Filmes por gênero

CRASH - NO LIMITE (2004)

Crash
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: L.A. Crash (Alemanha)
Pais: Estados Unidos, Alemanha
Gênero: Drama, Suspense
Direção: Paul Haggis
Roteiro: Paul Haggis, Robert Moresco
Produção: Paul Haggis, Cathy Schulman, Don Cheadle, Mark Harris
Design Produção: Laurence Bennett
Música Original: Kathleen York, Mark Isham
Fotografia: J. Michael Muro
Edição: Hughes Winborne
Direção de Arte: Brandee Dell'Aringa
Figurino: Linda M. Bass
Guarda-Roupa: Gail Just, Leyla Jabbar
Maquiagem: Michelle Vittone, Ben Nye Jr.
Efeitos Sonoros: Richard Van Dyke, Sandy Gendler, Adam Jenkins e outros
Efeitos Especiais: Scott Austin, Ron Trost, Dan Edwards e outros
Efeitos Visuais: Wendy Klein, Ian Noe, Payam Shohadai e outros
Nota: 8.7
Filme Assistido em: 2006

Elenco

Sandra Bullock Jean Cabot, mulher do Promotor Rick
Brendan Fraser Promotor Rick
Terrence Howard Cameron Thayer, diretor de TV
Thandie Newton Christine, mulher de Cameron
Matt Dillon Policial Ryan
Ryan Phillippe Policial Hanson
Don Cheadle Det. Policial Graham Waters
Jennifer Esposito Policial Ria
Chris Ludacris Bridges Anthony, ladrão de carro
Larenz Tate Peter, ladrão de carro
Michael Peña Daniel Ruiz, trabalha com fechaduras
Yomi Perry Maria
Ashlyn Sanchez Lara
James Haggis Amigo de Lara
Loretta Devine Shaniqua
Shaun Toub Farhad
Bahar Soomekh Dorri
Karina Arroyave Elizabeth
Dato Bakhtadze Lucien
Nona Gaye Karen
Ken Garito Bruce
Marina Sirtis Shereen
Beverly Todd Mãe de Graham
Jack McGee Proprietário da Loja de Armas
Tony Danza Fred
Kathleen York Policial Johnson

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Oscar de Melhor Roteiro Original

Oscar de Melhor Edição

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Roteiro Original

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Thandie Newton)

Círculo de Críticos de Cinema de Londres, Inglaterra

Prêmio Roteirista do Ano (Paul Haggis, Robert Moresco)

Prêmio Atriz Coadjuvante do Ano (Thandie Newton)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Filme Estrangeiro (Paul Haggis)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção (Paul Haggis)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Matt Dillon)

Oscar de Melhor Canção Original ("In the Deep", de Kathleen York e Michael Becker)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio David Lean de Melhor Direção (Paul Haggis)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Matt Dillon e Don Cheadle)

Prêmio de Melhor Fotografia

Prêmio de Melhor Edição

Prêmio de Melhores Efeitos Sonoros

Academia do Cinema Europeu

Prêmio Internacional (Paul Haggis)

Círculo de Críticos de Cinema de Londres, Inglaterra

Prêmio Ator do Ano (Don Cheadle)

Prêmio Filme do Ano

Prêmio Diretor do Ano (Paul Haggis)

Festival Robert de Copenhague, Dinamarca

Robert de Melhor Filme Americano (Paul Haggis)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Roteiro

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Matt Dillon)

Grande Prêmio Brasileiro de Cinema, Brasil

Prêmio de Melhor Longa-Metragem Estrangeiro

Academia Japonesa de Cinema, Japão

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Graham Waters é um detetive negro do Departamento de Polícia de Los Angeles, uma cidade repleta de pessoas das mais diferentes raças e etnias.  Marcado por crenças, atitudes e ações racistas, ele e sua parceira e amante, a policial Ria, acabam de se envolver num acidente de carro, ocasião em que essas atitudes vêm à tona.  Os dois acham-se interessados na recente descoberta de um corpo no acostamento da estrada, fato que os levou ao local.

Anthony e Peter, dois ladrões de carro, negros, assaltam e levam um luxuoso carro do promotor do Distrito, Rick, e de sua mimada esposa, Jean.  Esta fica furiosa por não ter podido evitar a aproximação dos negros.  Quando o marido contrata os serviços de Daniel Ruiz, um reparador de fechaduras de origem mexicana, ela entra em pânico por acreditar tratar-se de um membro de uma gangue, e insiste posteriormente com o marido para que mande trocar todas as fechaduras da casa.  Na realidade, Daniel é um pacato pai-de-família, com mulher e uma filha, Lara, de cinco anos.

O racista policial Ryan cuida de seu velho pai doente.  Indignado com o tratamento que o pai recebe da Organização de Manutenção da Saúde  (OMS), por acreditar que ele está sendo preterido por questões raciais, cria problemas com a funcionária negra daquela Organização, Shaniqua, e, no patrulhamento do trânsito, joga toda a sua agressividade contra um bem-sucedido diretor negro de televisão, Cameron Thayer e sua mulher Christine.  Paradoxalmente, quando ocorre o terrível acidente envolvendo vários carros, ele arrisca sua vida ao retirar Christine das ferragens, segundos antes da explosão do veículo em que ela se encontrava.

O jovem policial Hanson, parceiro de Ryan, não concorda com as atitudes racistas deste e, por duas vezes, sai em defesa de Cameron.  Achando essa parceria insustentável, procura seu chefe negro, tenente Dixon, na esperança de ser transferido para uma outra unidade de patrulhamento, mas este lhe diz que não pode fazer nada.

Farhad, um imigrante persa com fortes sentimentos racistas, é proprietário de uma pequena loja na cidade.  Sua filha, Dorri, vive extremamente preocupada com o fato dele ter adquirido uma arma de fogo, sob o pretexto de defender seu estabelecimento.  Daniel, contratado para substituir uma fechadura defeituosa, chama a atenção de Farhad para a necessidade de mandar trocar a porta, por motivos de segurança.  Quando a loja é arrombada e saqueada, ele culpa Daniel pelo ocorrido e sai, armado, disposto a matá-lo.  Na hora em que puxa o gatilho, a pequena Lara corre para os braços do pai.  Por sorte, a bala ricocheteia ao atingir um colar que a garotinha carrega consigo.  Farhad fica com remorsos.

Essas diversas histórias, envolvendo as mais diferentes formas de racismo, se interconectam ao longo de 36 horas, e terminam com um ato de violência que deixa uma pessoa morta.

imagem imagem imagem

Comentários

"Crash - No Limite" é um excelente filme onde o principal personagem chama-se racismo.  Responsável pelo magnífico roteiro de "Menina de Ouro", Paul Haggis volta agora como diretor, co-roteirista e co-produtor.

O filme presume que a maioria das pessoas sente preconceito e ressentimentos contra membros de outros grupos, e observa as conseqüências  desses sentimentos.  Com um roteiro muito bem estruturado, e uma direção segura e eficiente, "Crash - No Limite" apresenta um conteúdo  e uma mensagem fortíssimos.

O filme é repleto de bons momentos, alguns fortes, dentre os quais destaco a seqüência em que o policial Ryan arrisca sua vida ao retirar Christine das ferragens do carro em que ela se encontrava.

O elenco é uniformemente muito bom, com interpretações competentes graças, em parte, ao magnífico trabalho realizado por Haggis.  De qualquer forma, é mais do que justo ressaltar as brilhantes atuações de Don Cheadle, Matt Dillon e Thandie Newton, principalmente desta última.

CAA