Filmes por gênero

FÚRIA NO CÉU (1941)

Rage in heaven
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Tempestade (Portugal)
La proie du mort (França)
Follia (Itália)
Alma en la sombra (México, Espanha)
Gefährliche Liebe (Austria, Alemanha)
Himlens vrede (Suécia)
En sjæl i skygge (Dinamarca)
Gyilkos szerelem (Hungria)
Taivaan viha (Finlândia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Suspense, Filme Noir
Direção: W.S. Van Dyke
Roteiro: Christopher Isherwood, Robert Thoeren
Produção: Gottfried Reinhardt
Música Original: Bronislau Kaper
Fotografia: Oliver T. Marsh
Edição: Harold F. Kress
Direção de Arte: Cedric Gibbons
Figurino: Adrian
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Nota: 8.1
Filme Assistido em: 1998

Elenco

Ingrid Bergman Stella Bergen
George Sanders Ward Andrews
Robert Montgomery Philip Monrell
Lucile Watson Sra. Monrell
Aubrey Mather Clark, o mordomo
Oskar Homolka Dr. Rameau
Philip Merivale Sr. Higgins
Francis Compton Bardsley
Gilbert Emery Sr. Black
Ludwig Hardt Durand
Harry Allen 1º Jurado
Leonard Carey Eric, o motorista
Art Dupuis Motorista de táxi
Jean Del Val Porteiro do Sanatório
Edward Fielding Governador
Holmes Herbert Juiz
Arthur Stuart Hull Major Bedford
Victor Kendall Dr. Boudin
Lillian Kemble-Cooper Enfermeira
Leonard Mudie Padre
Pat Moriarity Delegado dos Trabalhadores

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em um hotel de Londres, o engenheiro Ward Andrews fica surpreso ao encontrar seu antigo colega de faculdade, Philip Monrell, que acaba de retornar de Paris. Philip convida Ward a acompanhá-lo até sua casa de campo, onde encontram a bela Stella Bergen como a nova secretária da Sra. Monrell, mãe de Philip. A Sra. Monrell, que se preocupa com a possibilidade de seu filho negligenciar seu trabalho na siderúrgica da família, espera que Stella, que ela ama como se fosse uma filha, venha a se casar com ele. Embora goste de Philip, a jovem sente-se atraída pelo equilibrado e trabalhador Ward. Philip procura incentivar os dois, mas se sente feliz quando Ward decide ir embora.

Por questões de saúde, a Sra. Monrell viaja para a África, ficando Philip obrigado a assumir o controle da siderúrgica. Ao final do primeiro dia, ele expressa suas inseguranças, ocasião em que Stella o encoraja a seguir em frente. Agradecido, ele lhe propõe casamento e ela aceita.

Seis semanas depois do casamento, Philip relutantemente vai trabalhar na siderúrgica, mas antes de sair, esconde o gatinho de estimação de Stella em sua pasta, com ciúmes porque o animal foi um presente de Ward. Mais tarde, para impressioná-la, ele convoca uma reunião dos executivos, onde seus comentários ridículos fazem com que o engenheiro-chefe peça demissão da siderúrgica. À noite, Clark, o mordomo, revela que o gatinho havia sido encontrado com o pescoço quebrado.

A dor que Stella sente pela morte do animal faz com que Philip se mostre agressivo, mas depois ele lhe pede desculpas e implora para que ela nunca o deixe. Ainda magoada, Stella lhe pede para nunca mais mencionar o nome de Ward, mas enquanto ela dorme, Philip escreve em seu diário que irá pedir a ele que aceite ser seu novo engenheiro-chefe.

Quando Ward chega para conversar com Philip, Stella se mostra muito formal por saber que o marido a está observando. No entanto, quando Philip comunica que ele será seu novo engenheiro-chefe, ela se torna surpresa e perturbada.

