Filmes por gênero

JOHNNY GUITAR (1954)

Johnny Guitar
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Johnny Guitare (França, Bélgica)
Mujer pasional (Argentina)
Wenn Frauen hassen (Alemanha, Austria)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Faroeste
Direção: Nicholas Ray
Roteiro: Philip Yordan
Produção: Herbert J. Yates
Música Original: Victor Young, Peggy Lee
Fotografia: Harry Stradling Sr.
Edição: Richard Van Enger
Direção de Arte: James Sullivan
Figurino: Sheila O'Brien
Maquiagem: Bob Mark
Efeitos Sonoros: Howard Wilson, T. A. Carman
Efeitos Especiais: Howard Lydecker, Theodore Lydecker
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1956

Elenco

Joan Crawford Vienna
Sterling Hayden Johnny 'Guitar' Logan
Mercedes McCambridge Emma Small
Scott Brady Dancin' Kid
Ward Bond John McIvers
Ben Cooper Turkey Ralston
Ernest Borgnine Bart Lonergan
John Carradine Velho Tom
Royal Dano Corey
Frank Ferguson Xerife Williams
Paul Fix Eddie
Rhys Williams Sr. Andrews
Ian MacDonald Pete
Trevor Bardette Jenks
John Maxwell Jake
Frank Marlowe Frank
Robert Osterloh Sam
Will Wright Ned

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Numa pequena cidade do Arizona, vivem Emma Small, proprietária de quase todas as terras da região, e Vienna, uma mulher forte e decidida que resolveu construir um "saloon" nas cercanias da cidade e que espera ver seu patrimônio ser altamente valorizado quando da chegada da ferrovia ao local.

Sentindo-se apaixonada por Dancin' Kid, um inescrupuloso fora-da-lei, sentimento que mantém em segredo, e ameaçada por Vienna, que já se permitiu o prazer de passar algumas noites com ele, Emma procura incriminá-los, como forma de vingança, quando quatro homens assaltam uma diligência e matam seu irmão.

Em companhia de seu poderoso amigo, John McIvers, e do xerife Williams, ela chega ao "saloon"  disposta a levá-los à forca.  Vienna reage e, depois de trocarem acusações, McIvers promete promulgar uma lei que proíba o funcionamento de "saloons" fora do centro da cidade.  Ao se retirarem, McIvers dá um prazo de 24 horas para que Vienna,  Dancin' Kid e seus amigos deixem a região.

Ao "saloon", chega Johnny Guitar, um antigo amante de Vienna que não a via há cinco anos, munido de sua agora inseparável guitarra.  Ao tomar conhecimento que Vienna está disposta a resistir à ameaça de expulsão, Johnny decide ficar a seu lado.  Na realidade, seu verdadeiro nome é John Logan, um dos mais rápidos gatilhos do velho Oeste.

No dia seguinte, ao ir ao Banco local sacar dinheiro para indenizar seus empregados, Vienna é surpreendida com a repentina chegada de Dancin' Kid e seu bando.  Depois de retirarem várias sacolas de dinheiro do cofre do Banco, os assaltantes fogem da cidade.

Ao tomar conhecimento do ocorrido, mesmo contra os depoimentos de funcionários do Banco isentando Vienna de qualquer envolvimento com o roubo, Emma insiste que tudo deve ter sido planejado por ela.  Com um discurso inflamado, ela convence os homens da cidade a partirem com ela numa verdadeira caçada aos assaltantes e à Vienna.

Ao perder a trilha dos fugitivos, o grupo dirige-se ao "saloon" onde encontra Vienna a tocar calmamente seu piano.  Embora a maioria seja contra, Emma os convence a levá-la presa para um enforcamento sumário.  Antes de se retirar, Emma ateia fogo no "saloon".

Ao chegarem em baixo de uma velha ponte de madeira, uma corda é utilizada para o enforcamento.  Depois de passarem o laço em volta do pescoço de Vienna, que se acha montada a cavalo, os homens se negam a executá-la.  Emma se vê obrigada a fazer as vezes do carrasco.  Entretanto, ao açoitar o cavalo, ela vê estarrecida o mesmo sair, a galope, levando Vienna.  É que, sem ser visto, Johnny, deitado sobre a ponte, consegue cortar a corda no momento certo.

Uma nova caçada se inicia e, ao ocorrer o confronto final, os homens chegam à conclusão de que aquela guerra não é deles e sim das duas mulheres.  Elas se enfrentam numa luta que termina com Vienna levemente ferida e Emma morta.

imagem imagem imagem

Comentários

"Johnny Guitar" é um ótimo e fascinante faroeste.  Realizado pelo excelente cineasta Nicholas Ray, o filme apresenta uma história não convencional para o gênero, na medida em que gira em torno de duas mulheres rivais, de temperamentos fortes, a proprietária de um "saloon" e uma fazendeira sexualmente reprimida.

Ray mostra-se firme na direção, imprimindo um bom ritmo ao filme, do início ao fim.  O roteiro de Philip Yordan apresenta pequenas deficiências, mas nada que chegue a prejudicar o fio da trama.  Os diálogos são inteligentes.

A trilha sonora é um outro ponto alto desse faroeste, com ênfase para a bela canção-título, composta pelo famoso maestro Victor Young e por Peggy Lee, uma das maiores cantoras americanas dos anos 50, que também a interpreta.

No elenco, os grandes nomes são os de Joan Crawford e Mercedes McCambridge, principalmente desta última no papel de Emma, uma mulher histérica, sexualmente reprimida e vingativa.  Com elas, acham-se ainda vários outros nomes de expressão do cinema americano, como Ernest Borgnine, Ward Bond e John Carradine.

CAA