Filmes por gênero

VER-TE-EI OUTRA VEZ (1944)

I´ll be seeing you
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Com todo o meu coração (Portugal)
Étranges vacances (França)
Te volveré a ver (Espanha)
Al tuo ritorno (Itália)
Ich werde dich wiedersehen (Alemanha)
Vi ses igen (Suécia)
Det første møde (Dinamarca)
Увидимся (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Romance, Família
Direção: William Dieterle
Roteiro: Marion Parsonnet
Produção: Dore Schary, David O. Selznick
Música Original: Daniele Amfitheatrof
Fotografia: Tony Gaudio
Edição: William H. Ziegler
Guarda-Roupa: Edith Head
Maquiagem: William Riddle
Efeitos Sonoros: Richard DeWeese, Arthur Johns
Efeitos Especiais: Jack Cosgrove
Efeitos Visuais: Jack Cosgrove, Rex Wimpy
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1949

Elenco

Ginger Rogers Mary Marshall
Joseph Cotten Zachary Morgan
Shirley Temple Barbara Marshall
Spring Byington Sra. Sarah Marshall
Tom Tully Sr. Henry Marshall
John Derek Tenente Bruce
Chill Wills Swanson
Kenny Bowers Marinheiro no trem
Eddie Hall Charlie Hartman
Gary Gray Franklin
Louanne Hogan Cantora
John James Paraquedista no trem
Olin Howland Vendedor no trem
Dorothy Stone Vendedora
Joe Haworth Marinheiro no Coffee Shop
Robert Dudley Atendente no Hotel
Jack Carr Homem no Guichê da Estação Ferroviária
Hank Tobias Garoto fora do teatro

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Párias sociais, Mary Marshall e o Sargento Zachary Morgan se conhecem em um trem com destino a Pine Hill. Zachary, vítima de um obus, aproveita uma licença de dez dias de um hospital militar para tentar se reajustar ao cotidiano, enquanto Mary acaba de receber uma licença especial de oito dias de prisão para que possa passar o feriado de Natal com seus tios em Pine Hill.

Cada um tem seu próprio segredo, e consequentemente, Mary mente para Zachary ao dizer que é uma vendedora ambulante que está indo passar o feriado com sua família, enquanto ele lhe diz que vai visitar sua irmã em Pine Hill.

Uma vez na casa de seus tios, insegura depois de um confinamento de três anos na prisão, Mary lamenta a perda de seus sonhos de ter um marido e uma família. Pouco depois, Zachary lhe telefona e ela o convida para o jantar. Após a refeição, Zachary diz à Mary que ele não tem irmã, mas que parou em Pine Hill para estar perto dela. Os dois assistem, então, a um filme de guerra, mas ele permanece mudo quando Mary lhe pergunta sobre suas próprias experiências na guerra.

Depois que Zachary vai embora, Mary, que está compartilhando o quarto de sua prima Barbara, lhe fala sobre as circunstâncias que a levaram à prisão:  após a morte de seus pais, ela conseguiu um emprego como secretária. Certa noite, seu rico patrão a convidou para jantar em seu apartamento e, ingenuamente, ela aceitou o convite por acreditar que se tratava de uma festa. Ao chegar lá, no entanto, ela descobriu que era a única convidada e, ao ser abordada pelo chefe embriagado, ela lutou contra seus avanços e o empurrou para a morte através de uma janela aberta. Em seguida, ao ser julgada por homicídio culposo, foi condenada a seis anos de prisão. Ao final de seu relato, Barbara, tocada pelo sofrimento da prima, implora seu perdão.

No dia seguinte, Zachary convida Mary para ir até um lago, onde lhe explica seu comportamento na noite anterior e lhe pede para que o ajude a acreditar em si mesmo.

Durante o jantar de Natal na casa dos Marshalls, Zachary se mostra feliz por estar participando das comemorações junto com a família. Por outro lado, ciente de que sua estadia ali é temporária, Mary torna-se desanimada e pergunta à tia se deve contar a verdade a Zachary, sendo aconselhada a ficar em silêncio. Quando Zachary convida a família para participar de uma festa de véspera de Ano Novo no YMCA, onde se acha hospedado, Mary recebe um vestido de presente de sua tia para a ocasião. Na festa, um senador pede a opinião de Zachary, como um soldado, em relação a questões políticas, ocasião em que ele responde que cada soldado é um indivíduo e, como tal, tem opiniões diferentes.

Terminada a festa, ao acompanhar Mary até sua casa, Zachary é atacado por um cão e o enfrenta até que seu dono chega para contê-lo. Ao chegar em casa e desejar uma boa noite a Zachary, ela comenta que ele recuperou a confiança em si próprio. Por outro lado, sabendo que ambos estão programados para viajar no dia seguinte, Zachary tenta discutir o futuro deles juntos, mas Mary finge sonolência e pede para adiar a discussão.

Ao entrar em casa, em lágrimas, Mary confessa seu amor por Zachary à sua tia Sarah. Enquanto isso, ao voltar para o YMCA, ele sofre uma recaída, mas se recupera ao recordar o som da voz de Mary. No dia seguinte, ele retorna à casa dos Marshalls para se despedir. Na ocasião, inadvertidamente, Barbara deixa escapar os detalhes da pena de prisão de Mary.

Por outro lado, Mary sente que algo está errado quando Zachary, de repente, torna-se distante e entra silenciosamente no trem. Ao voltar para casa, Mary descobre que Barbara contou seu segredo e explode em lágrimas. À noite, quando ela se aproxima dos portões da prisão, Zachary sai das sombras para abraçá-la e declarar seu amor

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta William Dieterle, a partir de um roteiro escrito por Marion Parsonnet, “Ver-te-ei outra vez” é um interessante filme norte-americano realizado em 1944. Sua trama, baseada na peça de rádio, “Double Furlough”, escrita por Charles Martin, embora pareça um pouco melodramática, é muito bem escrita e marcada por ótimos diálogos.

Embora não seja extraordinária, a direção de Dieterle se mostra bastante segura. Por outro lado, acostumados a ver Ginger Rogers em filmes onde ela canta e dança, aqui ela se sai muito bem em um papel dramático, ao lado de Joseph Cotten. Merece ainda ser citada a presença de Shirley Temple, aos 15 anos, no papel da adolescente Barbara Marshall.

Enfim, “Ver-te-ei outra vez” é um filme que recomendo.

CAA