Filmes por gênero

O FAVORITO DOS BÓRGIAS (1949)

Prince of Foxes
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Échec à Borgia (França, Bélgica)
El príncipe de los zorros (Espanha, Argentina)
Il principe delle Volpi (Itália)
In den Klauen des Borgia (Alemanha, Austria)
Skälmarnas furste (Suécia)
Ksiaze lisów (Polônia)
Borgia schaakmat (Holanda)
Den lovløse hertug (Dinamarca)
Коварный лис Борджиа (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Aventura, Drama
Direção: Henry King
Roteiro: Milton Krims
Produção: Sol C. Siegel
Música Original: Alfred Newman
Direção Musical: Alfred Newman
Fotografia: Leon Shamroy
Edição: Barbara McLean
Direção de Arte: Mark-Lee Kirk, Lyle R. Wheeler
Figurino: Vittorio Nino Novarese
Guarda-Roupa: Sam Benson
Efeitos Sonoros: Roger Heman Sr., Charles Hisserich
Efeitos Especiais: Fred Sersen
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1951

Elenco

Tyrone Power Andrea Orsini
Orson Welles Cesare Borgia
Wanda Hendrix Camilla Verano
Marina Berti Angela Borgia
Felix Aylmer Conde Marco Antonio Verano
Joop van Hulzen Duque Ercole D'Este
Katina Paxinou Constanza Zoppo
Leslie Bradley Don Esteban
Ludmilla Dudarova Vittoria
James Carney Alphonso D'Este
Everett Sloane Mario Belli
Franco Corsaro Mattia
Eva Brauer Fabio
Giuseppe Faeti Padre
Rena Lennart Dama de Companhia
Ves Vanghielova Tonia
Alan Asherman Soldado
Kenneth Lang Soldado
Alex Serberoli Soldado
Clinton Sundeen Soldado

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia em Preto e Branco (Leon Shamroy)

Oscar de Melhor Figurino em Branco e Preto (Vittorio Nino Novarese)

Prêmios Bambi, Alemanha

Prêmio Bambi de Melhor Ator Internacional (Tyrone Power)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em agosto de 1500, o maquiavélico príncipe Cesare Borgia, como parte de seu plano para controlar as regiões central e norte da Itália, pretende casar sua irmã Lucrezia com Alfonso, filho de seu inimigo, o duque Ercole d'Este, de Ferrara. Para tanto, ele pede a ajuda do nobre Andrea Orsini, hábil com o pincel, a espada e as mulheres.

Andrea, que se acha apaixonado por Angela Borgia, prima de Cesare, vai à Ferrara, através de Veneza, onde vende algumas de suas pinturas e se encontra com Camilla Verano, a jovem esposa do duque de Verano. Depois que ele troca um de seus quadros por um dos anéis de Camilla, ele volta aos seus aposentos onde é atacado por Mario Belli, um assassino contratado por Ercole. Depois de ser dominado, Belli se oferece para acompanhá-lo até Ferrara. Ao passarem pela fazenda de uma rica viúva, Constanza Zoppo, o barqueiro comenta que o filho dela foi estudar pintura em Padua, com os grandes mestres, mas desapareceu e, algum tempo depois, surgiu como um bandido no sul da Itália. A viúva é conhecida como tendo uma fortuna em ouro roubado pelo filho. Na verdade, ela é a mãe de Andrea, cujo sobrenome é Zoppo e não o nobre Orsini que ele pretende ser.

À noite, Andrea vai à casa da mãe, que se mostra feliz por vê-lo, mas triste por ele ter abandonado seus estudos e, usando um nome falso, estar a serviço de Cesare Borgia. Embora ele lhe envie dinheiro, ela lhe diz que ele só será bem-vindo quando voltar a assumir sua verdadeira identidade. Belli, que o seguiu, ouve toda a conversa através de uma janela.

