Filmes por gênero

MESMO ASSIM EU TE AMO (1959)

Count your blessings
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Um marido desconhecido (Portugal)
J'ai épousé un Français (França, Bélgica)
Il marito latino (Itália)
Französische Betten (Alemanha)
Siempre te amaré (México)
Französische Betten (Alemanha)
Glöm dina synder (Suécia)
Den farlige leg (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia Dramática
Direção: Jean Negulesco
Roteiro: Karl Tunberg
Produção: Karl Tunberg
Música Original: Franz Waxman
Fotografia: George Folsey, Milton Krasner
Edição: Harold Kress
Direção de Arte: Randall Duell, Donald Ashton, William Horning
Figurino: Helen Rose
Maquiagem: William Tuttle, David Aylott
Efeitos Sonoros: Franklin Milton, Peter Davies
Nota: 6.5
Filme Assistido em: 1961

Elenco

Deborah Kerr Grace Allingham
Rossano Brazzi Charles-Edouard de Valhubert
Maurice Chevalier Duque de St. Cloud
Martin Stephens Sigismond
Patricia Medina Albertine
Tom Helmore Hugh Palgrave
Ronald Squire Sir Conrad Allingham
Mona Washbourne Nanny
Steven Geray Guia
Lumsden Hare John
Kim Parker Secretária
Frank Kreig Turista

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Durante a 2ª Guerra Mundial, em Londres, após trabalhar na Cruz Vermelha, Grace Allingham volta para casa, onde encontra o Capt. da Força Aérea Francesa, Charles-Edouard de Valhubert, a aguardá-la.  Embora Charles tenha vindo apenas entregar uma mensagem do namorado de Grace, o oficial Hugh Palgrave, ao vê-la ele se sente imediatamente atraído por ela.

Convidada, Grace aceita jantar com ele naquela noite e se assusta quando, após a refeição, Charles lhe propõe casamento.  Alegando que eles não se conhecem, ela recusa a proposta, mas quando ele lhe pede para continuar a vê-la, ela concorda em mostrar-lhe a cidade ao longo dos próximos dias.  Conquistada pelo charme francês do persistente Charles, Grace fala para o pai, Sir Conrad, que decidiu aceitar a proposta do capitão.

Após três dias de lua-de-mel numa casa de campo, Charles revela que acaba de ser chamado de volta ao seu batalhão.  Meses depois, ela é informada que o marido foi alvejado, capturado e aprisionado, mas Sir Conrad recebe garantias de que ele passa bem.  Pouco tempo depois, Grace dá à luz um filho que recebe o nome de Sigismond.

Quando o garotinho está para fazer um ano, Grace recebe a visita de um tio de Charles, o Duque de St. Cloud, ocasião em que toma conhecimento que o marido conseguiu escapar da prisão e voltar para seu grupamento.

Com o fim da guerra, Charles não volta para casa, preferindo continuar a lutar pelas forças francesas em várias partes do mundo.  Enquanto os anos passam e o marido pula de uma guerra para outra, cresce em Grace seu desapontamento e solidão, a despeito das constantes visitas de Hugh.

Quando Sigismond faz oito anos, Charles volta à Londres, sendo friamente recebido por Grace.  Após ter certeza que a mulher permaneceu fiel a ele por todos esses anos, ele se surpreende ao verificar que seu filho tornou-se um autêntico garoto inglês.  À noite, fica desolado ao descobrir que, por conta dos constantes pesadelos sobre a guerra, sofridos por Sigismond, Grace permite que ele durma com ela.  Forçado a passar a noite num quarto de hóspedes, Charles declara que, antes de se mudar com a família para Paris, ele e Grace vão ter sua 2ª lua-de-mel em Biarritz.

Face à insistência de Grace, depois de algum tempo, Sigismond vai juntar-se a eles mas, sensível ao fato de que o pai se mostra aborrecido com sua presença, ele tem suas defesas diminuídas e termina acamado com sarampo.  Grace passa quase todos seu tempo a cuidar do filho, o que deixa Charles frustrado, vindo também a pegar a doença.

Ao chegarem finalmente à Paris, Grace e Sigismond ficam surpresos ao descobrirem que a família de Charles é extremamente rica.  Ao ser informado que o staff da cozinha serviu vinho a Sigismond, Charles se irrita e sai de casa.  Perturbado, termina indo ao apartamento de Albertine, sua amante de longa data.

Alguns dias depois, ao assistir com o marido a um balé, Grace sente-se perturbada ao descobrir a presença de Albertine na platéia.  Na manhã seguinte, quando Charles admite que continua a ver ocasionalmente a tal mulher, Grace sente-se ultrajada.  Ao sentir a reação da esposa, ele lhe garante que tem apenas procurado ajudá-la, pois a mesma passa por dificuldades financeiras.

Sigismond encontra a mãe chorando, enquanto o Duque tenta acalmá-la ao dizer que os ingleses levam muito a sério o relacionamento amoroso.  Grace, abatida, acredita que as mulheres são o hobby do marido.  Pouco tempo depois, quando o Duque convida Grace para conhecer uma mansão da família, do século XIV, transformada em museu, ela aceita o convite e, uma vez lá, flagra o marido a sós com uma mulher num dos antigos quartos.

Chocada, ela volta com o filho para Londres, onde diz ao pai que quer se divorciar.  Ao viajar à Paris para ficar algum tempo com o pai, Sigismond é por ele coberto de atenções.  De volta à Londres, recebe igual atenção de Grace, que começou a sair com Hugh.

Quando Sigismond faz uma nova viagem à França, Charles lhe diz que, para seu bem-estar, decidiu que ele fique com a mãe permanentemente.  Angustiado, o garoto foge de casa e Charles pede que Grace venha à Paris.  Ela viaja no mesmo dia.  Juntos, os dois percebem que o filho estava fazendo o possível para mantê-los separados, de modo a poder melhor desfrutar das atenções de cada um.  A polícia localiza o garoto numa praça e os dois vão até lá.  Percebendo que ambos desejam ficar juntos como uma família francesa, Grace e Charles finalmente reconciliam-se.

imagem

Comentários

Baseado num livro de Nancy Mitford, "Mesmo Assim Eu Te Amo" é um filme razoavelmente bom.  Realizado pelo cineasta Jean Negulesco, sua trama gira em torno de uma mulher inglesa que, ao se casar com um francês abastado, descobre ser ele um inveterado mulherengo.
Partindo de um roteiro mal elaborado, Negulesco não consegue repetir os sucessos alcançados em filmes como "Belinda", de 1948, e "A Fonte dos Desejos", de 1954.

Merecem, entretanto, ser destacadas sua belíssima fotografia, a música de Franz Waxman e as atuações apresentadas por Deborah Kerr, Maurice Chevalier e Patricia Medina.

CAA