Filmes por gênero

MARCHA DE HERÓIS (1959)

The horse soldiers
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Os Cavaleiros (Portugal)
Les Cavaliers (França)
Soldati a cavallo (Itália)
Misión de audaces (Espanha)
Marcha de valientes (Argentina)
Der letzte Befehl (Austria, Alemanha)
De tappras väg (Suécia)
Кавалеристы (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Faroeste
Direção: John Ford
Roteiro: John Lee Mahin, Martin Rackin
Produção: Martin Rackin, John Lee Mahin
Música Original: David Buttolph
Fotografia: William H. Clothier
Edição: Jack Murray
Direção de Arte: Frank Hotaling
Guarda-Roupa: Ann Peck, Frank Beetson Jr.
Maquiagem: Web Overlander
Efeitos Sonoros: Jack Solomon
Efeitos Especiais: Augie Lohman
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1961

Elenco

John Wayne Coronel John Marlowe
William Holden Major Henry Kendall
Constance Towers Srta. Hannah Hunter of Greenbriar
Willis Bouchey Coronel Phil Secord
Judson Pratt Sargento Major Kirby
Hoot Gibson Sargento Brown
Ken Curtis Cabo Wilkie
Carleton Young Coronel Jonathan Miles
William Leslie Major Richard Gray
Stan Jones General Ulysses S. Grant
William Forrest General Steve Hurlbut
Richard H. Cutting General William T. Sherman
Chuck Hayward Capitão da União
William Henry Tenente confederado
Russell Simpson Xerife Henry Goodbody
Walter Reed Oficial da União
Bing Russell Dunker
O.Z. Whitehead Otis 'Hoppy' Hopkins
Hank Worden Deacon Clump
Denver Pyle Jackie Jo
Strother Martin Virgil
Anna Lee Sra. Buford
Ron Hagerthy Corneteiro
Althea Gibson Lukey
Danny Borzage Ned
Roy Kennedy Wrangler

Indicações

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (John Ford)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

 Na primavera de 1863, a bordo de um barco no rio Mississippi, o coronel do exército da União, John Marlowe, de Illinois, encontra o General Ulysses S. Grant, chefe das forças da União. Frustrado com a longa incapacidade do Norte de transpor a crítica Fortaleza de Vicksburg, Mississippi, Grant ordena a Marlowe que forme uma brigada de cavalaria com condições de causar grandes estragos nas linhas de abastecimento dos confederados, no Mississippi. Marlowe apresenta um plano para atacar o principal depósito de suprimentos, Newton Station, localizado há mais de trezentas milhas atrás das linhas inimigas, o qual é aprovado por Grant.

Mais tarde, ao informar seus oficiais, Marlowe fica irritado ao descobrir que o cirurgião Major Henry Kendall havia sido designado para a brigada. Perplexo com a inesperada hostilidade de Marlowe, Kendall pergunta o que seria dos feridos, sem auxílio, e o coronel declara que eles seriam deixados para trás. Um dia depois de iniciada a operação, a brigada consegue ficar bem atrás das linhas confederadas. Quando os escoteiros de Marlowe são vistos e atacados por um pequeno grupo de confederados, ele decide deslocar uma unidade na esperança de convencer o inimigo de que a brigada inteira teria fugido.

Enquanto Marlowe se reúne com o Coronel Phil Secord, de Michigan, Kendall é levado a uma barraca próxima, onde ele atende a uma antiga escrava. Irritado com a atitude do médico, Marlowe o pune sob a alegação de que seu dever está restrito a atender às necessidades do exército. Naquela tarde, a cavalaria chega à Greenbriar, onde a Srta. Hannah Hunter vive sozinha com sua criada negra Lukey. Esta se mostra surpresa ao ver a patriótica Hannah cumprimentar Marlowe e convidá-lo, juntamente com os demais oficiais, para o jantar.

Naquela noite, depois de jantar, Marlowe pede o uso da sala para uma reunião com seus oficiais, mas Hannah insiste que eles usem um outro aposento. Quando Marlowe não permite que Kendall participe da reunião, o médico, suspeitando da maneira graciosa de Hannah, insiste em acompanhá-la até seu quarto, onde descobre que, de lá, toda a conversa dos oficiais é claramente ouvida. Kendall a leva até Marlowe, que fica chocado quando ela confessa seu desprezo e desdém pelos soldados da União.

Como Hannah e Lukey ouviram os planos de Marlowe para atacar Newton Station, o coronel se vê obrigado a levá-las com o grupo, ao partirem no dia seguinte. Na caminhada, Hannah rejeita a tentativa de Kendall de se fazer seu amigo e tenta arranjar uma forma de escapar. Quando ela é recapturada após uma tentativa de fuga através de um rio, Marlowe exige que ela prometa não tentar outra fuga.

