Filmes por gênero

PEQUENA MISS SUNSHINE (2006)

Little Miss Sunshine
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Uma família à beira de um ataque de nervos (Portugal)
Pequeña Miss Sunshine (Espanha)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia
Direção: Jonathan Dayton, Valerie Faris
Roteiro: Michael Arndt
Produção: Albert Berger, Ron Yerxa, David Friendly, Peter Saraf
Design Produção: Kalina Ivanov
Música Original: Mychael Danna, Devotchka
Fotografia: Tim Suhrstedt
Edição: Pamela Martin
Direção de Arte: Alan Muraoka
Figurino: Nancy Steiner
Guarda-Roupa: Robin McMullan, Jennifer Starzyk
Maquiagem: Angel Radefeld, Nicole Sortillon, Torsten Witte
Efeitos Sonoros: Stephen Robinson, Steven Morrow, Brad Haehnel e outros
Efeitos Especiais: Ian Eyre
Efeitos Visuais: Joshua Comen, Adam Avitabile, Chad Buehler
Nota: 8.8
Filme Assistido em: 2007

Elenco

Abigail Breslin Olive Hoover
Greg Kinnear Richard Hoover
Toni Collette Sheryl Hoover
Alan Arkin Avô de Olive
Paul Dano Dwayne Hoover
Marc Turtletaub Médico
Justin Shilton Josh
Steve Carell Tio Frank
Jill Talley Cindy
Brenda Canela Garçonete
Julio Mechoso Mecânico
Bryan Cranston Stan Grossman
Paula Newsome Linda
Lauren Shiohama Miss California
Jerry Giles Funcionário da Funerária
Joan Scheckel Jurada

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Roteiro Original

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Alan Arkin)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Roteiro Original

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Alan Arkin)

Festival Internacional de Cinema de Estocolmo, Suécia

Prêmio do Público (Jonathan Dayton e Valerie Faris)

Associação dos Críticos de Cinema da Argentina

Condor de Prata de Melhor Filme Estrangeiro em Língua não Espanhola

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Filme Estrangeiro

Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles, EUA

Prêmio Nova Geração

Festival Internacional de San Sebastián, Espanha

Prêmio do Público (Jonathan Dayton e Valerie Faris)

Festival Internacional de Cinema de Tóquio, Japão

Prêmio de Melhor Direção (Jonathan Dayton e Valerie Faris)

Prêmio de Melhor Atriz (Abigail Breslin)

Prêmios para Jovens Artistas, EUA

Prêmio de Melhor Atriz com 10 anos ou menos (Abigail Breslin)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Abigail Breslin)

Instituto Australiano de Cinema

Prêmio de Melhor Atriz (Toni Collette)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio David Lean de Melhor Direção

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Toni Collette, Abigail Breslin)

Grande Prêmio Brasileiro de Cinema, Brasil

Prêmio de Melhor Longa-Metragem Estrangeiro

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Filme Estrangeiro

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Musical ou Comédia

Prêmio de Melhor Ator em um Musical ou Comédia (Toni Collette)

Círculo de Críticos de Cinema de Londres, Inglaterra

Prêmio Filme do Ano

Festival Internacional de Cinema de Tóquio, Japão

Grand Prix de Tóquio (Jonathan Dayton, Valerie Faris)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

No Novo Mexico, Richard Hoover é um homem casado com dois filhos.  Obcecado pelo sucesso, acaba de escrever um livro sobre os nove passos para consegui-lo e luta para ver sua obra editada.  Enquanto isso, dá palestras sobre o método por ele desenvolvido, segundo o qual o mundo se divide em vencedores e perdedores.  Apesar de se mostrar como um homem bem-sucedido, Richard vive cheio de dívidas.

Sua mulher Sheryl, além de se preocupar com a situação financeira da família, o que gera discussões com Richard, vive às voltas com uma série de outros problemas:  seu irmão, Frank, um professor acadêmico e homossexual, especializado em Proust, acaba de receber alta de um hospital, para onde foi levado após tentar o suicídio, devido a uma decepção amorosa, o que faz com que ela o leve para sua casa, a fim de poder dar-lhe o apoio de que necessita;  seu filho adolescente, Dwayne, admirador de Nietzsche, vive há vários meses com um voto de silêncio, comunicando-se com a família apenas através pequenos bilhetes, comportamento que pretende manter até conseguir entrar para a Academia da Força Aérea;  seu sogro, um desbocado hedonista recentemente expulso da casa de repouso onde vivia, por ser viciado em heroína, tem um temperamento difícil, embora mantenha um bom relacionamento com a caçula da família, a pequena Olive de 7 anos de idade.

A jovem Olive sonha em participar de um concurso de beleza infantil, na California, para o qual se inscreveu.  Certo dia, ao tomar conhecimento de que foi selecionada para participar do referido concurso, passa a ensaiar diariamente, com a ajuda do avô, a dança que pretende apresentar na festa que indicará aquela que será coroada como a "Pequena Miss Sunshine".

