Filmes por gênero

VÊNUS, DEUSA DO AMOR (1948)

One touch of Venus
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A deusa do amor (Portugal)
Un caprice de Vénus (França)
Il bacio di Venere (Itália)
Venus era mujer (Espanha)
Venus macht Seitensprünge (Alemanha)
Göttin der Liebe (Áustria)
Gäckande Venus (Suécia)
Dotkniecie Wenus (Polônia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Fantasia, Música, Romance
Direção: William A. Seiter
Roteiro: Harry Kurnitz, Frank Tashlin
Produção: William A. Seiter, Lester Cowan
Música Original: Ann Ronell
Direção Musical: Leo Arnaud
Fotografia: Franz Planer
Edição: Otto Ludwig
Direção de Arte: Bernard Herzbrun, Emrich Nicholson
Figurino: Orry-Kelly
Maquiagem: Bud Westmore
Efeitos Sonoros: Leslie I. Carey, Joe Lapis
Efeitos Especiais: David S. Horsley
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1950

Elenco

Ava Gardner Venus
Robert Walker Eddie Hatch
Dick Haymes Joe Grant
Eve Arden Molly Stewart
Olga San Juan Gloria
Tom Conway Whitfield Savory II
Sara Allgood Sra. Fogarty
James Flavin Detetive Kerrigan
Hugh Herbert Mercury
George Meeker Sr. Crust
Eddie Parker Detetive
George J. Lewis Detetive
Mary Benoît Repórter
Ralph Brooks Repórter
Russ Conway Repórter
Joan Miller Repórter
Anne Nagel Repórter
Arthur O'Connell Repórter
Kenneth Patterson Repórter
Gino Corrado Maître
Bess Flowers Mulher comprando numa Loja de Departamentos
Ralph Peters Motorista de táxi

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Whitfield Savory II, proprietário de uma loja de departamentos e playboy, compra uma estátua de Venus, a deusa do amor, por US$200.000, que planeja exibir na Galeria de Arte de sua loja. Intrigado com a sedutora beleza da estátua, Eddie Hatch, um humilde vitrinista, beija a estátua e ela ganha vida. Ao notar a ausência da estátua, Whitfield acusa um de seus funcionários de roubá-la.

Eddie tenta explicar a Whitfield, Molly Stewart, sua secretária, e ao detetive Kerrigan, como a estátua ganhou vida, mas ninguém acredita nele. Sem provas contra ele, no entanto, Eddie é enviado para casa sob os cuidados de Gloria, sua namorada, e de Joe Grant, seu melhor amigo e colega de quarto.

Quando Gloria e Joe saem para conseguirem algo para Eddie jantar, Venus aparece no apartamento e Eddie é forçado a escondê-la de Gloria e da Sra. Fogarty, sua senhoria. Mais tarde naquela noite, Eddie foge com Venus e vão até a loja de departamentos, onde os dois passam uma noite romântica. Enquanto isso, no apartamento, inspirado por uma canção de Venus, Joe proclama seu amor por Gloria e a beija.

Na manhã seguinte, Venus é encontrada dormindo na loja de departamentos. Pensando que se trata apenas de uma mulher bonita sem um lugar para ficar, Whitfield se apaixona loucamente por ela, mas ela o rejeita para ficar com Eddie. Horas mais tarde, Venus se oferece para retornar ao seu pedestal, mas Eddie, não querendo voltar para sua antiga vida, a leva para uma noite amorosa no parque.

O encontro, no entanto, é interrompido quando Eddie é preso por Kerrigan e seus homens. Com Eddie na cadeia, Venus vai ao apartamento de Whitfield, na esperança de convencê-lo a retirar as acusações contra ele.

Eddie é libertado da prisão, mas quando corre de volta para a loja, Venus é chamada para o Olimpo, por Júpiter, e retorna ao seu estado de mármore. Na manhã seguinte, a estátua é descerrada quando Whitfield e Molly publicamente anunciam o casamento deles. Por outro lado, Eddie se mostra extremamente deprimido por ter perdido seu amor, mas seu sofrimento desaparece ao conhecer uma nova e bela vendedora da loja de departamentos.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta William A. Seiter, a partir de um roteiro escrito por Harry Kurnitz e Frank Tashlin, “Venus, Deusa do Amor” é um delicioso filme produzido pela Universal International Pictures em 1948. Sua trama, baseada num musical da Broadway assinado por Kurt Weill, conta a história de uma estátua da deusa Venus que, tocada por um vitrinista, transforma-se numa belíssima mulher.

Partindo de um roteiro bastante original e inteligente, Seiter nos brinda com um belo trabalho de direção. A trilha sonora, a cargo de Ann Ronell, tem seu ponto alto na canção “Speak Low”, de Kurt Weill e Ogden Nash.

No elenco, em seus 26 anos, Ava Gardner se mostra linda como nunca, uma verdadeira deusa da beleza. Ao seu lado, Robert Walker se sai muito bem no papel do apaixonado vitrinista.

CAA