Filmes por gênero

TICO-TICO NO FUBÁ (1952)

imagem

Ficha Técnica

Pais: Brasil
Gênero: Drama, Música
Direção: Adolfo Celi
Roteiro: Jacques Maret, Guilherme de Almeida, Oswaldo Sampaio
Produção: Adolfo Celi, Fernando de Barros
Música Original: Radamés Gnatalli
Música Não Original: Zequinha de Abreu
Fotografia: José Maria Beltrán, H. E. Fowle
Edição: Oswald Hafenrichter, Edith Hafenrichter
Direção de Arte: Aldo Calvo, Pierino Massenzi
Figurino: Aldo Calvo, Antonio Soares de Oliveira
Guarda-Roupa: Nieta Junqueira, Ida Fogli, Zilda Vergueiro
Maquiagem: Jerry Fletcher
Efeitos Sonoros: Erik Rasmussen, Ernest Hack
Nota: 7.7
Filme Assistido em: 1954

Elenco

Anselmo Duarte Zequinha de Abreu
Tônia Carrero Branca
Marisa Prado Durvalina
Marina Freire Amália, tia de Durvalina
Zbigniew Ziembinski Dono do Circo
Modesto de Souza Luiz
Victor Lima Barreto Inácio
Xandó Batista Vendedor de rádios
Renato Consorte Barbeiro
Abelardo Pinto Palhaço
Labiby Madi Mulher presente ao casamento
Adolfo Celi ---
Sérgio Hingst ---

Indicações

Festival Internacional de Cannes, França

Grand Prix do Festival (Adolfo Celi)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Jovem e modesto funcionário da prefeitura da pequena e pacata Santa Rita do Passa Quatro, interior de São Paulo, Zequinha de Abreu tem fortes dons artísticos e é noivo de Durvalina, uma das mais belas moças do lugar.

Tudo parece transcorrer normalmente, até a chegada de um circo, que agita a cidade.  Ao ir receber os devidos impostos, conhece e apaixona-se por Branca, uma bela amazona, que lhe rouba uma partitura e o faz tocar à noite, após o espetáculo, provocando ciúmes e tristeza em sua noiva Durvalina.

Nessa mesma noite, compõe Tico Tico no Fubá.  Chega o momento do circo ir embora e Branca pede a Zequinha para viajar com ela.  Totalmente dividido, mas muito apegado à terra, recusa o convite e vê seu grande amor partir.

Mesmo sem esquecer Branca, Zequinha casa-se com a noiva, mas vive angustiado, tentando lembrar-se da melodia daquela música, da qual não tem cópia.  Começa a beber e, animado pela mulher, vai com a família tentar a sorte em São Paulo, onde passa a perambular, tocando de bar em bar para sobreviver.

Após muitos anos, já envelhecido, por acaso reencontra sua paixão numa festa de 'Reveillon', para a qual fora contratado como músico.  Acompanhada de um milionário, Branca o reconhece.  Ao vê-la, recorda-se da melodia e a toca com sucesso.  Seu coração, porém, não resiste à emoção e ele morre em seus braços.

imagem

Comentários

"Tico-Tico no Fubá" é um bom filme nacional.  Realizado pelo diretor Adolfo Celi, o filme trata da biografia romanceada do compositor Zequinha de Abreu, responsável por um dos grandes sucessos da música brasileira, 'Tico-Tico no Fubá'.

A direção de Adolfo Celi é competente, conseguindo manter o espectador interessado do início ao fim, nessa comovente história.  A trilha sonora é um outro ponto alto do filme.

Anselmo Duarte e Tônia Carrero estão ótimos como Zequinha e Branca.

CAA