Às vésperas da realização do concurso, entretanto, Olive vê sua participação ameaçada por vários motivos como, por exemplo, a dificuldade financeira da família ou o fato de Frank não poder ser deixado sozinho.  Richard e Sheryl discutem a melhor solução para o caso, chegando a admitir a possibilidade de Olive postergar por mais um ano sua tentativa de se tornar Miss Sunshine.  Antes de anunciar a conclusão a que chegou com sua mulher sobre o assunto, ele muda de idéia e decide viajar para a California levando todos os familiares.

Assim, eles deixam Albuquerque, a cidade onde moram, numa Kombi velha, iniciando uma viagem de mais de 1000 quilômetros marcada por uma série de incidentes.  Depois de pararem num Café para fazerem um pequeno lanche, o grupo parte sem a pequena Olive, o que é notado minutos depois por Frank, fazendo com que voltem para apanhá-la.  A seguir, a embreagem da Kombi quebra-se e, não conseguindo repará-la ou substituí-la, a viagem continua com todos sendo obrigados a empurrá-la, para que seu motor pegue no tranco, sempre que param em algum local.  Quando o avô de Olive passa mal, após fazer uso de heroína, Richard vê-se obrigado a levar seu pai até um hospital, onde ele termina morrendo.  A burocracia para retirar o corpo é tamanha que eles decidem sair com o cadáver sem que sejam vistos, sob pena de não conseguirem chegar a tempo para o concurso.  No hospital, Olive havia apanhado um folder que permite verificar se uma pessoa é ou não daltônica.  Na Kombi, ao descobrir ser daltônico, Dwayne tem uma crise que o leva a gritar e a pedir que parem o veículo.  Descontrolado por saber que seu defeito visual o impedirá de servir à Força Aérea, ele se nega a continuar com a viagem.  Entretanto, muda de idéia para não prejudicar sua pequena irmã.

Uma vez na California, o grupo chega atrasado ao local do concurso, mas os realizadores permitem que Olive participe da competição.  Depois do desfile inicial, chega a hora de cada candidata fazer sua apresentação individual.  Ao ser anunciada pelo promotor do evento, Olive comunica ao júri e à platéia que vai apresentar um número cuja coreografia foi-lhe ensinada por seu avô.  Começa então a dançar, enquanto inicia um número de striptease.  A presidente do júri, irritada com o fato, pede que ela interrompa imediatamente sua apresentação.  Richard e seus parentes, por outro lado, num gesto de apoio à pequena Olive, sobem ao palco e começam a dançar e a incentivar a platéia.  Eles são finalmente obrigados a deixar o local.

Depois de providenciar o sepultamento do corpo de seu pai, Richard inicia a viagem de retorno à Albuquerque, em companhia de sua mulher, Sheryl, de seus filhos, Dwayne e Olive, e de seu cunhado, Frank, agora uma família unida e feliz.

imagem imagem imagem

Comentários

"Pequena Miss Sunshine" é uma comédia leve, humana e inteligente do cinema independente americano.  Partindo de um roteiro perfeito, seus realizadores desenvolvem a trama com habilidade, fugindo dos habituais clichês.

A história gira em torno de uma família problemática, a começar por um pai profissionalmente fracassado que vive a ditar normas sobre como ser bem-sucedido na vida.  Entretanto, quando todos concordam em pegar a estrada numa Kombi velha, a fim de que a caçula Olive participe do concurso anual que elege a "Pequena Miss Sunshine", um sonho que alimenta a algum tempo, modificações de comportamento vão aos poucos ocorrendo com os diversos membros da família.

A Kombi defeituosa, que precisa do esforço de todos para que seu motor funcione, é sem dúvida um fator agregador.  Com os elos que os une reforçados, Richard se permite aceitar como um homem que ainda não conheceu o sucesso que tanto alardeia, Frank reconhece sua imaturidade emocional, Dwayne faz as pazes com a vida, voltando a falar, e a própria Sheryl se dá conta de que tem sido um grande erro ocultar as diferenças que tem com o marido.

A participação da pequena Olive no concurso de beleza mirim, além de procurar mostrar a decadência desse tipo de concurso, serve para unir ainda mais aquela família.  Mesmo sem o título de "Pequena Miss Sunshine", Olive e seus parentes percebem os benefícios do crescimento vivenciado, por cada um, e voltam pra casa muito mais felizes.

O filme é repleto de seqüências de um humor sadio e de momentos de grande ternura, como aquele em que a pequena Olive, ao tentar consolar seu irmão revoltado, apenas toca seu ombro, fazendo com que ele volte para a Kombi.

No elenco, todos estão magníficos.  Alan Arkin, que fez o papel do embaixador americano,  Charles Burke Elbrick, no filme brasileiro, "O Que é Isso, Companheiro?", foi agraciado com o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.  Na minha opinião, a pequena Abigail Breslin, indicada ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante, deveria ter levado a estatueta no lugar de Jennifer Hudson que, embora ótima em "Dreamgirls - Em Busca de um Sonho", não fez mais do que sua obrigação que é cantar bem, já que se trata de uma cantora profissional.

CAA