Filmes por gênero

A HISTÓRIA DE TRÊS AMORES (1953)

The story of three loves
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Histoire de trois amours (França, Bélgica)
Tres amores (Espanha)
Tres historias de amor (Venezuela)
Storia di tre amori (Itália)
War es die große liebe? (Alemanha, Austria)
Störst är kärleken (Suécia)
Historia trzech milosci (Polônia)
Tre slags kærlighed (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Musical, Romance
Direção: Gottfried Reinhardt, Vincente Minnelli
Roteiro: George Froeschel, Jan Lustig, John Collier
Produção: Sidney Franklin
Música Original: Miklós Rózsa
Coreografia: Frederick Ashton
Fotografia: Harold Rosson, Charles Rosher
Edição: Ralph E. Winters
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Preston Ames, Edward Carfagno, G. Scognamillo
Figurino: Helen Rose
Maquiagem: William Tuttle, Sydney Guilaroff
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Efeitos Especiais: Warren Newcombe
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1955

Elenco

Pier Angeli Nina Burkhardt (segmento "Equilibrium")
Ethel Barrymore Sra. Hazel Pennicott (segmento "Mademoiselle")
Leslie Caron Mademoiselle (segmento "Mademoiselle")
Kirk Douglas Pierre Narval (segmento "Equilibrium")
Farley Granger Thomas Clayton Campbell Jr. (segmento "Mademoiselle")
James Mason Charles Coutray (segmento "The Jealous Lover")
Moira Shearer Paula Woodward (segmento "The Jealous Lover")
Agnes Moorehead Tia Lydia (segmento "The Jealous Lover")
Zsa Zsa Gabor Jovem no Bar (segmento "Mademoiselle")
Richard Anderson Marcel (segmento "Equilibrium")
Peter Norman Rudolph Kramer (segmento "Equilibrium")
Paula Raymond Sra. Campbell (segmento "Mademoiselle")
Jack Raine Médico (segmento "The Jealous Lover")
Alberto Morin Sr. Sandes (segmento "Mademoiselle")
Ann Howard Corista (segmento "The Jealous Lover")
Lysa Baugher Bailarina (segmento "The Jealous Lover")
Paula Allen Corista (segmento "The Jealous Lover")
Paul Maxey William Cyrus
Ken Anderson Jacques (segmento "Equilibrium")
Kay English Enfermeira (segmento "Equilibrium")
Larry Olsen Terry (segmento "Mademoiselle")

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Cenários (Cedric Gibbons, E. Preston Ames, Edwin Willis e outros)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

O filme é composto de três histórias:

1. O amante ciumento
Em um transatlântico, o empresário Charles Coudray reflete sobre os acontecimentos que antecederam à única apresentação de sua companhia de balé em Londres: durante um número de dança, a bailarina Paula Woodward de repente desmaia. Sua tia Lydia consulta um médico que diz que Paula tem um problema cardíaco que irá atrapalhar sua vida se ela continuar a dançar. Dessa forma, Paula se aposenta da dança, mas certa noite, depois de assistir a uma apresentação da companhia, ela hesitante se aproxima do palco vazio e começa a se mover, gradualmente, interpretando uma dança lenta, expressiva. Ela, no entanto, é interrompida por Charles, que a observava de longe. Inspirado pelo talento artístico da jovem, ele a convida para ir até seu estúdio, mas quando ela se recusa, ele se oferece para levá-la até sua casa. No carro, Charles a reconhece e os dois discutem seu amor pela dança, ocasião em que ela, impulsivamente, concorda em trabalhar com ele. Eles voltam para a elegante casa de Charles onde, pondo de lado seus medos, Paula repete seu desempenho anterior. O esforço a deixa frágil, alarmando Charles, que se apaixonara por ela. Paula, no entanto, lhe assegura que estará sempre com ele, e os dois se beijam. Ao voltar para casa, radiante, ela comenta com a tia o que aconteceu. No entanto, ao subir as escadas do imóvel, ela desmaia e morre. No navio, Charles permanece perdido em seus pensamentos tristes.

