Filmes por gênero

LÁBIOS QUE ESCRAVIZAM (1949)

The bribe
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Veneno dos Trópicos (Portugal)
L'île au complot (França)
Corruzione (Itália)
Soborno (Espanha, Argentina)
Geheimaktion Carlotta (Alemanha, Austria)
Stormen kommer (Suécia)
Bestikkelse (Dinamarca)
Lapówka (Polônia)
Подкуп (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Filme Noir, Suspense
Direção: Robert Z. Leonard
Roteiro: Marguerite Roberts
Produção: Pandro S. Berman
Música Original: Miklós Rózsa
Fotografia: Joseph Ruttenberg
Edição: Gene Ruggiero
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Malcolm Brown
Figurino: Irene
Maquiagem: Jack Dawn
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Efeitos Especiais: Warren Newcombe, A. Arnold Gillespie
Nota: 7.8
Filme Assistido em: 1951

Elenco

Robert Taylor Rigby
Ava Gardner Elizabeth Hintten
Charles Laughton J.J. Bealer
Vincent Price Carwood
John Hodiak Tug Hintten
Samuel S. Hinds Dr. Warren
John Hoyt Gibbs
Martin Garralaga Pablo Gomez
Tito Renaldo Emilio Gomez
Alberto Morin José, garçom
Peter Cusanelli Dançarino de rumba
Juan Duval Garçom
Julian Rivero Diego
Walter Merrill Turista americano
Marcel De la Brosse Turista francês
William Haade Walker
Albert Pollet Turista francês
Fernando Alvarado Flautista
Nacho Galindo Funcionário do Hotel
Alfonso Pedroza Proprietário do Hotel
Ernesto Morelli Barman
Felipe Turich Funcionário do Hotel

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Rigby, um agente federal Americano, é enviado de Washington à pequena ilha mexicana de Los Trancos para investigar e desmantelar um tráfico de materiais militares que está ocorrendo na região. Segundo seu chefe, Gibbs, um grupo de chantagistas está desviando motores de avião e outros materiais, para a América Central, onde os mesmos são remontados e vendidos. Ainda segundo Gibbs, o governo suspeita que Elizabeth Hintten, uma cantora, e seu marido, Tug, um alcoólatra e veterano de guerra, sejam os principais responsáveis pela operação criminosa.

Após chegar à Carlota, uma pequena cidade da ilha, Rigby, passando-se por um esportista, encontra Elizabeth cantando numa Casa Noturna e se torna amigo dela. Pouco tempo depois, no entanto, encantado com a beleza de Elizabeth, os dois começam um caso amoroso, fato que Tug nem nota, ou por estar sempre embriagado, ou bastante atarefado.

Certa noite, num bar, Rigby é abordado por J.J. Bealer, um ladrão que, depois de lhe dizer que está a par de suas investigações, lhe oferece US$ 10.000 para deixar a ilha. Ele rejeita o suborno, e logo vem a suspeitar de que um homem chamado Carwood, que está se passando por proprietário de uma mina, acha-se de alguma forma associado a Bealer. No dia seguinte, a fim de aprender mais a respeito de Carwood, Rigby se junta a ele em uma viagem de pesca. A pescaria quase que é fatal para o agente americano pois, deliberadamente, Carwood faz com que o barco dê uma forte guinada para frente exatamente no momento em que ele se achava na proa. Rigby cai na água, mas é salvo por Emilio Gomez, o barqueiro. Este, no entanto, é morto por um tubarão enquanto tentava nadar de volta para o barco.

Pouco tempo depois, Pablo Gomez, pai de Emilio, confirma as suspeitas de Rigby ao dizer-lhe que Carwood é realmente o mentor e chefe das operações de tráfico de armas e, enfurecido pela morte do filho, se propõe a ajudá-lo na investigação dos responsáveis. Por outro lado, dividido entre seu amor por Elizabeth e sua obrigação de investigá-la, Rigby procura salvá-la da acusação de aceitar suborno de Bealer e fugir da ilha com ela. No entanto, antes dele falar de seu plano para Elizabeth, Bealer a convence de que seu marido é um criminoso e que Rigby é um investigador que tem a intenção de colocá-lo na prisão.

Na esperança de salvar a operação ilícita de Carwood, Tug pede a ajuda de Elizabeth para drogar Rigby durante o tempo suficiente para permitir a fuga de todos os que se acham envolvidos na operação criminosa. Atendendo ao pedido do marido, Elizabeth oferece ao agente um coquetel contendo um poderoso sedativo, mas logo depois, ela sente remorso do que acabara de fazer. Enquanto isso, Carwood assassina Tug por falar demais e faz os preparativos para sua fuga. Nesse ínterim, Rigby recupera a consciência mais cedo do que o esperado pelos bandidos, e sai à procura dos suspeitos. Ao tentar prender Carwood, este atira em Bealer e foge através de um parque de diversões lotado. Depois de conseguir matar o criminoso, Rigby finalmente retoma seu romance com Elizabeth, agora com a certeza de que ela sempre foi inocente.

imagem

Comentários

Baseado numa história de Frederick Nebel, “Lábios que Escravizam” é um bom filme noir do final dos anos 40. Roteirizado por Marguerite Roberts e dirigido pelo cineasta Robert Z. Leonard, sua trama gira em torno da missão de um agente federal americano, numa pequena ilha mexicana, com o fim de desmantelar o tráfico de materiais militares que está ocorrendo na região.

O trabalho de Robert Z. Leonard é um pouco prejudicado por falhas ocorridas na preparação do roteiro. A história apresenta um ritmo lento até quase o final, repleto de um diálogo sem fim. Por outro lado, a fotografia de Joseph Ruttenberg é de boa qualidade, com imagens bastante nítidas, principalmente aquelas que envolvem o final.

O elenco, formado por astros de primeira linha, do porte de Charles Laughton, Vincent Price, Robert Taylor, Ava Gardner e John Hodiak, é um dos pontos fortes do filme. Taylor mostra-se bastante convincente como o homem dividido entre o amor e a honra. Laughton e Price apresentam grandes atuações. A bela Ava Gardner também se sai muito bem no papel da cantora Elizabeth Hintten.

CAA