Filmes por gênero

AMARGO TRIUNFO (1957)

Bitter victory
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Cruel vitória (Portugal)
Amère victoire (França)
Vittoria amara (Itália)
Victoria amarga (Espanha)
Bitter war der Sieg (Austria, Alemanha)
Bitter seger (Suécia)
Bitter seger (Polônia)
Bitter sejr (Dinamarca)
Victorie amara (Romênia)
Pais: Estados Unidos, França
Gênero: Drama, 2ª Guerra Mundial
Direção: Nicholas Ray
Roteiro: Gavin Lambert, René Hardy, Nicholas Ray
Produção: Paul Graetz
Design Produção: Jean d'Eaubonne
Música Original: Maurice Leroux
Direção Musical: Maurice Leroux
Fotografia: Michel Kelber
Edição: Léonide Azar
Guarda-Roupa: Jean Zay
Maquiagem: René Daudin
Efeitos Sonoros: Joseph de Bretagne, Renée Lichtig, Suzanne Cabon e outros
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1997

Elenco

Curd Jürgens Major Brand
Richard Burton Capitão Leith
Ruth Roman Tenente Jane Brand
Nigel Green Soldado Wilkins
Raymond Pellegrin Mekrane
Anthony Bushell General Paterson
Christopher Lee Sargento Barney
Alfred Burke Tenente Coronel Callander
Sean Kelly Tenente Barton
Ramón de Larrocha Tenente Sanders
Ronan O'Casey Sargento Dunnigan
Fred Matter Coronel Lutze
Raoul Delfosse Tenente Kassel
Andrew Crawford Soldado Roberts
Harry Landis Soldado Browning
Christian Melsen Soldado Abbot
Sumner Williams Soldado Anderson
Joé Davray Soldado Spicer

Indicações

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Nicholas Ray)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Durante a 2ª Guerra Mundial, na região do Deserto Ocidental da África, dois oficiais são indicados para comandarem uma perigosa missão por trás das linhas inimigas em Benghazi. O major sul-africano David Brand é um oficial do exército regular, mas não tem experiência de combate e de comandar homens no campo. Ele não fala árabe e tem apenas um conhecimento limitado da área na Líbia, em que a patrulha deverá operar. Por outro lado, o capitão Jimmy Leith é o oposto. Voluntário e com amplo conhecimento da área, conhece um guia local e fala fluentemente árabe. No comando, é decidido que Brand será o chefe do grupo, por conhecer melhor as regras militares.

Jane, esposa do Major Brand, é uma tenente da RAF que se alistou para ficar perto do marido. Quando Brand convida Leith e Jane para uma bebida, ele descobre que os dois já tinham tido um caso, no passado,  antes dele a conhecer, e que o capitão a havia abandonado sem nenhuma explicação.

A unidade de paraquedistas é colocada atrás das linhas inimigas, com a missão de atacar um quartel-general alemão e conseguir roubar planos secretos de um cofre, a ser aberto pelo soldado Wilkins, um experiente arrombador de cofres.

A missão é concluída com sucesso, com apenas uma morte e um soldado britânico ferido. A patrulha embosca um destacamento alemão, capturando o coronel Lutze, responsável pelas informações secretas. Possivelmente na esperança de se livrar de Leith, Brand deixa-o sozinho com dois homens gravemente feridos, um britânico e o outro, alemão. Leith decide matá-los. Depois que atira no alemão, o britânico o incentiva a agir rapidamente e acabar logo com aquela situação. Leith coloca sua pistola contra a cabeça do soldado e, ao puxar o gatilho, nada acontece por falta de balas. Ao invés de recarregar sua arma, Leith prepara-se para levá-lo em segurança, mas o soldado não resiste e morre. Seu amigo árabe junta-se a ele e os dois iniciam o retorno à sua unidade.

Depois que se juntam ao grupo comandado por Brand, é iniciada a longa marcha para o outro lado do deserto. Durante essa caminhada, a animosidade de Brand, em relação a Leith, só faz crescer, não só devido ao fato dele ter tido um caso com sua mulher, mas pelo receio de que ele venha a denunciar sua covardia e destruir sua carreira. Durante uma forte tempestade de areia, Leith morre, mas os soldados do grupo acreditam que ele foi morto por Brand.

Finalmente, uma patrulha aparece e leva o grupo em segurança de volta ao Quartel General. A tenente Jane, esposa de Brand, se mostra perturbada ao tomar conhecimento da morte de Leith e, quando o marido recebe uma condecoração pelo êxito da missão, ao invés de parabeniza-lo, ela deixa o local inconsolável.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Nicholas Ray, “Amargo Triunfo” é mais um bom filme sobre a 2ª Guerra Mundial. Sua trama procura mostrar o absurdo da guerra e, em particular, de uma missão realizada no deserto da Líbia.

A história, marcada por diálogos extremamente inteligentes, é centrada no embate psicológico e verbal entre os personagens vividos pelos atores Richard Burton e Curd Jürgens.

Na direção, Nicholas Ray realiza um ótimo trabalho, mantendo um bom ritmo ao longo de toda a projeção.

CAA