Filmes por gênero

CAMINHOS DA REDENÇÃO (1949)

Flamingo Road
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O caminho da redenção (Portugal)
Boulevard des passions (França, Bélgica)
Flamingo Road (Espanha)
Viale flamingo (Itália)
Die Straße der Erfolgreichen (Alemanha)
Flamingovägen (Suécia)
Boulevard der hartstochten (Holanda)
Путь фламинго (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Melodrama
Direção: Michael Curtiz
Roteiro: Robert Wilder
Produção: Jerry Wald
Música Original: Max Steiner
Direção Musical: Ray Heindorf
Fotografia: Ted D. McCord
Edição: Folmar Blangsted
Direção de Arte: Leo K. Kuter
Guarda-Roupa: Travilla, Sheila O'Brien
Maquiagem: Perc Westmore
Efeitos Sonoros: Robert B. Lee
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1951

Elenco

Joan Crawford Lane Bellamy
Zachary Scott Fielding Carlisle
Sydney Greenstreet Xerife Titus Semple
David Brian Dan Reynolds
Gladys George Lute Mae Sanders
Virginia Huston Annabelle Weldon
Fred Clark Doc Waterson
Gertrude Michael Millie
Alice White Gracie
Sam McDaniel Boatright
Tito Vuolo Pete Ladas
Iris Adrian Blanche
Dick Elliott Tom Coyne
Roy Gordon Senador Flagstedt
Frank Cady Tom Hill
Russ Conway Johnson, repórter
Carol Brewster Garçonete
Robert Strange Peterson
Mike Lally Detetive
Larry J. Blake Martin
Tristram Coffin Ed Parker
William Bailey Leo Mitchell
M.A. Bogue Johnny Simms

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Lane Bellamy é uma dançarina de carnaval desamparada na pequena cidade de Boldon City, no sul dos Estados Unidos . Ela se envolve romanticamente com Fielding Carlisle, um vice-xerife cuja carreira é controlada pelo Xerife Titus Semple, chefe político corrupto que administra a cidade. Semple não gosta de Bellamy e monta uma campanha contra ela. Ela tem dificuldade em encontrar trabalho e é presa sob uma forjada acusação moral. Enquanto isso, Carlisle é escolhido para senador do Estado e, para retratar a família política perfeita, é encorajado por Semple a se casar com sua namorada de longa data, Annabelle Weldon, e a morar em Flamingo Road, o bairro das famílias mais abastadas da cidade.

Depois de enfrentar muitas dificuldades, Bellamy consegue trabalho numa pousada administrada por Lute Mae Sanders. Lá, ela conhece Dan Reynolds, um homem de negócios que apoia o corrupto Semple, desde que consiga alguma vantagem. Encantado por Bellamy, Reynolds a pede em casamento e o casal vai igualmente morar em Flamingo Road.

Algum tempo depois, Semple decide fazer com que Carlisle se torne governador do Estado. Tal decisão faz com que Reynolds passe a se opor ao chefe político. Paralelamente, Carlisle, que tem uma fraqueza por bebida, também começa a mostrar seus limites em cooperar com Semple, deixando-o furioso e disposto a destruir sua carreira. Em seguida, Semple torna-se o candidato e, com isso, Reynolds fica mais forte em sua oposição.

Mais tarde, um Carlisle bêbado que sabe o que está acontecendo, mas sente que a situação é desesperadora, visita a mansão na Flamingo Road e comete suicídio praticamente na frente de Bellamy. Tal fato dá a Semple mais uma arma em sua tentativa de arruinar Bellamy e o marido, que já foi indiciado por suborno. Bellamy confronta Semple com uma arma e exige que ele telefone para o procurador-geral e confesse tudo, mas uma luta física se segue e ela o mata com um tiro. No final, Bellamy, na prisão, aguarda uma decisão da justiça, enquanto Reynolds indica que vai ficar ao seu lado.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Michael Curtiz, a partir de um roteiro escrito por Robert Wilder, “Caminhos da Redenção” é um bom filme produzido pela Warner Brothers e a Michael Curtiz Productions em 1949. Sua trama, baseada numa peça de Sally e Robert Wilder, fala de corrupção política numa pequena cidade norte-americana.

Embora não se trate de uma obra premiada, a direção de Curtiz é de primeira linha, assim como a bela fotografia em preto e branco de Ted D. McCord e a música de Max Steiner.

No elenco, com atuações bastante convincentes, destacam-se as de Joan Crawford, Sydney Greenstreet e Gladys George.

CAA