Filmes por gênero

UMA LUZ NAS TREVAS (1945)

Pride of the Marines
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: L'orgueil des marines (França)
C'è sempre un domani (Itália)
El orgullo de los marines (Argentina, Espanha)
Vägen mot ljuset (Suécia)
Duma marynarki (Polônia)
Útban van a baj (Hungria)
Laivaston sankari (Finlândia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, 2ª Guerra Mundial, Biográfico
Direção: Delmer Daves
Roteiro: Albert Maltz
Produção: Jerry Wald
Música Original: Franz Waxman
Direção Musical: Leo F. Forbstein
Fotografia: J. Peverell Marley
Edição: Owen Marks
Direção de Arte: Max Parker, Leo K. Kuter
Guarda-Roupa: Milo Anderson
Maquiagem: Perc Westmore
Efeitos Sonoros: Stanley Jones
Efeitos Especiais: Edwin B. DuPar, Robert Burks, William C. McGann
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1996

Elenco

John Garfield Al Schmid
Eleanor Parker Ruth Hartley
Ann Doran Ella Mae Merchant
John Ridgely Jim Merchant
Rosemary DeCamp Virginia Pfeiffer
Dane Clark Lee Diamond
Ann Todd Loretta Merchant
Warren Douglas Kebabian
Don McGuire Bill
Tom D'Andrea Tom
Rory Mallinson Médico
Mark Stevens Ainslee
Anthony Caruso Johnny Rivers
Moroni Olsen Capitão Burroughs
Leonard Bremen Lenny
John Compton Cabo
James Conaty Oficial da Marinha
Charles Evans Oficial que condecora Schmid
William Hudson Joe, soldado no Hospital
John Miles Tenente
Dick Rich Sargento
Bud Wolfe Amigo de Ruth
Harry Shannon Tio Ralph

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Roteiro (Albert Maltz )

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1941, na Filadélfia, Al Schmid, um soldador, vive com seus amigos, Jim e Ella May Merchant, e com a filha do casal, Lucy. Ella procura fazer com que Schmid se interesse por uma amiga do casal, Ruth Hartley. Certo dia, quando Ruth é convidada para participar de um jantar da família, Schmid é muito rude com ela que, no final da noite, o repreende por seu comportamento grosseiro. Arrependido, ele lhe pede outra chance e, pouco tempo depois, os dois se mostram apaixonados.

Quando os japoneses atacam Pearl Harbor, Schmid se alista na Marinha americana. Antes de partir para a guerra, ele aconselha Ruth a procurar esquecê-lo, mas ela ignora seu conselho e, na manhã seguinte, vai até a estação ferroviária para se despedir dele. Na ocasião, ele finalmente admite que a ama muito e lhe pede para que espere por sua volta. Schmid é enviado para Guadalcanal, nas Ilhas Salomão, onde ele e os demais fuzileiros navais terão a missão de defender o arquipélago de um eventual ataque japonês.

Depois de matar quase 200 soldados japoneses, Schmid é atingido por uma granada e fica cego. Enviado para o Hospital Naval de San Diego, ele é incentivado pela enfermeira da Cruz Vermelha, Virginia Pfeiffer, a falar para Ruth sobre a situação de seus olhos, mas ele se mostra convencido de que sua cegueira é temporária. No entanto, após ser mal sucedida uma operação para restaurar sua visão, Schmid se torna amargo e se recusa a aprender como uma pessoa cega pode ter uma vida razoavelmente normal.

Não querendo que sua amada fique amarrada a um homem incapaz, ele dita uma carta para Virginia, através da qual rompe seu compromisso com Ruth. Ao tomar conhecimento do ocorrido, a jovem, de coração partido, telefona para ele, que se nega a atendê-la. Virginia, secretamente, a aconselha a ter paciência e a ficar escrevendo para ele.

Quando Schmid é notificado de que ele e seu amigo Lee Diamond receberão a Cruz da Marinha numa cerimônia a ser realizada na Filadélfia, ele diz que não quer que nenhum de seus velhos amigos o veja. No trem que os leva à Filadélfia, Diamond o acusa de ser um covarde, salientando que ele próprio tem enfrentado discriminação por parte de anti-semitas. Ao chegarem ao destino, Schmid é recebido na estação ferroviária por Ruth, que não se identifica.

Apesar de ser véspera de Natal, ele se nega a entrar em casa, mas Jim e Ella saem e correm para abraçá-lo. Eles fazem de tudo para incentivá-lo a voltar a ficar com eles. Por outro lado, Ruth lhe diz que seu antigo emprego está garantido, desde que ele faça um curso de formação para cegos. Quando Jim e Ella se retiram, Schmid insiste para que Ruth o leve até o hospital. Furiosa, ela finalmente o convence de que o ama, sendo ele cego ou não.

No dia seguinte, quando ele é homenageado com a Cruz da Marinha, Ruth e os Merchant acham-se presentes para aplaudi-lo. No final, ao deixarem o local, Schmid percebe que é capaz de distinguir as cores brilhantes, o que o deixa esperançoso quanto à sua recuperação.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Delmer Daves, a partir de um excelente roteiro escrito por Albert Maltz, “Uma Luz Nas Trevas” é um ótimo filme do cinema hollywoodiano de meados dos anos 1940. Sua trama gira em torno do drama vivido por um fuzileiro naval dos Estados Unidos durante a 2ª Guerra Mundial. Na realidade, trata-se de uma história real, a do jovem fuzileiro Al Schmid que perdeu a vista quando lutava em Guadalcanal contra as tropas japonesas.

Na direção, Daves realiza um excelente trabalho, no que é ajudado pela ótima fotografia de J. Peverell Marley, bem como, pelas seguras atuações de John Garfield e Eleanor Parker, nos papéis principais.

Enfim, “Uma Luz nas Trevas” é um filme imperdível.

CAA