Filmes por gênero

MASCULINO, FEMININO (1965)

Masculin, Féminin
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Maskulinum, Femininum (Suécia)
Il maschio e la femmina (Itália)
Masculino-femenino (Argentina, México)
Masculin - Feminin oder: Die Kinder von Coca Cola (Alemanha)
Meski, zenski (Polônia)
Hímnem, nőnem (Hungria)
Мужское-женское (Rússia)
Pais: França, Suécia
Gênero: Drama, Romance
Direção: Jean-Luc Godard
Roteiro: Jean-Luc Godard
Produção: Anatole Dauman
Música Original: Jean-Jacques Debout
Música Não Original: Wolfgang Amadeus Mozart
Fotografia: Willy Kurant
Edição: Agnès Guillemot
Efeitos Sonoros: René Levert
Nota: 8.8
Filme Assistido em: 1966

Elenco

Jean-Pierre Léaud Paul
Chantal Goya Madeleine Zimmer
Marlène Jobert Elisabeth Choquet
Michel Debord Robert Packard, um sindicalista
Catherine-Isabelle Duport Catherine-Isabelle
Eva-Britt Strandberg Ela
Birger Malmsten Ele
Brigitte Bardot Ela própria
Antoine Bourseiller O parceiro de Brigitte Bardot
Chantal Darget Mulher no Metrô
Françoise Hardy Companheira do Oficial americano
Med Hondo Homem no metrô
Dominique Zardi Jovem de 19 anos
Yves Afonso Homem que se suicida
Henri Attal .
Elsa Leroy .

Prêmios

Festival Internacional de Berlim, Alemanha

Prêmio Urso de Prata de Melhor Ator (Jean-Pierre Léaud)

Menção Honrosa (Jean-Luc Godard)

Prêmio de Melhor Filme para Jovens (Jean-Luc Godard)

Indicações

Festival Internacional de Berlim, Alemanha

Prêmio Urso de Ouro (Jean-Luc Godard)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Paul tem 21 anos.  Tendo acabado de prestar o serviço militar, ele é um jovem tímido, desajeitado, mas preocupado em se integrar, um idealista simpatizante do movimento contra a guerra do Vietnã.  ,Seu amigo, Robert, é politicamente engajado, seguro da legitimidade de suas convicções, militante entusiasta que só se acha à vontade com aqueles que, como ele, pretendem mudar o mundo.

Madeleine, que deseja tornar-se cantora, tem a mesma idade dos dois rapazes.  Ela é um produto perfeito da sociedade de consumo, seguindo cegamente todas as modas e solicitações do meio em que vive.  Elisabeth parece um pouco com Madeleine, de quem tem ciúmes principalmente pela atração que ela exerce sobre os rapazes.  Catherine-Isabelle tem um posicionamento próximo ao de Robert, que se sente atraído por ela.  Mas é Paul quem a atrai, embora este só tenha olhos para Madeleine.

Esses jovens, 'filhos de Marx e da geração Coca-Cola', confrontam-se com os problemas do mundo dos anos anos 60: a violência cotidiana, a guerra do Vietnã, a revolução sexual, o racismo, a confusão dos valores.

A vida lhes coloca mais questões inquietantes que respostas tranqüilizadoras.  E quando Madeleine, após a morte, acidental ou por suicídio, de Paul, de quem se acha grávida, responde ao policial que não sabe se manterá o bebê, ela reflete a angústia de toda uma juventude face ao seu futuro.

imagem imagem imagem

Comentários

"Masculino, Feminino" é um excelente filme da 'nouvelle vague' francesa.  Escrito e dirigido pelo grande cineasta Jean-Luc Godard, o filme procura retratar os problemas sociopolíticos dos anos 60, a partir de um grupo de jovens.

Além da magnífica direção de Godard, "Masculino, Feminino" conta ainda com um ótimo trabalho de edição e com as atuações brilhantes de Jean-Pierre Léaud e Chantal Goya.  Marlène Jobert também está muito bem, enquanto a bela Brigitte Bardot faz uma pequena ponta numa seqüência rodada num Café parisiense.

CAA