Filmes por gênero

MODIGLIANI - PAIXÃO PELA VIDA (2004)

Modigliani
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Colori dell'anima I - Modigliani (Itália)
Modigliani - Ein Leben in Leidenschaft (Alemanha)
Modigliani (Argentina)
Pais: Estados Unidos, França, Alemanha, Itália, Romênia, Reino Unido
Gênero: Biográfico, Drama
Direção: Mick Davis
Roteiro: Mick Davis
Produção: André Djaoui, Philippe Martinez, Stéphanie Martinez
Design Produção: Giantito Burchiellaro
Música Original: Guy Garley
Direção Musical: Simon White
Fotografia: Emmanuel Kadosh
Edição: Emma E. Hickox
Direção de Arte: Luigi Marchione, Vlad Vieru
Figurino: Pam Downe
Guarda-Roupa: Tim Aslam, Giovanni Scotti, Laurentiu Costea, Daniela Nicolae
Maquiagem: Giannetto De Rossi, Gabi Cretan, Ana Lupulescu, Clara Tudose
Efeitos Sonoros: Doug Cooper, William Franck, Tim Lewiston e outros
Efeitos Especiais: Mihai Reti, Michael Apling, Petre Constantin
Efeitos Visuais: Frank Wegerhoff, Philip Edward Alexy, Holger Voss
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 2006

Elenco

Andy Garcia Amedeo Modigliani
Elsa Zylberstein Jeanne Hébuterne
Omid Djalili Pablo Picasso
Hippolyte Girardot Maurice Utrillo
Eva Herzigova Olga, mulher de Picasso
Udo Kier Max Jacob
Susie Amy Béatrice Hastings
Peter Capaldi Jean Cocteau
Dan Astileanu Diego Rivera
Louis Hilyer Zborovski
Stevan Rimkus Chaim Soutine
Theodor Danetti Renoir
Ion Siminie Claude Monet
George Ivascu Moise Kisling
Miriam Margolyes Gertrude Stein
Jim Carter Achilles Hébuterne
Michèlle Newell Eudoxie Hébuterne
Bianca Brad Francesca
Cristina Piaget Marie
Mihai Niculescu Padre
Joe Drago Flaminio Modigliani
Oana Zavoranu Eugenia Modigliani
Ernest Maftei Avô de Amedeo
Maria Rotaru Berthe Weill
Gratiana Cristache Natascha
Lia Bugnar Mãe de Natascha
Loredana Groza Cantora
Lance Henriksen Foster Kane
Ruza Madarevic Médica
Irina Dinescu Paulette
Béatrice Chiriac Frida Kahlo

Sinopse

Na Paris de 1919, um grupo de artistas plásticos se reune, com freqüência, num dos Cafés do alegre bairro de Montparnasse.  Entre eles, encontram-se nomes como os de Pablo Picasso, Maurice Utrillo, Claude Monet, Diego Rivera, Chaim Soutine, Moise Kisling e Amedeo Modigliani.  Muito brincalhão, Modigliani chega dançando, sobe nas mesas, senta-se no colo do sisudo Picasso, sendo bastante aplaudido.  Embora excelente pintor e brincalhão, seu temperamento às vezes explosivo, faz com que perca grandes oportunidades, o que o leva a não ter uma vida financeiramente estável.

Um ano atrás, Modigliani conheceu Jeanne Hébuterne, uma bela jovem de família católica.  Desse relacionamento, nasceu uma garotinha.  O pai de Jeanne não admite que a filha vá viver com o pintor, por ser judeu e não ter uma vida estável, nem adora a presença de uma filha ilegítima.  A criança é, assim, afastada do convívio dos pais.

Amando profundamente Modigliani, Jeanne faz de tudo para ajudá-lo: passa a ser sua principal modelo, fala com amigos que possam dar uma mãozinha por ele.  Entretanto, o gênio explosivo do pintor não o ajuda.  Certa vez, Béatrice Hastings, uma rica senhora que o admira, promove uma reunião em sua casa, na qual se encontra Foster Kane, proprietário das maiores galerias de Nova York e interessado no trabalho do pintor.  No entanto, quando Foster comenta que acha seu trabalho interessante, Modigliani joga uma taça de vinho num dos presentes, quebra a taça e se retira, deixando Béatrice numa situação embaraçosa.