Em seguida, Andrea continua até Ferrara, onde consegue arranjar o casamento, intimidando o duque e lisonjeando Alfonso, a quem mostra um retrato de Lucrezia e menciona um dote substancial.

Ao regressar, Cesare Borgia se mostra muito satisfeito com o trabalho realizado por Andrea e lhe confia uma nova missão: eliminar o duque de Verano. Para tanto, ele o nomeia embaixador em Città del Monte e lhe dá ordens para que seduza Camilla e destrua o duque. Cesare ainda lhe promete que, tendo êxito nesta nova missão, seu casamento com Angela será realizado.

Ao chegar à Città Del Monte, ele é oficialmente bem recebido. Como planejado, ele se aproxima de Camilla. Quando da chegada do inverno, ela fica surpresa ao ver Andrea pintando o retrato de Belli e pede permissão ao duque para ter seu retrato também pintado por ele.

Quando Bórgia, por intermédio de Dom Esteban, ordena que o duque permita a passagem de seu exército e forneça tropas para ele, este o desafia com o apoio de seu povo. Na ocasião, Andrea muda de lado para se juntar à sua causa. O duque lhe revela que Camilla era filha de um velho amigo e que se casou com ela apenas para protegê-la depois da morte do pai, mas que sempre a tratou como sua própria filha. Ele é mortalmente ferido em uma emboscada e Andrea assume a defesa. Antes de morrer, o duque pede que Andrea e Camilla sejam verdadeiros com eles próprios, bem como, com o seu povo.

Borgia volta a atacar, mas é expulso. Segue-se um cerco e a cidade consegue resistir por três meses antes que a fome e a doença acabem com suas forças. A essa altura, Camilla e Andrea se acham profundamente apaixonados. Ele se oferece para organizar sua fuga, mas ela se recusa a deixá-lo.

Inesperadamente, Borgia envia Esteban e Belli para tentarem uma negociação. Nos termos propostos, se eles se renderem, não haverá nenhum saque ou vingança e Camilla poderá permanecer lá. Por outro lado, Andrea deverá ser entregue como prisioneiro. Camilla responde que prefere tocar fogo na cidade a aceitar tal proposta. No entanto, à noite, Andrea vai até o acampamento de Esteban e se entrega na condição de que ele cumpra seus termos.

Cesare Borgia chega à Città del Monte e, durante um banquete, ele apresenta um torturado Andrea. Na ocasião, ele diz para Camilla que Andrea é um simples camponês que estava se passando por um nobre. Mesmo assim, ela mantém seu amor por ele.

Belli, agora altamente considerado por Borgia, sugere, como castigo, que os olhos de Andrea sejam arrancados. Sem saber que está sendo enganado, Borgia promove Belli ao cargo de capitão e avança para atacar Camerino. Enquanto isso, a mãe de Andrea o leva para sua fazenda.

Dias depois, Belli vai à fazenda da Sra. Zoppo para dizer a Andrea que Camilla tentou segui-lo, mas foi feita prisioneira por Esteban. Andrea retorna à cidade e, depois de reunir um grupo de pessoas do local, ele domina Esteban em uma luta de espadas, enquanto o grupo avança contra a guarnição que é  esfacelada.

O sonho de Cesare Borgia de governar toda a Itália começa a desmoronar, enquanto Andrea e Camilla se casam e são felizes.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Henry King, a partir de um roteiro escrito por Milton Krims, “O Favorito dos Bórgias” é um ótimo filme produzido por Sol C. Siegel para a Twentieth Century Fox Film Corporation em 1949. Sua trama, baseada num romance de Samuel Shellabarger, apresenta bons momentos de ação.

A direção de King é consistentemente boa, apresentando um ótimo ritmo do início ao fim. A fotografia em preto e branco, a cargo de Leon Shamroy, é de primeira linha, assim como a trilha sonora assinada por Alfred Newman.

No elenco, com atuações bastante convincentes, destacam-se as de Tyrone Power e Orson Welles nos papéis principais.

CAA