Filmes por gênero

SYLVIA - PAIXÃO ALÉM DAS PALAVRAS (2003)

Sylvia
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Pais: Reino Unido
Gênero: Drama, Biográfico
Direção: Christine Jeffs
Roteiro: John Brownlow
Produção: Alison Owen
Design Produção: Maria Djurkovic
Música Original: Gabriel Yared
Fotografia: John Toon
Edição: Tariq Anwar
Direção de Arte: John Hill, Jane Cecchi, Joanna Foley
Figurino: Sandy Powell
Guarda-Roupa: Clare Spragge, Linda Lashley, Emily Barr
Maquiagem: Anita Brolly, Denise Kum, Dominie Till
Efeitos Sonoros: Christopher Ackland, David Crozier, David Madigan e outros
Efeitos Especiais: Neil Toddy Todd
Efeitos Visuais: Jessica Norman, Tom Wood, Sally Spencer
Nota: 7.2
Filme Assistido em: 2004

Elenco

Gwyneth Paltrow Sylvia Plath
Daniel Craig Ted Hughes
Jared Harris Al Alvarez
Blythe Danner Aurelia Plath
Michael Gambon Prof. Thomas
Amira Casar Assia Wevill
Andrew Havill David Wevill
Lucy Davenport Doreen
Liddy Holloway Martha Bergstrom
David Birkin Morecambe
Alison Bruce Elizabeth
Julian Firth James Michie
Jeremy Fowlds Sr. Robinson
Michael Mears Charles Langridge
Katherine Tozer Myra Norris
Anthony Strachan Michael Boddy
Sam Troughton Tom Hadley-Clarke
Hannah Watkins Namorada de Tom
Sonia Ritter Parteira
Derek Payne Vigário
Eliza Wade Frieda

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Sylvia Plath é um gênio literário com ambições de ser uma grande poetisa.  Ao chegar em Cambridge com uma bolsa de estudos, ela é ousada e desafiadora, o simbolismo americano contra os padrões tradicionais ingleses.  Quando lê a poesia de um jovem formando inglês chamado Ted Hughes, fica determinada a conhecê-lo.  A partir do momento em que ela o confronta numa festa oferecida por uma revista literária, o destino dos dois é entrelaçado, num grande emaranhado.

Ted deixa seu endereço e, mais tarde, Sylvia o encontra em Londres, onde ele vive e trabalha, junto com os demais intelectuais da época, que compartilham sua paixão por poesia e arte.  Depois de uma noite de bebedeira e recetais com seus amigos, os dois fazem amor pela primeira vez. Durante um glamoroso e intenso namoro entre Cambridge e Londres, Ted fica sabendo que Sylvia sobreviveu a uma tentativa de suicídio e que foi muito atormentada por um relacionamento conturbado com seu pai, Otto.

Eles se casam e montam um lar em Londres.  Sylvia se atira ao trabalho, transformando o quarto dos dois num escritório literário e passa a enviar suas poesias a diversos editores e também a concursos, até que eles recebem a notícia de que Ted ganhou o prêmio de poesia de Nova Iorque. Ambos ficam estáticos e viajam para a casa de veraneio dela, em Cape Cod, onde Sylvia fica sonhando com todos os romances que irá escrever naquele verão.  No entanto, quando se senta para escrever, nada vem.  Ted diz à Sylvia que ela tem que cavar mais fundo, expor o lado mais obscuro de sua personalidade.

Sylvia começa a dar aulas de inglês no Smith College para sustentar a ambos.  Isso se torna extremamente cansativo para ela, que percebe que tem muito pouco tempo para escrever.  Ela então passa a ficar paranóica em torno da atenção que Ted dispensa a outras mulheres.  Tudo culmina numa horrível e violenta discussão sobre um possível envolvimento de Ted com uma aluna do Smith College.  Sylvia tenta agredi-lo, mas acaba sendo agredida por ele.

Ted e Sylvia regressam à Londres e fixam residência em Fitzroy Road, Primrose Hill.  Sylvia dá a luz a uma menina, Frieda, e Ted começa a fazer seu nome no meio literário.  Sylvia também recebe o reconhecimento de um de seus poemas por Al Alvarez, um jornalista proeminente, de quem o casal passa a ser amigo.

Mais uma vez, eles decidem se mudar, dessa vez para Devon, mas durante o processo da mudança de seu flat em Londres, eles conhecem outro casal, David e Assia Wevill.  Ted e Assia são instantaneamente atraídos um pelo outro, mas a mudança para Devon parece não permitir a possibilidade de qualquer relacionamento.  Ted e Sylvia têm um segundo bebê, Nicolas.  No entanto, quando Assia e David vão visitá-los em sua casa de campo, em Court Green, Sylvia percebe a ameaça, mas é tarde demais para prevenir o inevitável.  Ted e Assia começam a ter um caso.  No começo, Ted sente-se culpado e faz um esforço para consertar o estrago em seu casamento.  Mas depois, termina deixando-a e juntando-se à Assia em Londres.  Ironicamente, essa experiência faz com que Sylvia passe a transbordar em poesias deslumbrantes, e ela percebe que está escrevendo os trabalhos que a tornarão famosa.

Em parte, isso é uma tentativa de fugir do isolamento que ela sente em Devon e, por outro lado, é uma forma de manter viva a possibilidade de uma reconciliação com Ted.  Sylvia muda-se com as crianças para Londres, onde encontra uma casa em Chalcot Square, Primrose Hill.  Mas as coisas não vão bem com Ted e em meio ao pior inverno do século, o estado mental de Sylvia vai piorando, até que ela se dá conta que não é mais capaz de cuidar sozinha das crianças.

Num último e desesperado ato, ela arranja um encontro com Ted e propõe a ele que esqueçam de tudo o que aconteceu e comecem de novo.  Mesmo com uma parte dentro dele querendo dizer sim, Ted é obrigado a contar a Sylvia que Assia está grávida de seu filho.  Para Sylvia esse é o fim.

Ela coloca as crianças na cama, protegendo-as do frio que entra por uma janela aberta.  Depois vai até a cozinha e coloca a cabeça no forno.  De manhã, as crianças são encontradas pela enfermeira que vai ver como Sylvia vai indo.  Ted fica devastado.  Ele encontra a sua despedida em forma de poesia, que mais tarde irá fazer parte de uma coletânea, Ariel.  Sylvia finalmente tem a fama e o sucesso que ela tanto desejou.

imagem imagem imagem

Comentários

"Sylvia - Paixão além das Palavras" é um filme, razoavelmente bom, sobre a vida da escritora / poetisa Sylvia Plath que, por ciúmes e insegurança, termina por se auto-destruir.  Realizado pela cineasta Christine Jeffs, o filme tem, em seu roteiro, o seu maior problema, proporcionando às vezes um ritmo inadequado, o que é agravado pelo trabalho de edição.  Entretanto, tais falhas não chegam a comprometer o resultado. A fotografia de John Toon e o figurino de Sandy Powell são dois pontos a serem destacados.  Entretanto, o ponto mais alto do filme diz respeito às ótimas atuações de Gwyneth Paltrow e Daniel Craig.  A atriz Blythe Danner que, no filme, faz o papel de mãe da personagem vivida por Gwyneth Paltrow, é na vida real sua própria mãe.

 

CAA