Quando os escoteiros anunciam a presença de uma milícia inimiga nas proximidades, Marlowe ordena que eles se retirem para a floresta. À medida que as tropas confederadas passam, Hannah tenta chamar a atenção, mas é impedida por Kendall e depois nocauteada por um furioso Marlowe. Ao se recuperar, ela se queixa dos maus tratos, mas promete não voltar a tentar chamar a atenção das forças confederadas. Mais tarde, naquele dia, quando dois soldados confederados se rendem, eles revelam que o principal exército confederado se afastou da Newton Station, onde o avanço liderado pelo Major Richard Gray encurralou as poucas tropas inimigas que guardavam a cidade.

Entre os prisioneiros, Kendall encontra um amigo de longa data, o Coronel Jonathan Miles, do exército confederado, que perdeu o braço durante a batalha. Marlowe espera queimar o depósito de suprimentos sem conflitos, mas quando um trem de abastecimento se aproxima da estação, ele percebe um ataque iminente. Quando o trem para, soldados confederados deixam os vagões e uma luta se inicia. Miles domina o guarda que o vigiava e liberta outros prisioneiros que se juntam ao ataque. Kendall derruba Miles para evitar que ele seja morto e, depois, cuida de suas feridas no hotel que é usado como hospital.

Após a luta terminar, Marlowe fica surpreso ao encontrar Hannah e Lukey ajudando Kendall e o soldado Otis Hopkins. Frustrado pelas altas baixas sofridas, Marlowe bebe demasiadamente no bar do hotel e, quando seus homens explodem o depósito, ele comenta com o Coronel Secord que, antes da guerra, ele construía ferrovias. Quando Hannah se mostra perplexa com o ataque de Marlowe contra o esgotado Kendall, ele confessa que a inépcia dos médicos matou sua esposa anos antes.

Depois de destruir completamente as estradas de ferro vizinhas, Marlowe e suas tropas partem para o sul, enquanto Hopkins acompanha os feridos. Ao atravessarem uma pequena cidade, os escoteiros confederados disparam contra as tropas de Marlowe e, para desespero de Hannah, Lukey é morta. Vários dos homens oferecem à Hannah sua simpatia e Marlowe permite que ela vá embora, mas ela admite que é tarde demais para detê-los. Continuando para o sul, os escoteiros de Marlowe localizam uma unidade confederada do outro lado do rio e Marlowe decide atacá-la na manhã seguinte. Desconhecido para as tropas da União, um mensageiro confederado buscou assistência de um instituto militar próximo, pedindo aos jovens cadetes que ajudassem a distrair o inimigo até chegarem novos reforços.

Na manhã seguinte, Marlowe se mostra indignado ao descobrir que um soldado morreu durante uma operação de amputação e, quando ele admoesta Kendall, o médico irado o desafia a lutar. A briga dos dois é interrompida por um assalto surpreendente de uma unidade confederada. Ambas as forças ficam espantadas com a chegada dos cadetes da escola em seus uniformes, que ocupam uma posição ordenada e disparam contra os homens de Marlowe. Recusando atacar os cadetes, ele e seus homens saem em retirada, deixando os jovens entusiasmados a acreditar que venceram o inimigo. As tropas de Marlowe cercam o rio e, ao receberem a informação de que uma força inimiga maior está a caminho delas, decidem rumar para o sul, buscando refúgio em um pântano.

Ao chegarem a uma importante ponte, Marlowe diz à Hannah que, tendo em vista que os confederados estão a uma hora atrás deles, ele a deixará ali. No entanto, quando as tropas se preparam para atravessar o rio, um pelotão confederado abre fogo contra elas e Marlowe é baleado no tornozelo. Hannah ajuda Kendall a cuidar dele, que então lidera seus homens em um ataque feroz contra o inimigo. Depois de dispersarem os confederados, as tropas da União minam a ponte e, em seguida, atravessam para a Louisiana. Kendall surpreende Marlowe ao pedir para ficar para trás com os numerosos feridos, apesar da probabilidade de ser capturado e enviado à notória prisão de Andersonville. Marlowe se despede respeitosamente do médico e, ao dizer adeus para Hannah, admite que se apaixonara por ela. Finalmente, ele aciona o fusível da bomba e corre pela ponte, que explode exatamente quando os confederados chegam.

imagem

Comentários

 Realizado pelo cineasta John Ford, a partir de um roteiro escrito por John Lee Mahin e Martin Rackin, “Marcha de Heróis” é um faroeste norte-americano produzido pelas empresas Mahin-Rackin e The Mirisch Company em 1959. Sua trama, baseada num livro de Harold Sinclair, tem como tema principal a Guerra de Secessão dos Estados Unidos.

Na direção, demonstrando mais uma vez seu completo domínio da câmera, John Ford nos brinda com mais um excelente trabalho. Merece igualmente destaque, a bela fotografia a cores assinada por William Clothier.

No elenco, John Wayne e William Holden brilham em seus respectivos papéis, seguidos pelas boas atuações de Constance Towers e Willis Bouchey.

CAA