Filmes por gênero

CINDERELA EM PARIS (1957)

Funny face
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Drôle de frimousse (França, Bélgica)
Cenerentola a Parigi (Itália)
Una cara con ángel (Espanha)
Ein süßer Fratz (Alemanha, Austria)
La cenicienta en París (Argentina)
Amo París (Venezuela)
Kär i Paris (Suécia)
Funny Face - Forelsket i Paris (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Musical, Comédia Romântica
Direção: Stanley Donen
Roteiro: Leonard Gershe
Produção: Roger Edens
Música Original: George Gershwin
Direção Musical: Adolph Deutsch
Coreografia: Fred Astaire, Eugene Loring
Fotografia: Ray June
Edição: Frank Bracht
Direção de Arte: Hal Pereira, George Davis
Figurino: Edith Head
Guarda-Roupa: Hubert de Givenchy
Maquiagem: Wally Westmore
Efeitos Sonoros: George Leverett, Winston Leverett
Efeitos Especiais: John Fulton
Efeitos Visuais: Farciot Edouart
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1959

Elenco

Audrey Hepburn Jo Stockton
Fred Astaire Dick Avery
Kay Thompson Maggie Prescott
Michel Auclair Prof. Émile Flostre
Robert Flemyng Paul Duval
Virginia Gibson Babs
Dovima Marion
Suzy Parker Dançarina
Sunny Hartnett Dançarina
Carole Eastman Dançarina
Jean Del Val Cabeleireiro
Ruta Lee Lettie
Alex Gerry Dovitch
Forbes Murray Homem no show da grife Paul Duval
Geneviève Aumont Atriz Francesa
Sue England Laura
Iphigénie Castiglioni Armande
Geneviève Aumont Atriz francesa
Karen Scott Gigi
Bess Flowers Mulher no show da grife Paul Duval
Paul Bisciglia Fotógrafo
Elizabeth Slifer Madame La Farge
Paul Smith Steve

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia (Ray June)

Oscar de Melhor Roteiro Original (Leonard Gershe)

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Cenários (Hal Pereira, George Davis, Sam Comer, Ray Moyer)

Oscar de Melhor Figurino (Edith Head, Hubert de Givenchy)

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (Stanley Donen)

Prêmios Bambi, Alemanha

Prêmio Bambi de Melhor Atriz Internacional (Audrey Hepburn)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro de um Musical Americano (Leonard Gershe)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

 Maggie Prescott é editora da revista Quality, a maior referência em modas para a mulher norte- americana.  Não satisfeita com o resultado obtido em sua última edição, está decidida a fazer algo de novo para revolucionar esse segmento da economia e, assim, atrair não só seus leitores como os responsáveis pela indústria da moda.

Com o fotógrafo Dick Avery, sua modelo fotográfica, Marion, e sua equipe técnica, ela vai ao bairro de Greenwich Village disposta a encontrar uma livraria que sirva de cenário para uma série de fotos, a fim de passar um clima onde se respira arte e cultura.  Assim, o grupo entra numa pequena e aconchegante livraria, onde encontra Jo Stockton, uma bela e jovem vendedora.

Jo protesta contra aquela invasão, mas ninguém a ouve.  O grupo se instala na livraria, a fim de tirar várias fotos de Marion com o ar de intelectual a folhear alguns livros.  Depois de algum tempo, todos deixam o local, com exceção de Avery que fica para ajudar Jo na arrumação da loja.  Na ocasião, ele tenta convencê-la a tirar algumas fotos, por ter um rosto muito bonito, mas ela não quer nada com ele.  Seu sonho, na realidade, é ir à Paris conhecer o Prof. Émile Flostre, um filósofo que desenvolveu um novo conceito sobre empatia.

Ao revelar as fotos tiradas na livraria, Avery descobre que Jo é a jovem ideal para ser a Garota Quality que tanto procuram.  Ao ver a foto revelada em que ela aparece, Maggie é da mesma opinião.  O problema é convencer a jovem a posar para o novo projeto.  A fim de atraí-la aos escritórios da Quality, Maggie autoriza a compra por telefone de vários livros.

Ao fazer a entrega do Pedido, Jo é assediada por Maggie que convoca logo o cabeleireiro e os maquiadores para prepararem a jovem para uma sessão de fotos.  Com dificuldade, ela consegue se livrar do grupo e foge.  Em sua fuga, depara-se com Avery, que lhe convence a aceitar a proposta, já que todos os trabalhos serão desenvolvidos em Paris, culminando com um evento da grife Paul Duval, dando-lhe assim a oportunidade de entrar em contato com o Prof. Émile Flostre.

A possibilidade de conhecer o professor faz com que ela finalmente aceite o trabalho oferecido.  Assim, todos viajam à Paris.  Uma vez lá, no afã de se encontrar com Flostre, ela falta ou se atrasa em seus compromissos para com a Quality.  Seu encontro pessoal com o professor, no entanto, é desanimador, pois o mesmo tenta seduzi-la.  Com sorte, ela alcança uma pequena escultura e o nocauteia.  Em seguida, corre até a Casa Paul Duval, onde chega a tempo de se apresentar para os convidados, obtendo um grande sucesso.

imagem imagem imagem

Comentários

"Cinderela em Paris" é mais um musical da Era de Ouro de Hollywood.  Realizado pelo cineasta Stanley Donen, com músicas de George e Ira Gershwin, sua grande força reside nas fantásticas presenças de Fred Astaire e Audrey Hepburn.

Como a maioria dos filmes desse gênero, a trama é simples e o roteiro apresenta algumas falhas, fatos que são altamente compensados pelos bem produzidos números de dança e canto.

A fotografia de Ray June é feliz ao captar as belezas da Cidade Luz, que serve de pano de fundo para a maior parte do desenvolvimento da trama.

A Casa Paul Duval, na realidade, é a famosa Maison Givenchy, responsável pelo Guarda-Roupa de Audrey Hepburn.

 

CAA