Filmes por gênero

JANTAR DE DESPEDIDA (1995)

Au Petit Marguery
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Al piccolo Margherita (Itália)
El petit Marguery (Espanha)
Hippolytes Fest (Alemanha)
Pais: França
Gênero: Comédia Dramática, Romance
Direção: Laurent Bénégui
Roteiro: Laurent Bénégui, Olivier Daniel, Michel Field
Produção: Charles Gassot
Design Produção: Pierre Attrait
Música Original: Angélique Nachon, Jean-Claude Nachon
Fotografia: Luc Pagès
Edição: Jean-Luc Gaget
Maquiagem: Christian Gruau
Efeitos Sonoros: Gérard Lamps, Pascal Ribier, Jean-Pierre Lelong, Michel Filippi
Nota: 6.8
Filme Assistido em: 1999

Elenco

Stéphane Audran Josephine
Michel Aumont Hippolyte
Alain Beigel Daniel
Marie Bunel Anne-Françoise
Thomas Chabrol Thomas
Vincent Colombe Paolo
Laurence Côte Danièlle
Antoine Cousin Tatave
Marie-Laure Dougnac Lydie
Mimi Félixine Bimtou
Alain Fromager Agamemnon
Jacques Gamblin Barnabé
Claire Keim Mylène
Gérald Laroche Paul
Agnès Obadia Maria
Pierre-Loup Rajot Perle
Charles Schneider Julien
Geoffrey Bateman O cliente inglês
Jacques Herlin Sr. Piat
Olivier Py Oscar

Sinopse

O restaurante "Au Petit Marguery" é o favorito da redondeza ao longo dos últimos 30 anos.  Seus freqüentadores mais assíduos o consideram um pequeno paraíso em Paris.  Esta noite, uma certa nostalgia toma conta do ambiente porque vai ser realizado o seu último jantar.  É que Hippolyte, seu proprietário, está perdendo o sentido do olfato e resolveu fechá-lo, abandonando a sua arte como "chef" e todos aqueles com quem conviveu e trabalhou ao longo de tantos anos.

Para o filho de Hippolyte, Barnabé, que cresceu nesse ambiente, seu fechamento representa o fim de uma infância repleta de odores e sabores mágicos, onde a paixão do pai e a hospitalidade da mãe, Josephine, fizeram do local mais do que um simples restaurante, algo parecido com um lar.

Por tudo isso, foi decidido que esse jantar de despedida será mais que uma simples refeição, será uma grande celebração para os familiares, para seu círculo mais próximo de amigos e para os clientes habituais, na qual serão servidos seus melhores pratos e vinhos.

Os convidados vão chegando e com eles seus problemas pessoais: por exemplo, Barnabé, o filho de Josephine e Hippolyte, não se entende bem com o pai;  Bimtou está grávida, mas o pai do bebê, Oscar, tem uma amiguinha, Lydie;  Daniel levou sua nova mulher, mas seu amiguinho Agamemnon está também presente na festa;  etc.

Através do uso de flashbacks, o filme alterna o ambiente festivo dessa última noite com memórias do passado, inclusive da noite em que ele foi inaugurado, de modo que todos refletem sobre o que o restaurante representou para cada um ao longo desses anos todos.

imagem imagem imagem

Comentários

Laurent Bénégui apresenta uma deliciosa comédia de costumes, ambientada num cenário habilmente construído e que desprende um aroma lúdico.  Com uma direção inventiva, finamente composta, a câmera infiltra-se entre os interstícios anedóticos da narrativa, de modo a deixar fluir uma sensação de leveza.

Graças a uma montagem sólida e de constantes flashbacks, o espectador vai-se informando, pouco a pouco, da história do restaurante.  Alimentado por um grupo de bons atores, o filme se inscreve entre os melhores desta safra.

CAA