Filmes por gênero

MEU TIO (1958)

Mon oncle
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: My oncle (USA)
Mio zio (Itália)
Mi tío (Espanha, México)
Mein onkel (Alemanha)
Min onkel (Suécia, Dinamarca)
Mój wujaszek (Polônia)
Enoni on toista maata (Finlândia)
Min forunderlige onkel (Noruega)
Pais: França, Itália
Gênero: Comédia
Direção: Jacques Tati
Roteiro: Jacques Tati, Jean L'Hôte, Jacques Lagrange
Produção: Jacques Tati, Fred Orain
Design Produção: Henri Schmitt
Música Original: Franck Barcellini, Alain Romans
Fotografia: Jean Bourgoin
Edição: Suzanne Baron
Figurino: Jacques Cottin
Guarda-Roupa: Renée Rouzot
Maquiagem: Boris Karabanoff
Efeitos Sonoros: Jacques Carrère
Efeitos Visuais: Bertrand Levallois
Nota: 9.4
Filme Assistido em: 1960

Elenco

Jacques Tati Monsieur Hulot
Alain Bécourt Gérard Arpel
Adrienne Servantie Madame Arpel
Jean-Pierre Zola Monsieur Arpel
Lucien Frégis Monsieur Pichard
Betty Schneider Betty
Jean-François Martial Walter
Dominique Marie Vizinha
Yvonne Arnaud Georgette, a empregada
Adelaide Danieli Madame Pichard
Régis Fontenay Comerciante
Claude Badolle Comerciante na feira de quinquilharias
Nicolas Bataille Trabalhador
Denise Péronne Srta. Février
Claire Rocca Amiga de Madame Arpel
Jean-Claude Rémoleux Cliente da Fábrica de Monsieur Arpel
Max Martel Homem embriagado
Dominique Derly Auxiliar de Monsieur Arpel
Édouard Francomme Pintor da casa
Michel Goyot Negociante de automóveis

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Especial do Júri (Jacques Tati)

Sindicato Francês dos Críticos de Cinema, França

Prêmio de Melhor Filme (Jacques Tati)

Prêmios Sant Jordi de Barcelona

Prêmio de Melhor Fotografia em Filme Estrangeiro (Jean Bourgoin )

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro

Círculo dos Roteiristas de Cinema, Espanha

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro

Indicações

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (Jacques Tati)

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Ator em uma Comédia (Jacques Tati)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Monsieur Hulot, solteirão e desempregado, passa a ser admirado por seu sobrinho Gérard, justamente por estar fora dos padrões impostos pela sociedade e, em particular, pela mentalidade vigente na família do garoto.

Na casa de seus pais, onde mora, Gérard se vê rodeado por toda uma parafernália moderna: quando a campainha toca, o chafariz do jardim é acionado e o portão abre-se automaticamente; a cozinha tem o que há de mais moderno e o desenho dos móveis é arrojado.

Seu tio Hulot, ao contrário, vive numa confusa periferia em que a ordem é estabelecida pelos próprios moradores.  Sempre que Hulot vai visitar a irmã, atravessa as ruínas de um muro, que representa a ruptura da cidade tradicional com a cidade moderna.

Gérard observa que, ao contrário da monotonia que reina em sua casa, fazendo com que a relação em família se torne fria e vazia, a casa de seu tio é marcada pela alegria de viver, mesmo com dificuldades, e isso o fascina.

O apego que o garoto passa a ter, cada vez mais, com o tio, faz gerar uma crise de ciúmes em seu pai.

imagem imagem imagem

Comentários

"Meu Tio" é uma comédia maravilhosa que mostra, mais uma vez, a genialidade de Jacques Tati.  Nele, com um humor refinado, o cineasta satiriza a modernidade já vigente na Paris dos anos 50, procurando mostrar a felicidade das pessoas mais simples que moram nos bairros pobres da periferia, ao contrário da pressa e do vazio daquelas mais abastadas que vivem num mundo automatizado.

Uma das melhores seqüências de "Meu Tio"se passa entre meninos do bairro de Hulot.  Escondidos atrás de um muro, eles assobiam para os pedestres que estão passando;  querem desviar a atenção dos pobres coitados e fazer com que batam com a cara num poste.

O filme foi premiado com o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e com o Prêmio Especial do Júri, no Festival de Cannes.

CAA