Filmes por gênero

A ARMA DE UM BRAVO (1957)

Gun glory
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Terreur dans la vallée (França)
L'arma della gloria (Itália)
El rifle del forastero (Espanha)
Schlucht des Verderbens (Alemanha)
Landet bortom lagen (Suécia)
Bjergenes ensomme rytter (Dinamarca)
Kruitdamp (Holanda)
Silmää nopeampi (Finlândia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Faroeste
Direção: Roy Rowland
Roteiro: William Ludwig
Produção: Nicholas Nayfack
Música Original: Jeff Alexander
Fotografia: Harold J. Marzorati
Edição: Frank Santillo
Direção de Arte: Merrill Pye, William A. Horning
Figurino: Walter Plunkett
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Wesley C. Miller
Efeitos Especiais: Warren Newcombe, A. Arnold Gillespie
Nota: 7.2
Filme Assistido em: 1958

Elenco

Stewart Granger Tom Early
Rhonda Fleming Jo
Steve Rowland Tom Early Jr.
James Gregory Grimsell
Jacques Aubuchon Sam Winscott
Chill Wills Pregador
Arch Johnson Gunn
Michael Dugan Fazendeiro
Rayford Barnes Blondie
Lane Bradford Ugly
William Fawcett Martin
Bud Osborne Clem
Carl Pitti Joel
Gene Coogan Fazendeiro
Jack Montgomery Fazendeiro
Ethan Laidlaw Pistoleiro
Robert Robinson Pistoleiro
George Bell Pistoleiro
Emile Avery Pistoleiro

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Na fronteira de Wyoming dos anos 1880, o abominável jogador e pistoleiro Tom Early retorna à cidade em que deixou a mulher e seu filho, anos antes. Ao entrar em um armazém, seu proprietário, Sam Winscott, um homem deficiente, não o recebe bem e, preocupado, repreende sua auxiliar, Jo, por flertar com um conhecido criminoso. Em seguida, quando Early vai ao rancho da família, seu filho de 17 anos de idade, Tom Early Jr., mostra-lhe o túmulo da mãe e o culpa por sua morte. Early tenta explicar que sua reputação de vilão é injustificada e que a intenção dele era ganhar uma fortuna para sua esposa, mas o rapaz hostil se recusa a perdoá-lo por os ter abandonado.

Na manhã seguinte, quando Early volta ao armazém e pede à Jo para ajudá-lo a encontrar uma governanta, Wainscott insinua que ela deveria considerar a possibilidade de aceitar o trabalho, a fim de ter um caso com o criminoso. Logo depois, três estranhos dizem para uma multidão que pretendem passar com cerca de 20.000 cabeças de gado, através do vale da cidade, a caminho do mercado. Ao reconhecer o empresário Grimsell, entre os homens, Early protesta ao dizer que os proprietários e agricultores têm o direito de recusar o acesso ao vale, mas Grimsell reivindica um tratado indígena que lhe concedeu o direito de conduzir seu rebanho através do vale. Apesar das ordens de Grimsell para evitar a violência, seu comparsa Blondie reconhece Early e o desafia.

Early tenta recusar o desafio, mas o sujeito é insistente, forçando-o a matá-lo. Quando ele volta ao armazém, Wainscott provoca Jo ao lhe perguntar se ela prefere um assassino ou um "aleijado". Mais tarde, naquela noite, Jo, frustrada com o comportamento de Wainscott, vai até o rancho de Earl disposta a aceitar o trabalho oferecido. Quando Tom se recusa a acreditar que o pai matou Blondie em legítima defesa, Jo, tendo testemunhado o tiroteio, assegura que Early agiu dentro da lei. Na manhã seguinte, Early, Jo e Tom vão à igreja, onde o pregador, um velho amigo, calorosamente os cumprimenta.

Quando o pregador vai ao rancho, Jo, acreditando que ele estava ali para acusá-la de indecência, implora para lhe dizerem sobre o que falaram. Early assegura-lhe que seu comportamento, longe de ser uma vergonha, fez com que ele voltasse a se sentir feliz no rancho. No dia seguinte, Grimsell faz uma proposta para comprar as terras de Earl, a fim de usá-las como um atalho para o mercado, mas ele não a aceita. Naquela noite, quando o jovem Tom beija Jo e, em seguida, pede desculpas, ela concorda em não falar para Early por saber que o rapaz teria agido por solidão.

