Filmes por gênero

PÃO, AMOR E CIÚME (1954)

Pane, amore e gelosia
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Frisky (Estados Unidos)
Bread, love and jealousy (UK, Austrália)
Pain, amour et jalousie (França, Bélgica)
Pan, amor y celos (Espanha, México)
Pan, amor y celosía (Argentina)
Liebe, brot und eifersucht (Austria, Alemanha)
Kärlek, bröd och svartsjuka (Suécia)
Brød, kærlighed og jalousi (Dinamarca)
Pais: Itália
Gênero: Comédia Romântica
Direção: Luigi Comencini
Roteiro: Luigi Comencini, Eduardo De Filippo, Vincenzo Talarico, Ettore Maria Margadonna
Produção: Marcello Girosi
Música Original: Alessandro Cicognini
Fotografia: Carlo Montuori
Edição: Mario Serandrei
Direção de Arte: Gastone Medin
Maquiagem: Marcello Ceccarelli
Efeitos Sonoros: Kurt Doubrowsky
Nota: 7.8
Filme Assistido em: 1955

Elenco

Vittorio De Sica Marechal Antonio Carotenuto
Gina Lollobrigida Maria de Ritis
Marisa Merlini Annarella Mirziano, a parteira
Roberto Risso Policial Pietro Stelluti
Maria-Pia Casilio Paoletta, sobrinha do pároco
Virgilio Riento Dom Emidio, o pároco
Saro Urzi Dom Nicola
Tina Pica Caramella, a empregada
Tecla Scarano Teresinella, a doméstica de Annarella
Vittoria Crispo Maria Antonia De Ritis, mãe da 'Bersagliera'
Memmo Carotenuto Policial Sirio Baiocchi
Nino Vingelli Vincenzino, vendedor ambulante
Gigi Reder Ricuccio
Nico Pepe Marechal Spotti
Attilio Torelli Negociante de gêneros alimentícios
Checco Rissone Barbeiro
Mario Meniconi Matteo
Yvonne Sanson A nova parteira
Marcella Melnati Avó de Ricuccio
Amalia Pellegrini Avó de Matteo
Renato Navarrini Um ator de Variedades
Nino Imparato O pequeno Ottavio

Prêmios

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Atriz Coadjuvante (Tina Pica)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em uma pequena aldeia italiana, Maria de Ritis é noiva do tenente do exército Pietro Stelluti. Enquanto isso, o oficial superior de Stelluti, Marechal Antonio Carotenuto, está pensando seriamente em se casar com Annarella Mirziano, a parteira da aldeia, embora para tal ele seja obrigado a deixar o exército, uma vez que Annarella tem um filho ilegítimo, o que é contra as normas que regem a conduta dos oficiais militares.

Quando Stelluti deixa a aldeia por alguns meses, os fofoqueiros do local criam um caso envolvendo a inocente relação entre Maria e Antonio. Ao retornar, Stelluti acusa Maria de infidelidade e ela, em represália, foge e se junta a uma trupe teatral itinerante como dançarina. Por outro lado, Antonio procura convencer Annarella de que ele não traiu seu amor, mas sua situação se complica quando o pai do pequeno Ottavio chega à aldeia e pede para que ela e seu filho vão embora com ele. Diante dessa situação, Antonio diz à Annarella que a decisão é dela, que escolhe formar uma família com o pai de seu filho.

Pouco tempo depois, Maria deixa a trupe e se reconcilia com Pietro. Quando os dois se preparam para deixar a aldeia, Antonio despede-se deles na estação e, ao voltar, encontra uma senhora de meia-idade que vem a ser a nova parteira da aldeia.

imagem

Comentários

Realizada pelo cineasta Luigi Comencini, a partir de um roteiro por ele escrito, juntamente com  Eduardo De Filippo, Vincenzo Talarico e Ettore Maria Margadonna, “Pão, Amor e Ciúme” é uma boa comédia romântica  produzida na Itália em 1954. Sua trama dá continuidade à do filme “Pão, Amor e Fantasia”, produzido no ano anterior.

Embora não seja extraordinária, a direção de Comencini se mostra bastante segura. A fotografia de Carlo Montuori é outro quesito que merece ser destacado e que certamente contribui para a boa qualidade do filme. No elenco, com atuações bastante convincentes, destacam-se Gina Lollobrigida, Vittorio De Sica e Tina Pica.

CAA