Filmes por gênero

UMA AVENTURA EM PARIS (1942)

Reunion in France
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Encontro em França (Portugal)
Quelque part en France (França, Bélgica)
Mademoiselle France (UK)
La grande fiamma (Itália)
Reunión en Francia (Venezuela, Espanha, México)
Det hände i Paris (Suécia)
Spotkanie we Francji (Polônia)
Összejövetel Franciaországban (Hungria)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Melodrama, 2ª Guerra Mundial
Direção: Jules Dassin
Roteiro: Jan Lustig, Marvin Borowsky, Marc Connelly
Produção: Joseph L. Mankiewicz
Música Original: Franz Waxman
Fotografia: Robert H. Planck
Edição: Elmo Veron
Direção de Arte: Cedric Gibbons
Figurino: Irene
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Efeitos Especiais: Warren Newcombe
Nota: 7.6
Filme Assistido em: 1946

Elenco

Joan Crawford Michèlle de la Becque
John Wayne Patrick 'Pat' Talbot
Philip Dorn Robert Cortot
Reginald Owen Schultz, agente da Gestapo / Pinkum, agente Britânico
Albert Bassermann General Hugo Schroeder
John Carradine Ulrich Windler, chefe da Gestapo em Paris
Anne Ayars Juliette Pinot
J. Edward Bromberg Durand, policial francês
Moroni Olsen Paul Grebeau
Henry Daniell Émile Fleuron
Howard Da Silva Anton Stregel, agente da Gestapo
Charles Arnt Honoré, mordomo de Robert
Odette Myrtil Mme. Montanot
Edith Evanson Geneviève
Ernst Deutsch Capitão ocupando a casa de Michèlle
Morris Ankrum Martin
Ava Gardner Marie, uma vendedora
Margaret Laurence Clothilde
Harry Adams Mons. Clémens
Barbara Bedford Mme. Vigouroux
Oliver Blake Hypolite
Ann Codee Rosalie
Eddie Hall Oficial alemão dançando num Clube Noturno
Peter Whitney Soldado

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

No verão de 1939, a socialite parisiense, Michèle de la Becque, tenta encorajar seu amante, o designer automotivo Robert Cortot a vir com ela para o sul da França, mas ele recusa a idéia por causa da guerra. A egocêntrica Michèle não entende a atitude dele e levianamente procura sua estilista favorita, Mme. Montanot, para renovar seu guarda-roupa. Pouco antes dela partir para suas férias, Robert tenta dizer-lhe quão importante é a França para ele, bem como, fazer com que ela entenda o que a guerra significa, mas ela rejeita suas palavras.

Pouco tempo depois, as forças alemãs cruzam a aparentemente impenetrável Linha Maginot e ocupam a capital francesa. Quando Michèle retorna à Paris, ela finalmente começa a perceber os horrores da guerra. Sua casa agora se encontra ocupada pelos nazistas, mas ao procurar Robert, fica perplexa ao descobrir que a vida dele não se acha basicamente afetada pela guerra. Naquela noite, enquanto jantam num hotel elegante, Michèle fica horrorizada ao descobrir que Robert é bem relacionado com os nazistas do alto escalão.

Quando o porteiro, Martin, um velho amigo, lhe fala sobre a flagrante colaboração de Robert, ela se recusa a ocupar o quarto de luxo que ele lhe arranjou. Depois que ela sai, Martin é preso por Ulrich Windler, chefe da Gestapo em Paris. De volta ao pequeno alojamento que ela passou a usar, Robert tenta convencê-la a aceitar sua oferta, mas ela recusa sua ajuda enojada com sua atitude pró-nazista.

No dia seguinte, Michèle procura Mme. Montanot na esperança de conseguir um emprego. Logo depois, ao voltar para casa, é abordada por um homem que se acha fugindo dos nazistas. É Patrick 'Pat' Talbot, de Wilkes-Barre, na Pensilvânia, piloto de um esquadrão da RAF cujo avião fora abatido. Apesar de suspeito, ela o leva para seu quarto, pois ambos estão sendo seguidos por Anton Stregel, um agente da Gestapo, e por Durand, um gendarme francês. Na manhã seguinte, depois de acordar bem disposto, após uma tranqüila noite de sono, Pat prepara-se para ir embora quando Michèle lhe pede para que fique, pois decidiu ajudá-lo.