Algumas semanas mais tarde, quando Philip parte em uma viagem de negócios, Ward tenta falar com Stella sobre suas preocupações em relação a ele, mas ela, com raiva, se recusa a ouvi-lo. No dia seguinte, ela se desculpa e ele revela que Philip tem sido muito severo com seus funcionários. Na ocasião, ela confessa seu receio de que Philip esteja tentando matar o seu amor e, em seguida, embora inicialmente hesitante, termina concordando em jantar com Ward no hotel onde ele se acha hospedado. O jantar é interrompido por Philip, que chega no momento em que Ward fala sobre uma proposta para construção de habitações para seus trabalhadores. Depois de dizer que espera obediência e não respeito, Philip paga a conta, a qual revela que ele não havia viajado e sim permanecido o tempo todo hospedado naquele hotel.

Quando, inconformados, os trabalhadores da siderúrgica promovem uma série de agitações, Ward tenta em vão fazer com que Philip chame a polícia, mas ao perceber o perigo, ele foge, deixando que o engenheiro e Stella enfrentem os revoltosos. No dia seguinte, fingindo arrependimento, Philip vai para a siderúrgica em companhia de Ward, mas uma vez lá, tenta empurrar o engenheiro em um tonel de escória. À noite, após brigar com Philip, Ward admite que ama Stella e vai embora. Stella percebe que a paranoia do marido está tão avançada que ela não pode mais continuar com ele.

Ao acordar, na manhã seguinte, ela vai ao hotel onde Ward se acha hospedado e lhe diz que o marido está louco. Enquanto conversam, Philip telefona para dizer que dará o divórcio à Stella, mas que antes precisa ter uma conversa com Ward em sua casa. Apesar do mau pressentimento de Stella, Ward vai ao encontro de Philip, onde iniciam uma acalorada discussão, que é ouvida pelo mordomo. Ao final, Philip sugere que terminem seu relacionamento amigavelmente.

Quando o engenheiro vai embora, Philip decide cometer suicídio, utilizando-se de uma faca que continha as impressões digitais de Ward, de modo a fazer parecer que ele teria sido assassinado. Assim, quando seu corpo é encontrado, Ward é julgado e condenado. Na véspera de sua execução, Stella recebe a visita do Dr. Rameau, um psiquiatra parisiense que apenas tinha tomado conhecimento do caso no dia anterior. Ele revela que depois de ver fotografias de Philip nos jornais, o reconheceu como sendo um homem que sofria de extrema paranoia que ele havia tratado em sua clínica sob o nome de Ward Andrews. O Dr. Rameau se mostra convencido de que Philip, que fugiu da clínica, suicidou-se e, como a maioria dos paranoicos que se gabam de suas atitudes, deve ter deixado algum tipo de mensagem ou diário.

Com a ajuda do mordomo, Stella e o psiquiatra revistam a casa até serem interrompidos pela chegada da Sra. Monrell. Embora culpe Stella pela morte do filho, ela finalmente admite que seu marido também se suicidou e revela que o filho sempre teve um diário. Finalmente, ao descobrirem que o diário mais recente havia sido enviado à Paris, para ser aberto no dia de sua morte, eles viajam até a capital francesa, onde o encontram. Seu conteúdo comprova o suicídio de Philip e a inocência de Ward. Algum tempo depois, quando Stella e Ward viajam em um transatlântico, eles lançam o referido diário no mar.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta W. S. Van Dyke, a partir de um roteiro escrito por Christopher Isherwood e Robert Thoeren, “Fúria no Céu” é um interessante filme ‘noir’ do início dos anos 1940. Sua trama, baseada num romance de James Hilton, consegue prender a atenção do espectador do início ao fim.

A direção de Van Dyke é consistentemente boa, apresentando um ótimo ritmo do início ao fim. Os diálogos são inteligentes, dentro de um roteiro muito bem estruturado. Merece ainda ser destacada a bela trilha sonora a cargo de Bronislau Kaper.

No elenco, chamam atenção as ótimas atuações de Ingrid Bergman, George Sanders e, principalmente, a de Robert Montgomery.

CAA