Filmes por gênero

JULES E JIM (1962)

Jules et Jim
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Jules and Jim (UK, USA)
Jules und Jim (Austria, Alemanha)
Jules y Jim (Espanha, México)
Jules och Jim (Suécia)
Jules og Jim (Dinamarca)
Jules és Jim (Hungria)
Jules ja Jim (Finlândia)
Jules i Jim (Polônia)
Pais: França
Gênero: Drama, Romance
Direção: François Truffaut
Roteiro: François Truffaut, Jean Gruault
Produção: François Truffaut
Design Produção: Fred Capel
Música Original: Georges Delerue
Fotografia: Raoul Coutard
Edição: Claudine Bouché
Figurino: Fred Capel
Maquiagem: Simone Knapp
Nota: 9.3
Filme Assistido em: 1963

Elenco

Jeanne Moreau Catherine
Oskar Werner Jules
Henri Serre Jim
Vanna Urbino Gilberte
Serge Rezvani Albert
Anny Nelsen Lucie
Sabine Haudepin Sabine, a garotinha
Marie Dubois Thérèse
Boris Bassiak Albert
Danielle Bassiak Companheira de Albert
Elen Bober Mathilde
Bernard Largemain Merlin
Kate Noelle Birgitta
Christiane Wagner Helga
Jean-Louis Richard Cliente do Café
Michel Varesano Cliente do Café
Pierre Fabre Beberrão no Café

Prêmios

Prêmios Bodil - Copenhague, Dinamarca

Bodil de Melhor Filme Europeu (François Truffaut)

Festival de Cinema de Mar del Plata, Argentina

Prêmio de Melhor Direção (François Truffaut)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Diretor de Filme Estrangeiro (François Truffaut)

Indicações

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Atriz Estrangeira (Jeanne Moreau)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

O alemão Jules e o francês Jim são dois jovens boêmios e intelectuais que vivem em Paris durante a Belle Époque. A vida de ambos ganha uma injeção de ânimo ainda maior quando Catherine, uma jovem libertária, revolucionária, contestadora, inconsequente e impetuosa os conhece.

Os três formam um grupo inseparável que passa boa parte do tempo indo ao teatro, realizando passeios ciclísticos e frequentando a praia.  Jules termina se casando com Catherine, enquanto Jim deverá ser o padrinho da filha deles, Sabine.

Ao estourar a 1ª Guerra Mundial, Jules se vê obrigado a sair da França para defender sua terra natal.  Terminada a Guerra, em 1918, Jim vai à Alemanha visitar os amigos, ocasião em que percebe que os dois não são tão felizes quanto pensava, uma vez que Catherine é uma jovem feminista ferrenha e acredita que o amor é curto.

Catherine torna-se amante de Jim, de quem deseja ter um filho. Jules não se importa com a situação, contentando-se apenas com as presenças da esposa e do amigo em sua casa. Mais tarde, ao descobrir que Jim tem uma amante, para fazê-lo sofrer, Catherine decide reatar com um velho amante seu.

De volta à França, Jim toma a decisão de se casar com Gilberte, sua amante. Fingindo renunciar ao seu amor por ele e, na frente de Jules, ela convida Jim para um passeio de automóvel, jogando o carro em que se encontram dentro do Rio Sena. Jules assiste à cremação dos dois corpos.

imagem imagem imagem

Comentários

Embora não se iguale a um “Acossado”, de Jean-Luc Godard, “Jules e Jim”  é uma das maiores realizações do cineasta francês, François Truffaut, e se insere entre os melhores representantes da Nouvelle Vague. O filme baseia-se num romance semi-biográfico de Henri-Pierre Roche, no qual o escritor relata algumas lembranças de sua juventude.

Truffaut realiza um excelente trabalho, ao imprimir uma direção enérgica, apoiada pelo belo trabalho de edição de Claudine Bouché e pelo jogo de câmeras de Raoul Coutard. Um outro mérito do cineasta é o de conseguir realizar esse trabalho com uma equipe reduzida e um baixo orçamento. Ao rodar a maior parte do filme em tomadas exteriores, a reconstituição da época basicamente é feita através dos figurinos.

Parte do sucesso de “Jules e Jim” deve-se à feliz escolha de seus três principais intérpretes, com destaque para a magnífica Jeanne Moreau, que nos brinda com uma memorável atuação e inesquecíveis momentos, como ao cantar “Le Tourbillon de La Vie” (música apresentada nesta página), ou na cena em que corre vestida de rapaz.

Resumindo, “Jules e Jim” é um filme imperdível.

CAA