Filmes por gênero

ADEUS ÀS ARMAS (1957)

A farewell to Arms
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: L'adieu aux armes (França)
Addio alle armi (Itália)
Adiós a las armas (Espanha, México)
In einem anderen Land (Alemanha)
Farväl till vapnen (Suécia)
Farvel til våbnene (Dinamarca)
Jäähyväiset aseille (Finlândia)
Pozegnanie z bronia (Polônia)
Прощай, оружие! (União Soviética)
Gênero: 1ª Guerra Mundial, Drama, Romance
Direção: Charles Vidor
Roteiro: Ben Hecht
Produção: Arthur Fellows
Design Produção: Alfred Junge
Música Original: Mario Nascimbene
Fotografia: Oswald Morris, Piero Portalupi
Edição: John M. Foley, Gerard Wilson
Direção de Arte: Mario Garbuglia
Figurino: Veniero Colasanti, John Moore
Maquiagem: Larry Germain
Efeitos Sonoros: Murray Spivack, Charles Knott, Carl Mahakian
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1959

Elenco

Rock Hudson Tenente Frederick Henry
Jennifer Jones Catherine Barkley
Vittorio De Sica Major Alessandro Rinaldi
Oskar Homolka Dr. Emerich
Mercedes McCambridge Srta. Van Campen
Elaine Stritch Helen Ferguson
Kurt Kasznar Bonello
Victor Francen Coronel Valentini
Georges Bréhat Capitão Bassi
José Nieto Major Stampi
Eduard Linkers Tenente Zimmerman
Johanna Hofer Sra. Zimmerman
Alberto Sordi Padre Galli
Patrick Crean Tenente médico
Franco Interlenghi Aymo
Leopoldo Trieste Passini
Memmo Carotenuto Nino
Eva Kotthaus Enfermeira
Joan Shawlee Enfermeira
Gisella Mathews Enfermeira

Prêmios

National Board of Review, USA

Prêmio NBR dos 10 Melhores Filmes

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Vittorio De Sica)

Prêmios Bambi, Alemanha

Prêmio Bambi de Melhor Ator Internacional (Rock Hudson)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Durante a primeira guerra mundial, o Tenente Frederic Henry, um motorista de ambulância da Cruz Vermelha americana, a serviço de uma unidade italiana na frente de batalha, retorna de sua licença em Milão para regalar seu amigo médico mulherengo, Major Alessandro Rinaldi, com histórias de suas conquistas. Rinaldi retruca ao afirmar que um novo hospital foi aberto com belas enfermeiras, entre elas a enigmática Catherine Barkley. Henry conhece a melancólica Catherine e fica intrigado quando ela confessa seu arrependimento por não ter se casado com seu noivo antes dele morrer em batalha. Pouco antes de seu batalhão lançar uma ofensiva, Henry visita Catherine, que lhe dá um tapa quando ele a acaricia. Logo depois, ao começar uma tempestade, Catherine, com medo da chuva, começa a soluçar e, depois que Henry a conforta, os dois se abraçam apaixonadamente.

Depois de uma noite de amor, Henry promete ser dela para sempre, mas Catherine permanece evasiva. Quando as tropas deixam a cidade, Henry procura Catherine na multidão e, ao se encontrarem, eles se abraçam e Catherine lhe pede para voltar para ela. As ambulâncias seguem as tropas em sua longa caminhada, através das montanhas cobertas de neve, preparadas para transportar os feridos para o hospital. Quando o bombardeio começa, duas ambulâncias são destruídas e Henry é gravemente ferido no joelho. Seus amigos apressadamente o carregam para a última ambulância, que o transporta montanha abaixo para o hospital.