Em uma reunião na cidade, depois de decidirem enviar um de seus participantes, Martin, até Laramie, para obter os documentos de posse de suas terras, face à intenção de Grimsell de usá-las para conduzir seu rebanho, Earl os adverte que ele usará o tempo extra para recrutar mais pistoleiros. Mais tarde, naquela noite, Tom assume equivocadamente que Early e Jo estão rindo de sua tentativa amorosa e bate em seu pai. Quando o rapaz se recusa a pedir desculpas, Early sela seu cavalo para ir embora. Supondo que ele está partindo para sempre, Jo corre para detê-lo, mas ele lhe assegura que voltará e a beija. Na manhã seguinte, ao descobrir o corpo morto de Martin no vale da cidade, ele encontra Grimsell e lhe sugere a usar a rota pública existente nas proximidades. No entanto, como Grimsell pretende engordar o gado no exuberante vale da cidade, ele anuncia a Early que agora ele dispõe de mais trinta homens armados para garantirem a tranquilidade de seu gado.

Quando o cavalo de Martin retorna à igreja sem seu cavaleiro, o pregador reúne um grupo armado e vai até o rancho de Early para tê-lo em sua luta contra Grimsell. Ao chegar lá e encontrar apenas Tom, o pastor permite que o jovem inexperiente se junte a eles. Quando Early retorna à cidade com o corpo de Martin, descobre que o grupo já partiu. Enquanto isso, no desfiladeiro, o grupo é emboscado e encurralado pelos homens de Grimsell. Quando Early consegue chegar até eles, ele encontra Tom e o pregador entre os feridos. Após cuidar dos ferimentos sofrimentos pelo filho, ele se despede do pregador moribundo, que lhe pede para tomar conta do jovem.

Depois de deixar Tom em casa com Jo, Early retorna ao desfiladeiro, onde coloca dinamite ao longo dos penhascos. Na manhã seguinte, quando Grimsell e seus homens levam seu rebanho através do desfiladeiro, Early aciona as dinamites, fazendo com que uma avalanche de rochas bloqueie a passagem. A manada, em debandada, mata muitos dos homens de Grimsell. Enfurecidos, ele e seu capanga Gunn vão até o rancho de Early em busca de vingança, ocasião em que fazem Tom e Jo seus reféns. Assim, quando Early se aproxima da casa, eles ameaçam matar Tom e Jo, a não ser que ele jogue sua arma no chão. Sem alternativa, Early se desarma, caminha com as mãos para cima na direção deles e, aproveitando um descuido de Grimsell, toma sua arma.

Desarmado e desesperado, Gunn o desafia para uma briga corporal. Enquanto eles lutam, Tom usa a arma de Grimsell para mantê-lo sob sua mira. No entanto, quando Gunn está a ponto de apanhar a arma que Early jogara no chão, ele o mata. Finalmente, depois que Early expulsa Grimsell de seu rancho, Tom o chama de ‘pai’ e admite que a violência às vezes é necessária. Sensibilizado com a compreensão do filho, Early beija Jo e os dois se comprometem a não deixarem o rancho.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Roy Rowland, a partir de um roteiro escrito por William Ludwig, “A Arma de um Bravo” é um faroeste norte-americano produzido em 1957 pela Metro-Goldwyn-Mayer (MGM). Sua trama, baseada no livro “Man of the West”, de Philip Yordan, conta a história de um homem que, depois de passar alguns anos longe de sua família, retorna à sua cidade, onde é rejeitado pela população e pelo seu próprio filho.

A direção de Rowland se mostra apenas razoável, embora consiga manter um bom ritmo, principalmente em sua segunda metade. Na área técnica, seu maior destaque é a bela fotografia em Metrocolor e CinemaScope, assinada por Harold Marzorati. No elenco, com boas atuações, embora nada excepcional, destacam-se Stewart Granger, Chill Wills e James Gregory.

CAA