Filmes por gênero

SANGUE AVENTUREIRO (1955)

Many rivers to cross
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O fugitivo do amor (Portugal)
L'aventure fantastique (França, Bélgica)
Un napoletano nel Far West (Itália)
La novia salvaje (Espanha)
Ein Mann liebt gefährlich (Alemanha, Austria)
Rajaseudun villikissa (Finlândia)
Sok folyón kell átkelni (Hungria)
Det skete vestpå (Dinamarca)
Jagad jägare (Suécia)
Moje miejsce na ziemi (Polônia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Faroeste, Comédia Romântica
Direção: Roy Rowland
Roteiro: Harry Brown, Guy Trosper
Produção: Jack Cummings
Música Original: Cyril J. Mockridge
Direção Musical: Cyril J. Mockridge
Fotografia: John F. Seitz
Edição: Ben Lewis
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Hans Peters
Figurino: Walter Plunkett
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Wesley C. Miller
Efeitos Especiais: Warren Newcombe
Nota: 6.8
Filme Assistido em: 1957

Elenco

Robert Taylor Bushrod Gentry
Eleanor Parker Mary Stuart Cherne
Victor McLaglen Sr. Cadmus Cherne
Jeff Richards Fremont Cherne
Russ Tamblyn Shields Cherne
James Arness Esau Hamilton
Alan Hale Jr. Luke Radford
John Hudson Hugh Cherne
Rhys Williams Lige Blake
Josephine Hutchinson Sra. Cherne
Sig Ruman Homem Espetáculo
Rosemary DeCamp Lucy Hamilton
Russell Johnson Banks
Ralph Moody Sandak
Abel Fernandez Slangoh
Dorothy Adams Sra. Crawford
Louis Jean Heydt Noah Crawford
Betty Lynn Cissie Crawford
Morris Ankrum Sr. Emmett
Marjorie Wood Sra. Emmett
Gene Coogan Indio
Richard Garrick Pregador Ellis
Darryl Hickman Miles Henderson
Rudy Lee Eddie Hamilton

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

No final do século XVIII em Kentucky, um jovem chamado Miles Henderson procura Noah Crawford e sua esposa, aos quais se queixa que, exatamente quando o pregador está prestes a fazer sua visita anual à cidade, a filha deles, Cissie, subitamente se mostra relutante em se casar com ele. A Sra. Crawford culpa a inesperada mudança de comportamento da filha ao bonito caçador Bushrod Gentry, que chegou à região dias antes. Enquanto isso, no parque de campismo de Bushrod, o caçador diz à Cissie que ele ainda não se acha pronto para desistir de sua vida de nômade. Quando Cissie se prepara para sair, ela é atacada por um índio Shawnee, mas Bushrod a defende com seu chicote. No dia seguinte, quando ele vai caçar na floresta, um grupo de Shawnees o embosca, mas ele é salvo por um tiro certeiro de Mary Stuart Cherne.

Mary leva o ferido Bushrod para a casa da família, no Rio Barren, e seu pai Cadmus, um escocês tagarela, insiste para que o caçador passe alguns dias com eles. Particularmente, Mary declara para a mãe que pretende se casar com Bushrod. Naquela noite, o pretendente de Mary, o temperamental e grosseiro Luke Radford, vai à casa da família Cherne, mas Mary se recusa a sair com ele. Tarde da noite, ela acorda Bushrod e o leva até uma caverna secreta, onde lhe pede um beijo. Quando ela sugere que discutam o futuro deles, no entanto, Bushrod repete o mesmo discurso que usara recentemente com Cissie. Determinado a permanecer solteiro, ele foge na manhã seguinte, fazendo com que Mary peça a Sandak, o servo indígena da família, para dizer a Luke Radford que precisa falar com ele. Em seguida, ela vai até o rio onde, encontrando Bushrod a tomar banho, o traz de volta, sob a mira de seu revólver, e o tranca num galpão.

