Filmes por gênero

LILI MARLENE (1981)

Lili Marleen
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Una canción... Lili Marleen (Espanha)
Pais: Alemanha
Gênero: Drama, Música, 2ª Guerra Mundial
Direção: Rainer Werner Fassbinder
Roteiro: Manfred Purzer, Joshua Sinclair, Rainer Werner Fassbinder
Produção: Enzo Peri, Luggi Waldleitner
Design Produção: Rolf Zehetbauer
Música Original: Peer Raben
Coreografia: Dieter Gackstetter
Fotografia: Xaver Schwarzenberger
Edição: Rainer Werner Fassbinder, Juliane Lorenz
Direção de Arte: Herbert Strabel
Figurino: Barbara Baum
Guarda-Roupa: Marianne Schulz, Friedel Schröder, Georg Kuhn
Maquiagem: Ingrid Thier, Hedy Polensky, Anni Nöbauer, Edwin Erfmann
Efeitos Sonoros: Milan Bor, Karsten Ullrich, Mel Kutbay e outros
Efeitos Especiais: Joachim Schulz
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 2014

Elenco

Hanna Schygulla Willie
Giancarlo Giannini Robert Mendelsson
Mel Ferrer David Mendelsson
Karl-Heinz von Hassel Henkel
Herb Andress Karl-Heinz Reintgen
Erik Schumann von Strehlow
Hark Bohm Taschner
Gottfried John Aaron
Karin Baal Anna Lederer
Christine Kaufmann Miriam
Udo Kier Drewitz
Roger Fritz Kauffmann
Rainer Will Bernt
Raúl Gimenez Blonsky
Adrian Hoven Ginsberg
Willy Harlander Prosel
Barbara Valentin Eva
Helen Vita Grete
Elisabeth Volkmann Marika
Lilo Pempeit Tamara
Traute Hoess Polin
Brigitte Mira Nachbarin
Michael McLernon Schweizer Grenzbeamter
Rudolf Lenz Dr. Glaubrecht
Harry Baer Norbert Schultze
Toni Netzle Sra. Prosel
Sonja Neudorfer Sra. Buerli
Alexander Allerson Goedecke

Indicações

Prêmios do Cinema Alemão

Prêmio em Ouro de Melhor Atriz (Hanna Schygulla)

Prêmio em Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante (Karin Baal)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Willie é uma jovem cantora alemã sem sucesso. Às vésperas da eclosão da Segunda Guerra Mundial, quando se apresentava em um cabaré de Zurique, na Suíça, ela se apaixona pelo pianista boêmio Robert. Este é filho de uma família judia que não aprova tal relacionamento por ela ser alemã.

David Mendelsson, pai de Robert, é o chefe de uma Organização secreta que emite passaportes falsos para judeus perseguidos que necessitam fugir da Alemanha nazista. Por amor a Robert, Willie decide participar da Organização, mas David manobra para que ela seja proibida de voltar a pisar em solo suíço. Assim, quando ela e Robert retornam por terra de uma viagem à Alemanha, ela é impedida de cruzar a fronteira de volta à Zurique.

Sem alternativa, Willie é obrigada a ficar em seu País natal e acaba por se envolver com Henkel, um poderoso comandante nazista. Enquanto a nova Guerra Mundial se desenrola, ele a ajuda a gravar um disco e, quando uma de suas canções, “Lili Marleen”, toca na Rádio Militar de Belgrado, na Iugoslávia ocupada pelos nazistas, graças ao apoio do diretor militar da Estação, tenente Karl-Heinz Reintgen, ela se torna extremamente popular entre as tropas alemãs que estão na frente de batalha. Willie fica famosa e recebe os privilégios do regime, inclusive conhecendo pessoalmente Adolph Hitler.

Na Suíça, Robert não se conforma com o fato dela ter-se tornado um símbolo do regime nazista e volta à Alemanha para falar com ela, usando documentos falsos. Ele é feito prisioneiro e ela passa a ser suspeita de espionagem.

Depois de algum tempo, ele volta para a Suíça e retoma sua carreira como músico e regente. Anos depois, Willie consegue entrar nesse País e, em Zurique, assiste a uma apresentação dele à frente de uma grande orquestra. Ao final da apresentação, após ser fortemente ovacionado, Robert deixa o palco e segue em direção à sua esposa, enquanto Willie, abatida, deixa o local. 

imagem imagem imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta alemão Rainer Werner Fassbinder, que também coassina o roteiro, “Lili Marlene” é um ótimo filme do início dos anos 80. Sua trama é inspirada na vida da cantora alemã Lale Andersen (1905 – 1972), intérprete da canção “Lili Marleen” que se tornou um grande sucesso durante a Segunda Guerra Mundial. 

Fassbinder realiza um bom trabalho na direção, no que é ajudado pela bela fotografia de Schwarzenberger e, evidentemente, pela cultuada canção que dá título ao filme.

No elenco, Hanna Schygulla nos brinda com uma de suas melhores atuações no cinema, se não a melhor.

CAA