Sem dinheiro, ele separa-se de Jeanne alegando não ter condições de mantê-la.  Preocupada, ela procura o amigo Zborovski, a quem pede que faça com que Picasso inclua alguns quadros de Modigliani em sua nova exposição.  Zborovski lhe responde que não pode fazê-lo, até porque Modigliani não o perdoaria.  Obstinada, ela vai diretamente a Picasso, a quem faz o mesmo pedido.  Este concorda em colocar apenas um quadro de Modigliani, desde que ela pose para ele, no que ela concorda.

Na abertura da exposição, Modigliani se irrita ao ver um quadro seu ao lado dos de Picasso, fato que é agravado quando o expositor apresenta seu último trabalho: um retrato de Jeanne.  Furioso, pega seu quadro, que também retratava Jeanne, e o deixa em pedaços, retirando-se em seguida.  Jeanne corre atrás e lhe explica que posou para Picasso por causa dele e que sua filha precisa da presença de um pai.  A jovem o convence a ir até a casa dos pais dela a fim de rever e abraçar a filha.  Uma vez lá, o Sr. Hébuterne chega e diz que se Jeanne insistir em ficar com o judeu, vai denunciá-la às autoridades, alegando ser ela incapaz de criar uma criança.  Dias depois, Modigliani toma conhecimento que o Sr. Hébuterne foi ao Juizado de Menores, onde deixou a criança para adoção.  Para complicar a situação, Jeanne aguarda um novo filho do pintor.

Não se sentindo bem, Modigliani procura uma médica que lhe diz que seus pulmões se acham apenas com a metade de sua capacidade, o que é devido a uma tuberculose que ele tivera em criança, na Itália, e que não fora convenientemente tratada.  Conclui seu diagnóstico afirmando que se ele não deixar de fazer uso de álcool e de haxixe, não chegará a ter mais que alguns meses de vida.

Anualmente, o Salão dos Artistas realiza uma competição, cujo vencedor recebe um prêmio de 5.000 francos franceses.  Juntamente com Utrillo, Rivera, e Soutine, entre outros, Modigliani se inscreve.  Ao tomar conhecimento da decisão de Modigliani, Picasso procura o Salão dos Artistas onde providencia, também, sua inscrição.  Os concorrentes entram numa fase de grande criação.

Ao final da competição, Modigliani é declarado o vencedor.  Enquanto seu nome é delirantemente aplaudido, inclusive por Picasso, ele cai na rua, coberta de neve, por conta de uma grave hemorragia pulmonar.  Uma vez descoberto, é levado ao hospital, onde morre nos braços de Jeanne, aos 36 anos de idade.  Não suportando a dor da perda, esta se suicida dois dias depois.

imagem imagem imagem

Comentários

"Modigliani - Paixão Pela Vida" não chega a ser um bom filme.  Escrito e dirigido pelo cineasta Mick Davis, o filme procura mostrar os dois últimos anos da vida desse célebre pintor italiano.  O grande erro de Davis foi o de não dar a dimensão correta de quem foi Modigliani.  O espectador que não conhecer sua obra ou nunca tiver ouvido falar dele, vai certamente sair do cinema com a impressão de que se trata de um pintor medíocre que passou sua vida embriagado.  Na realidade, o filme deveria se chamar "Jeanne Hébuterne", por retratar essa grande mulher que foi amante e musa inspiradora de um dos grandes mestres da pintura.

A despeito de falha tão grande, o filme conta com uma boa música e uma bela fotografia.  No elenco, Andy Garcia tem os seus bons momentos.  Elsa Zylberstein, por outro lado, foi a escolha perfeita para o papel de Jeanne, pela semelhança física com a mulher que inspirou o artista em suas mais famosas telas.  Omid Djalili, no papel de Picasso, também está ótimo.  A famosa modelo tcheca, Eva Herzigova, tem uma pequena participação, como a mulher de Picasso.

CAA