2. Mademoiselle
Outra passageira do transatlântico, uma jovem mulher francesa, ouve por acaso uma governanta falar sobre seus afazeres e pensa na sua própria experiência como governanta, no verão anterior: num luxuoso hotel em Roma, o jovem Thomas Clayton Campbell, Jr., se irrita com sua governanta, Mademoiselle, que insiste em lhe ensinar francês e a ler poesias. Certa noite, no parque, Tommy, conhece um jovem mais velho, Terry, que lhe diz que a velha Hazel Pennicott, que vive no anexo do hotel, é uma bruxa. Embora cético, Tommy acompanha Terry até os aposentos da Sra. Pennicott. Uma vez lá, provocado por seu companheiro, Tommy timidamente se aproxima da Sra. Pennicott e lhe pede para transformá-lo em um homem adulto, a fim de que ele não tenha mais necessidade de uma governanta. A Sra. Pennicott concorda em efetuar a transformação, em uma base temporária de apenas quatro horas, e dá a Tommy as instruções a serem seguidas. Naquela noite, após uma briga feia com a governanta, Tommy deita-se em sua cama e, seguindo as instruções recebidas da Sra. Pennicott, transforma-se em um homem jovem e bonito. Depois de vestir um smoking e esvaziar seu cofrinho, Tommy vai ao bar do hotel, onde se mostra desapontado com sua primeira bebida. Em seguida, ele decide fazer um passeio até o Coliseu, onde encontra Mademoiselle. Agora, capaz de falar francês fluentemente e amante da poesia, ele sente vergonha de sua conduta em relação a ela e se aproxima para uma conversa. Os dois se sentem atraídos, um pelo outro, e passam o resto da noite passeando pelo Coliseu e se beijando. Quando o relógio começa a bater meia-noite, Tommy foge apressadamente, prometendo se despedir dela na estação ferroviária na manhã seguinte.

Pela manhã, Tommy, tendo voltado a ser novamente uma criança, se reencontra com os pais na estação ferroviária, ocasião em que Mademoiselle de repente informa à família que vai permanecer em Roma. Tommy, então, manifesta sua afeição por Mademoiselle em francês. Depois que o trem parte, ela encontra-se com a Sra. Pennicott, que lhe assegura que o amor vai encontrá-la durante a viagem. No transatlântico, Mademoiselle conhece um homem bonito que lhe diz que a viu na estação ferroviária de Roma e que, desde então, não para de pensar nela.

3. Equilíbrio
Pierre Narval inclina-se sobre o parapeito do navio e pensa nas recentes mudanças ocorridas em sua vida: em Paris, ele resgata uma jovem italiana, Nina Burkhardt, que saltou de uma ponte no rio Sena. Não conseguindo tirá-la de sua mente, ele vai visitá-la no hospital, onde a encontra ainda muito deprimida. Ele lhe dá seu endereço e lhe pede para que vá visitá-lo. Certo dia, Pierre anuncia aos seus amigos que pretende retomar sua carreira como um trapezista, ocasião em que eles o lembram que sua paixão por correr riscos perigosos levou à morte seu parceiro dois anos antes.

Ao sair do hospital, Nina o procura, ocasião em que ele lhe fala sobre sua vida como trapezista e a convida para ser sua nova parceira, quando ela demonstra não ter medo de morrer. Assim, sob a supervisão de Pierre, a jovem inicia um árduo programa de treinamento e, algum tempo depois, ela revela que esteve em um campo de concentração com seu marido Walter. Continuando, ela afirma que conseguiu escapar e, ao enviar uma carta ao marido, pedindo-lhe que esperasse que as tropas aliadas o libertassem, a mesma foi entregue aos alemães por um colaborador e ele foi executado.

Pierre, que ainda se culpa pela morte de seu ex-parceiro, insta Nina a perdoar-se e jura que fará qualquer coisa por ela. Algum tempo depois, durante uma importante apresentação de um circo americano, de propriedade de William Cyrus, Pierre e Nina executam sua rotina com perfeição, mas se mostram apreensivos quando chegam ao gran finale, uma manobra arriscada conhecida como o "mergulho para a morte". Para torná-la ainda mais excitante, Cyrus ordena que a rede de segurança seja removida. Pierre se recusa a continuar, mas Nina insiste para que eles prossigam. Finalmente, os dois executam o salto com perfeição, para delírio da plateia e alegria dos dois.

imagem

Comentários

Realizado pelos cineastas Gottfried Reinhardt e Vincente Minnelli, a partir de roteiros escritos por George Froeschel, Jan Lustig e John Collier, “A História de Três Amores” é um interessante filme produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) em 1953. Composto de três histórias distintas, “O amante ciumento”, “Mademoiselle” e “Equilíbrio”, a primeira e a última foram dirigidas por Gottfried Reinhardt, enquanto a segunda, “Mademoiselle”, teve Vincente Minnelli como seu diretor.

Embora tenha gostado do filme como um todo, gostaria de salientar que apreciei mais a primeira e a última histórias, talvez pelas excelentes atuações de Moira Shearer, James Mason, Pier Angeli e Kirk Douglas. Adicionalmente, devo ressaltar que Moira Shearer era, sem nenhuma dúvida, uma das maiores bailarinas de sua época.

A trilha sonora, a cargo de Miklos Rozsa, é outro ponto alto que merece ser ressaltado, ao lado das belas fotografias a cargo de Harold Rosson e Charles Rosher.

CAA