Filmes por gênero

UM CANTO DE ESPERANÇA (1997)

Paradise Road
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A estrada do Paraiso (Portugal)
Camino al paraíso (Espanha)
La route du paradis (Canadá Francês)
Weg aus der Hölle (Alemanha)
Pais: Austrália, Estados Unidos
Gênero: Drama, 2ª Guerra Mundial
Direção: Bruce Beresford
Roteiro: Bruce Beresford
Produção: Greg Coote, Sue Milliken
Design Produção: Herbert Pinter
Música Original: Ross Edwards
Música Não Original: Chopin, Dvorák, Ravel e outros
Direção Musical: Leny van Schaik
Coreografia: Kate Dunn, Russell Page
Fotografia: Peter James
Edição: Tim Wellburn
Direção de Arte: Ian Gracie
Figurino: Terry Ryan
Guarda-Roupa: Paula Ryan, Loris Perryman
Maquiagem: Nikki Gooley, S. Hubbard, Deborah Lanser, Jean-Luc Russier
Efeitos Sonoros: Gary Wilkins, Gary O'Grady, Peter Townend e outros
Efeitos Especiais: Brian Cox, Albert Payne, Brian Pearce e outros
Efeitos Visuais: Dale Duguid, Simon Dye, Trevor Hawkins e outros
Nota: 7.3
Filme Assistido em: 1998

Elenco

Glenn Close Adrienne Pargiter
Frances McDormand Dra. Verstak
Pauline Collins Margaret Drummond
Cate Blanchett Susan Macarthy
Jennifer Ehle Rosemary Leighton-Jones
Julianna Margulies Topsy Merritt
Wendy Hughes Sra. Dickson
Johanna ter Steege Irmã Wilhelminia
Elizabeth Spriggs Sra. Roberts
Pamela Rabe Sra. Tippler
Clyde Kusatsu Sgt. Tomiashi
Stan Egi Cap. Tanaka
David Chung Intérprete
Sab Shimono Coronel Hirota
Tessa Humphries Celia Roberts
Pauline Chan Wing
Lisa Hensley Edna
Susie Porter Oggi
Anita Hegh Bett
Stephen O'Rourke William Pargiter
Vincent Ball Sr. Dickson
Paul Bishop Dennis Leighton-Jones
Nicholas Hammond Marty Merritt
Kitty Clignett Irmã Anna
Marta Dusseldorp Helen van Praagh

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em fevereiro de 1942, quando os japoneses atacam Singapura, os europeus e australianos se vêem obrigados a mandarem suas mulheres e filhos de volta para seus países.  Eles embarcam num navio com destino à Austrália, mas o mesmo é bombardeado, forçando as mulheres e crianças a se lançarem ao mar e nadarem até uma praia da Sumatra.

Quando pensam que estão salvos, são atacados, presos e levados para um Campo de Prisioneiros de Guerra.  Lá, as mulheres são obrigadas a realizarem trabalhos forçados e a se alimentarem de restos de comida.  Quando adoecem, não recebem quaisquer cuidados médicos.  Certa noite, estando a Sra. Roberts de cama com malária, Wing sai do Campo, passando por baixo da cerca, a fim de tentar conseguir quinina, voltando pouco tempo depois com um pouco da erva.  No dia seguinte, ela é queimada viva na frente de todos.  Tal episódio levanta a dúvida de que haja uma informante entre elas.

Completamente isoladas, não sabem o que está ocorrendo no front, além de não lhe darem o direito de se comunicarem com suas famílias.  Oferecendo boa comida, roupas novas e limpas, água quente e outras amenidades, o Comandante do Campo pede que se apresentem 'voluntárias' para servirem aos altos oficiais japoneses.  Fascinadas pelas vantagens materiais oferecidas, uma meia-dúzia delas se apresenta para trabalhar no Clube dos Oficiais.

Adrienne Pargiter e Margaret Drummond, duas amantes e conhecedoras da boa música, resolvem criar uma orquestra vocal.  Assim, durante meses, um grupo de prisioneiras, sob a liderança de Adrienne, ensaiam alguns números que pretendem apresentar quando da passagem do segundo aniversário de sua chegada ao Campo.  Na tal data, elas promovem uma comovente apresentação para todos os prisioneiros.  Até os guardas e oficiais, que em princípio poderiam reprimir o evento, ficam encantados com o mesmo.

A despeito do sucesso obtido, a vida no Campo continua difícil, principalmente pelas arbitrariedades cometidas pelos japoneses.  Adrienne é confinada em uma solitária e quase condenada à morte, por ter humilhado um guarda que tentara estuprá-la.  Susan, uma jovem enfermeira australiana, é torturada e quase morta por ter feito um comentário quando do hasteamento da bandeira japonesa.  Rosemary sofre um ataque cardíaco e morre depois de tomar conhecimento que seu marido, também prisioneiro dos japoneses, será morto.

Quando o general MacArthur, a partir das Filipinas, começa uma verdadeira caça aos japoneses, todos são levados por trem para Balalau, um Campo de Prisioneiros localizado no mais remoto interior da Sumatra.  A vida em Balalau continua tão dura e desumana quanto a que levavam anteriormente.  A música continua a ser a única fonte de onde tiram energia para sobreviverem.

Em 24 de agosto de 1945, três anos e meio após serem aprisionadas, o Comandante reúne todos e comunica o fim da guerra.  A seguir, os soldados japoneses abandonam o local.  Somente duas semanas depois, os aliados chegam a Balalau.  As mulheres e crianças são levadas à Singapura e Jacarta, para atendimento médico, e em seguida viajam para seus respectivos países.

imagem imagem imagem

Comentários

Baseado na história verídica de um grupo de mulheres, feitas prisioneiras dos japoneses durante a 2ª Guerra Mundial, "Um Canto de Esperança" é um bom filme.  Escrito e dirigido pelo cineasta Bruce Beresford, o mesmo apresenta uma profunda mensagem de esperança.

A seqüência da primeira apresentação do grupo é comovente.  É aí que elas percebem que, se são capazes de realizar um trabalho como aquele, têm condições de suportar as situações adversas da vida no Campo e sobreviverem.

A direção de Beresford é precisa e a fotografia de Peter James é muito bonita.  A orquestra vocal formada pelas prisioneiras é inesquecível.  O elenco de alto nível tem Cate Blanchett em seu primeiro longa-metragem produzido para o cinema.

CAA