Henry é levado para o novo hospital americano, em Milão, fazendo com que o Major Rinaldi providencie para que Catherine seja transferida para lá. Primeiro paciente do hospital, Henry é atendido pela severa enfermeira-chefe, Srta. Van Campen, e pela simpática Helen Ferguson. No dia em que Catherine finalmente chega, ele reafirma seu amor e lhe propõe casamento. Ciente de que, como esposa de um militar, ela será enviada para longe do front, Catherine rejeita sua proposta e afirma que não precisa de casamento. Por outro lado, embora não seja favorável a romances durante a guerra, Helen procura esconder o caso de Henry e Catherine da Srta. Van Campen. Quando Catherine informa Henry que se acha grávida, ele volta a insistir para que se casem, mas ela recusa mais uma vez, e os dois juram amor eterno.

Logo depois, a Srta. Van Campen descobre Catherine na cama de Henry e, indignada, notifica o quartel-general, assegurando que Henry será enviado de volta à ativa naquela noite. Após se encontrarem em um quarto de hotel, os dois se despedem. De volta ao front, Henry encontra o Major Rinaldi, um homem arrasado vítima de tentar juntar muitos soldados mutilados. As ambulâncias são enviadas para Capretto, mas ao se aproximarem da cidade, encontram a área em ruínas, com suas casas bombardeadas e as pessoas fugindo em pânico, enquanto o exército italiano bate em retirada, fugindo dos selvagens alemães. Com os alemães a perseguir, os médicos e ambulâncias recebem ordens de deixar os pacientes no hospital e acompanhar as tropas em retirada. Henry pede ao seu amigo, padre Galli, para se juntar a eles, mas o padre prefere enfrentar a morte ao lado dos pacientes.

Quando a ambulância em que se encontra perde um de seus eixos, o Major Rinaldi começa a reclamar e é preso como espião alemão enviado para minar a moral dos soldados. Depois que ele é considerado culpado e condenado à morte, Henry suplica em vão pela vida do amigo, enquanto ele é levado para a frente do pelotão de fuzilamento. Em seguida, quando o Tribunal exige sua identidade, Henry deserta, mergulhando no rio. Pouco tempo depois, ao encontrar um cadáver flutuando em suas águas, ele troca de roupa e, em seguida, pega um trem para Milão. Após localizar Catherine, ele declara que a guerra acabou para ele. Decididos a fugir para a Suiça, os dois atravessam a fronteira em um pequeno bote e encontram o Tenente Zimmerman, um agente da polícia suíça, que os encaminha para o hotel de sua mãe nas montanhas.

Seis semanas depois, Catherine, visivelmente grávida, se recusa a casar com Henry com receio de criar um escândalo na aldeia. Com a chegada da primavera, ela entra em trabalho de parto e, após ser examinada pelo Dr. Emerich, ele aconselha a realização de uma cesariana e, logo depois, nasce um menino. Durante o jantar, naquela noite, o médico informa Henry que seu filho morreu, fazendo com que ele se culpe por acreditar que a morte do filho foi um castigo por seus próprios crimes de guerra. No hospital, ele descobre que Catherine começou a sofrer de uma hemorragia e reza por sua vida. Ao pegar em sua mão, ela morre e ele promete que ela estará com ele para sempre. Finalmente, ele deixa o hospital absorvido nas lembranças dela.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Charles Vidor, a partir de um roteiro escrito por Ben Hecht, “Adeus às Armas” é um filme norte-americano produzido pelo The Selznick Studio em 1957. Sua trama, baseada no romance “A Farewell to Arms” de Ernest Hemingway, conta a história de amor vivida por um militar e uma enfermeira, tendo como pano de fundo a Itália durante a primeira guerra mundial.

A direção de Vidor se mostra apenas razoável, pecando principalmente pelo ritmo por ele imposto à narrativa. Por outro lado, filmado em DeLuxe Color e CinemaScope, a fotografia, assinada por Oswald Morris e Piero Portalupi, é sem nenhuma dúvida, um dos quesitos que merecem ser destacados, o mesmo ocorrendo com a trilha sonora a cargo de Mario Nascimbene.

No elenco, destacam-se as atuações de Vittorio De Sica, Rock Hudson e Mercedes McCambridge, seguidas pela de Alberto Sordi.

CAA