Desconhecido para ela, Stregel continua a observar o local até a chegada de Herr Schultz, aparentemente um superior dele. Naquele dia, a patriótica Mme. Montanot, e sua assistente Juliette, concordam em ajudar Pat com dinheiro e documentos falsos. Quando Robert chega à loja, ele adverte Michele de que sua atitude pode colocá-la em problemas com os nazistas e lhe implora para que o deixe ajudá-la a deixar a França. À noite, um dos oficiais alemães que ocupam a casa de Michèle, embriagado, entra abruptamente no quarto dela. Ao encontrar Pat, ele troca farpas com o americano e, para evitar um confronto perigoso, Michèle finge sentir-se atraída pelo oficial nazista, enquanto o namorado de Juliette leva Pat para um local seguro. Depois de passar por esse sufoco, Michèle procura Robert, a quem pede ajuda para deixar o País. A ele, diz que vai precisar de um carro e que pretende usar um estudante americano, que perdeu seus documentos, como seu motorista. Robert concorda em ajudá-la e ela promete fingir ser sua noiva.

Uma semana depois, Pat, que agora se apresenta como motorista de Michele, acredita que a razão que a levou a deixar o emprego e a aceitar ajuda dos nazistas que ela tanto odeia, é que ela o ama e está tentando salvá-lo. Quando Herr Schultz os vê falando de uma forma tão familiar, ele secretamente avisa a Robert. Certa noite, em uma casa noturna parisiense, Michèle tenta jogar todo o seu charme contra o General Hugo Schroeder, prefeito de Paris, e Ulrich Windler, chefe da Gestapo na cidade, mas este último suspeita dela. Enquanto isso, em um pequeno hotel, dois homens dizem a Schultz que uma foto de Pat confirma ser ele o piloto da RAF que não foi encontrado e que eles devem agir rapidamente.

Honoré, mordomo de Robert, entrega à Michèle seus documentos, dizendo-lhe que ela deve partir imediatamente. Em seguida, Robert a procura para dizer-lhe que a ama e à França mais do que nunca, mandando-a embora com Schultz. Entretanto, ao ser colocada em um carro com dois homens em uniformes nazistas, ela passa a ter certeza que Robert a traiu. Em seguida, ao se dirigirem para pegar Pat, ela vê o piloto ser colocado em outro carro e assume que o mesmo é agora um prisioneiro.

Quando os dois carros chegam, ao mesmo tempo, em um Posto de Controle, Michèle percebe finalmente que Schultz e os outros dois “nazistas” são na realidade agentes britânicos. Os dois veículos partem em alta velocidade, sendo aquele em que se acham Schultz e Michèle, perseguido por nazistas do Posto de Controle. Schultz, cujo verdadeiro nome é Pinkum, é mortalmente ferido pouco antes de matar o comandante nazista que os perseguia. Antes de morrer, o agente britânico revela à Michèle que Robert é, na verdade, um líder da resistência francesa. No campo de aviação, Pat e os outros estão à espera de um avião que os levará de volta à Inglaterra. Quando ele pousa, Michèle pensa nas palavras de Pinkum sobre Robert.

Na manhã seguinte, em Paris, o General Schroeder e Windler chegam à casa de Robert com a notícia da fuga de Pat e, quando estão prestes a prendê-lo por facilitar a fuga do piloto, Michèle chega. Tal fato é uma evidência suficiente para convencê-los de que Robert é inocente. Quando Schroeder e Windler vão embora, Michele e Robert ficam magoados quando um grupo de crianças os chama de traidores, mas por outro lado, sentem-se orgulhosos por estarem certos de que abraçaram uma causa justa.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Jules Dassin, “Uma Aventura em Paris”  é um melodrama passado na capital francesa durante a 2ª Guerra Mundial. Sua trama é constituída de uma interessante história de patriotismo marcada por uma boa dose de suspense.

Dassin, na direção, apresenta um razoável trabalho que se torna mais atraente na sua segunda metade. No elenco, John Wayne não parece ter sido a melhor escolha para o papel, enquanto Philip Dorn nos brinda com um ótimo desempenho.

Lançado no mercado na mesma época de “Casablanca”, para mim o melhor filme de todos os tempos, “Uma Aventura em Paris” merece, de qualquer forma, ser visto, principalmente pelos amantes do gênero.

CAA