Quando Luke chega, Mary diz que Bushrod a insultou. Gabando-se de suas proezas, Luke desafia Bushrod para uma luta, que é assistida pela família dela e seus vizinhos, com direito à torcida. Bushrod vence o embate, mas denuncia Mary por sua traição ao orquestrar a luta. Cadmus ordena que a filha faça as pazes com Luke, e a jovem apaixonada fica acordada metade da noite tentando encontrar uma maneira de fazer com que Bushrod se case com ela. No dia seguinte, o pastor Ellis chega à cidade para realizar uma cerimônia de casamento comunitário. Quando Bushrod tenta escapar naquela tarde, os quatro irmãos de Mary o cercam e o levam até o Sr. Cadmus, que o acusa de seduzir sua filha na caverna. Apesar de seus protestos de inocência, Bushrod é forçado a trocar os votos de casamento com Mary.

Após a cerimônia improvisada, ele irritadamente vai embora sem saber que Mary está a segui-lo. Ele para em uma pousada, em Bowling Green, mas quando o responsável pelo estabelecimento tenta fazer com que ele pague um jantar que ele não quer, Bushrod o agride apenas para descobrir que ele é o juiz de paz. Como consequência, ele é condenado a trinta dias de cadeia, mas é libertado de sua cela por Mary. Ao caminharem de volta através de um bosque, Mary finge exaustão e insiste em parar para celebrar sua noite de núpcias. Bushrod rejeita os avanços dela, alegando que está "cansado de ser perseguido como um touro em fuga", e logo depois, eles encontram um grupo de homens decididos a vingar um ataque indígena. Bushrod rapidamente se oferece para se juntar ao grupo, deixando Mary com dois homens, instruindo-os a levá-la de volta à Bowling Green.

Com a ajuda de Sandak, que a seguiu pelo bosque, Mary escapa dos dois homens e segue Bushrod. Enquanto isso, em uma taverna, o líder do grupo, Esau Hamilton, inicia uma amizade com Bushrod, de quem conhecia suas façanhas ao longo de anos. Mary o alcança na taverna e lhe diz que está terminando seu casamento e indo para casa de Luke. Inspirado pelo estilo de vida despreocupado de Bushrod, Esau decide deixar sua família e se tornar um caçador, mas ao saber que sua filha está doente, ele corre para casa, acompanhado pelo amigo. Este sugere o uso de vapor para tratá-la, e depois de uma longa noite, a febre da criança desaparece. Movido pela experiência, Bushrod rispidamente diz a Esau que decidiu ir caçar sozinho, e os dois homens calorosamente dizem adeus.

Bushrod decide procurar Mary e, no caminho, encontra dois sobreviventes de um ataque dos Shawnees, que dizem que os índios estão indo em direção ao Rio Barren. Correndo pela floresta, ele se depara com Sandak, gravemente ferido, que lhe diz que Mary conseguiu fugir quando eles foram atacados pelos indígenas. Enquanto isso, Mary se esconde em um tronco de árvore no rio, quando quatro índios a perseguem. Bushrod chega exatamente quando um deles está prestes a escalpelá-la. Com dificuldade, eles se abrigam na caverna, de onde atiram contra os indígenas. No final, aliviados, os dois se abraçam apaixonadamente.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Roy Rowland, a partir de um roteiro escrito por Harry Brown e Guy Trosper, “Sangue Aventureiro” é um faroeste norte-americano produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) em 1955. Sua trama, baseada num livro de Steve Frazee, deixa a desejar.

Partindo de um roteiro bastante fraco, a direção de Rowland se mostra apenas razoável. Aliás, na área técnica, apenas a fotografia em CinemaScope, assinada por John F. Seitz, merece ser destacada. No elenco, sobressaem as atuações de Robert Taylor e Eleanor Parker, seguidas pela de Victor McLaglen.

CAA