Filmes por gênero

A CARTA (1940)

The letter
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: La lettre (França, Bélgica, Suiça)
Ombre malesi (Itália)
La carta (Espanha, Argentina, Venezuela)
La carta trágica (México)
Das Geheimnis von Malampur (Alemanha, Austria)
Brevet (Suécia)
De brief (Holanda)
List (Polônia)
Письмо (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Filme Noir
Direção: William Wyler
Roteiro: Howard Koch
Produção: William Wyler
Música Original: Max Steiner
Direção Musical: Leo F. Forbstein
Fotografia: Tony Gaudio
Edição: Warren Low, George Amy
Direção de Arte: Carl Jules Weyl
Figurino: Orry-Kelly
Maquiagem: Perc Westmore
Efeitos Sonoros: Dolph Thomas
Nota: 8.6
Filme Assistido em: 1949

Elenco

Bette Davis Leslie Crosbie
Herbert Marshall Robert Crosbie
James Stephenson Howard Joyce
Frieda Inescort Dorothy Joyce
Gale Sondergaard Sra. Hammond
Bruce Lester John Withers
Elizabeth Inglis Adele Ainsworth
Cecil Kellaway Prescott
Victor Sen Yung Ong Chi Seng
Doris Lloyd Sra. Cooper
Willie Fung Chung Hi
Leonard Mudie Fred
David Newell Geoffrey Hammond
Thomas Pogue Jurado
John Ridgely Motorista
Holmes Herbert Amigo de Robert
Crauford Kent Amigo de Robert
Charles Irwin Amigo de Bob
Otto Hahn Barman
David Bruce .
Douglas Walton .

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Oscar de Melhor Direção (William Wyler)

Oscar de Melhor Fotografia em Preto e Branco (Tony Gaudio )

Oscar de Melhor Atriz (Bette Davis)

Oscar de Melhor Edição (Warren Low)

Oscar de Melhor Trilha Sonora (Max Steiner)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (James Stephenson)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Direção (William Wyler)

Prêmio de Melhor Ator (James Stephenson)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Leslie Crosbie, esposa de um plantador de borracha na Malaia, atira e mata Jeff Hammond, e afirma que o fez em defesa de sua honra. Para defendê-la, seu marido Robert chama o advogado e amigo da família, Howard Joyce, que questiona a versão de Leslie.

As suspeitas de Howard parecem justificadas quando Ong Chi Seng, seu auxiliar, lhe traz uma carta que Leslie escrevera para Hammond no dia de sua morte, convidando-o para visitá-la. O advogado confronta Leslie com a condenatória prova, forçando-a a confessar o assassinato de Hammond a sangue frio, mas ao mesmo tempo manipula Howard para comprar a carta de volta. O documento encontra-se com a viúva de Hammond, que cobra US$ 10 mil pelo mesmo. A transação é feita e, sem a evidência da carta, Leslie é absolvida de seu crime.

Somente depois que ela é solta e Robert planeja sacar US$ 10 mil de sua poupança para comprar uma plantação de borracha na Sumatra, que ele toma conhecimento do alto custo da carta.

Confrontada com a verdade, Leslie confessa seu crime e seu amor por Hammond, e embora seu marido a perdoe, a viúva não faz o mesmo, apunhalando-a, fazendo com que Leslie pague pela morte de Hammond com a sua própria vida.

imagem

Comentários

Baseado em um romance de Somerset Maugham, “A Carta” é um excelente filme noir, indicado a nada menos que sete Oscars, inclusive aos de melhor filme e de melhor direção. Realizado pelo grande cineasta William Wyler, a trama segue um roteiro simples, mas muito bem estruturado.

Em seu trabalho, Wyler conta ainda com a bela fotografia de Tony Gaudio, a memorável música de Max Steiner e grandes atuações de seus principais atores, entre os quais destacam-se Bette Davis, James Stephenson e Gale Sondergaard, esta última no papel da vingativa viúva. Embora todos estejam de parabéns, eu me arrisco a dizer que os grandes astros desse filme são Bette Davis, inesquecível, e o diretor William Wyler.

Enfim, “A Carta” é um filme imperdível.

CAA