Filmes por gênero

A RAPOSA DO MAR (1957)

The enemy below
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Duelo no Atlântico (Portugal)
Torpilles sous l'Atlantique (França, Bélgica, Canadá francês)
Duello nell'Atlantico (Itália)
Duelo en el Atlántico Norte (Espanha)
El Zorro del Mar (Argentina)
Duell im Atlantik (Alemanha, Austria)
Fjenden under havet (Dinamarca)
Fienden i djupet (Suécia)
Под нами враг (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: 2ª Guerra Mundial, Ação, Drama
Direção: Dick Powell
Roteiro: Wendell Mayes
Produção: Dick Powell
Música Original: Leigh Harline
Fotografia: Harold Rosson
Edição: Stuart Gilmore
Direção de Arte: Lyle R. Wheeler, Albert Hogsett
Figurino: Charles Le Maire
Guarda-Roupa: Ed Wynigear
Maquiagem: Ben Nye
Efeitos Sonoros: Harry M. Leonard, Arthur von Kirbach, Walter Rossi
Efeitos Visuais: L.B. Abbott
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1958

Elenco

Robert Mitchum Capitão Murrell
Curd Jürgens Von Stolberg
David Hedison Tenente Ware
Theodore Bikel Schwaffer
Russell Collins Médico
Kurt Kreuger Von Holem
Frank Albertson Tenente Crain
Alan Dexter Tenente Mackeson
Ralph Manza Tenente Bonelli
Biff Elliot Contramestre
David Bair Ellis
Robert Boon Engenheiro-Chefe
David Post Lewis, operador de sonar
Thomas Beyl Operador FMB
Werner Reichow Mueller
Ralph Reed Artilheiro
Joe Brooks Soldado alemão
Roger Cornwell Soldado alemão
Michael McHale Soldado alemão
Dale Cummings Marinheiro alemão
Sasha Harden Marinheiro alemão
Ronnie Rondell Jr. Marinheiro americano
Doug McClure Guarda-marinha Merry

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhores Efeitos Especiais (Walter Rossi )

Indicações

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Ator Estrangeiro (Curd Jürgens)

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Ator em um Filme de Ação (Robert Mitchum)

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Filme de Ação - Drama

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

No Atlântico Sul, durante a segunda guerra mundial, o Tenente Ware, o segundo no comando do USS Haynes, um contratorpedeiro da Marinha dos Estados Unidos, especula com vários membros da tripulação sobre a competência de seu novo comandante, o capitão Murrell. Este, que tem se isolado em sua cabine, finalmente sai quando o radar do navio exibe uma sombra misteriosa em sua tela. Sentindo o inimigo, Murrell controla seus nervos e assume o comando. Enquanto isso, em um submarino alemão, cruzando os mares nas proximidades, o comandante Von Stolberg comenta com seu auxiliar, Schwaffer, seu repúdio à "Nova Alemanha" e a seu líder tirânico. Embora comprometido com sua missão de proteger um livro de código britânico, Von Stolberg não encontra nenhuma honra nessa guerra particular.

Enquanto isso, no barco americano, Murrell e "Doc", o desanimado médico do navio, discutem suas vidas antes da guerra. Murrell, capitão de um navio cargueiro em sua vida civil, comenta que prefere a luta do homem contra o mar do que a do homem contra o homem, mas acrescenta que optou por sua atual posição depois de ver sua mulher se afogar, quando seu navio foi torpedeado por um submarino alemão. Pela manhã, os americanos assumem seus postos de combate, e Von Stolberg dá ordens para o submarino submergir ao ver a aproximação do inimigo. Quando Murrell dispara um torpedo para enganar os alemães, a tripulação, cética de sua estratégia, aguarda ansiosamente as consequências de sua decisão.

Quando os alemães disparam seus torpedos, Murrell manobra seu barco a tempo, evitando os mesmos e ganhando o respeito de sua tripulação. Depois que o submarino alemão mergulha mais fundo, os americanos lançam suas cargas de profundidade, sacudindo o submarino. Ao reverter o curso, Von Stolberg perde seus perseguidores, mas Murrell localiza os alemães e lança novas cargas de profundidade, obrigando-os a mergulharem até o fundo do oceano e fazendo com que submarino comece a ranger, face à intensa pressão a que passou a ser submetido. Deduzindo que o barco alemão repousa no fundo do oceano, Murrell decide esperar em silêncio até que ele ressurja.

Enquanto isso, Von Stolberg procura levantar a moral de seus comandados e, ao perceber a estratégia do americano, ele mira o ponto vulnerável do contratorpedeiro e ordena um novo lançamento de torpedos. Severamente atingido pelos disparos alemães, Murrell ordena que seus homens incendeiem alguns colchões para dar a impressão de que o barco está a arder, na esperança de atrair o submarino para a superfície. Quando os alemães surgem e sinalizam que vão torpedear o navio americano em cinco minutos, Murrell finge gratidão pelo aviso, conspirando para atraí-los para uma distância que lhes permita atacá-los. Dessa forma, eles abrem fogo contra o submarino, obrigando seus ocupantes a abandoná-lo.
 
Com Schwaffer gravemente ferido, Von Stolberg tenta salvá-lo e, ao vê-los, Murrell lança uma corda para que eles sejam acolhidos no barco americano. Algum tempo depois, um detonador no submarido explode, envolvendo os dois barcos em chamas. No final, ao serem resgatados, americanos e alemães aguardam o funeral no mar, de Schwaffer, que não resistiu aos ferimentos, e em seguida, Murrell oferece um cigarro a Von Stolberg.


imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Dick Powell, a partir de um roteiro escrito por Wendell Mayes, “A Raposa do Mar” é um ótimo filme norte-americano produzido em 1957 pela Twentieth Century Fox Film Corporation. Sua trama, baseada num livro de D. A. Rayner, se passa durante a 2ª Guerra Mundial, no Atlântico Sul, e fala das emoções e dramas vividos pelas tripulações de dois barcos de guerra, um contratorpedeiro da Marinha dos Estados Unidos e um submarino alemão, em seus esforços para eliminarem o inimigo.

Na direção, mais conhecido como cantor e ator, Dick Powell realiza um ótimo trabalho, marcado por um ritmo firme, no que é ajudado pela bela fotografia assinada por Harold Rosson, bem como, pelos efeitos especiais a cargo de Walter Rossi.

No elenco, Curd Jürgens e Robert Mitchum estão perfeitos, em seus respectivos papéis, seguidos pelas ótimas atuações de Theodore Bikel e David Hedison.

CAA