Filmes por gênero

UM ROSTO DE MULHER (1941)

A woman's face
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A cicatriz do mal (Portugal)
Il était une fois (França)
Un rostro de mujer (Espanha)
Volto di donna (Itália)
Erpressung (Alemanha, Austria)
En kvinnas ansikte (Suécia)
De vrouw met het geschonden gelaat (Holanda)
En kvindes ansigt (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Melodrama, Suspense
Direção: George Cukor
Roteiro: Donald Ogden Stewart, Elliot Paul
Produção: Victor Saville
Música Original: Bronislau Kaper
Fotografia: Robert H. Planck
Edição: Frank Sullivan
Direção de Arte: Cedric Gibbons
Figurino: Adrian
Efeitos Sonoros: Gile Steele
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1950

Elenco

Joan Crawford Anna Holm
Melvyn Douglas Dr. Gustaf Segert
Conrad Veidt Torsten Barring
Osa Massen Vera Segert
Reginald Owen Bernard Dalvik
Albert Bassermann Consul Magnus Barring
Marjorie Main Emma Kristiansdotter
Donald Meek Herman Rundvik
Connie Gilchrist Christina Dalvik
Richard Nichols Lars-Erik Barring
Charles Quigley Eric
Gwili Andre Gusta
Clifford Brooke Wickman
George Zucco Advogado de Defesa
Henry Kolker Juiz
Robert Warwick Juiz Associado
Gilbert Emery Juiz Associado
Henry Daniell Promotor
Sarah Padden Inspetora de Polícia
James Millican Fotógrafo
Cecil Stewart Pianista

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em Estocolmo, na Suécia, o filme é mostrado em flashbacks no decurso de um julgamento em que uma jovem mulher com o rosto meio escondido, Anna Holm, é acusada de assassinato. Os eventos, conforme descritos pelas testemunhas, começam anos antes quando o aristocrata Torsten Barring patrocina uma festa em uma taberna. Entre os convidados, encontra-se Vera, esposa infiel de um famoso cirurgião plástico, Gustaf Segert. Quando a taverna se recusa a estender o seu crédito, Torsten encontra a proprietária Anna, cujo rosto é marcado por cicatrizes devidas a um incêndio causado por seu pai há 22 anos. Ele a trata como se ela fosse linda e encantadora e lhe diz que, no futuro, ele pode vir a necessitar de sua ajuda.

Anna é líder de uma gangue de chantagistas. Ela obtém cartas provando que Vera está tendo um caso e exige dinheiro. Gustaf chega inesperadamente em casa e, pensando que Anna seja uma ladra, quer chamar a polícia, mas Vera o convence a deixá-la ir embora. Ele se mostra intrigado com as cicatrizes de Anna e se oferece para realizar uma cirurgia plástica. Anna é, então, submetida a doze intervenções cirúrgicas e, dois anos depois, ela se transforma numa linda mulher. Depois de deixar a clínica suíça de Gustaf, ela retorna para Torsten, que é surpreendido pela sua nova beleza física.

Logo em seguida, Torsten comenta que seu tio, o cônsul Magnus Barring, encontra-se muito velho e que pretende deixar toda sua fortuna para um neto de apenas quatro anos. Continuando, ele acrescenta que, se eventualmente algo ocorrer ao garoto, toda a fortuna do tio cairia em suas mãos. Embora inicialmente se mostre horrorizada com os planos de Torsten, ela termina por concordar com os mesmos. Assim, usando o nome de “Ingrid Paulson”, e tendo a recomendação de Torsten, Anna é contratada como governanta e passa a morar no castelo de Barring.

Ela se torna afeiçoada do cônsul e de seu pequeno neto Lars-Erik. Pouco tempo depois, Torsten se junta a eles e, durante uma recepção, um dos convidados é o Dr. Gustaf, que reconhece Ingrid como sendo Anna. No entanto, acreditando que ela tenha mudado de nome para começar uma nova vida, Gustaf prefere não revelar sua verdadeira identidade.

No dia seguinte, Anna acidentalmente deixa Lars-Erik muito tempo sob uma lâmpada solar. Sua aflição genuína faz com que Torsten desconfie de sua determinação de matar o garoto. Ele, então, lhe dá um ultimato para matá-lo antes da próxima noite e Anna relutantemente concorda. O incidente, no entanto, faz Gustaf tornar-se suspeito, especialmente depois de ver Anna com Torsten na cachoeira existente nas proximidades. Como sugerido pelo criminoso, Anna leva Lars-Erik para um passeio em um cabo aéreo que passa por cima das cataratas. No meio do percurso, ela afrouxa um parafuso que deixa o garoto a um passo de cair para a morte. No entanto, arrependida, ela o abraça, o que é visto por Gustaf que conclui ter ela mudado para melhor.

No aniversário do cônsul, Anna lhe dá um jogo de xadrez. Pouco depois, ela vê Lars-Erik no mesmo trenó com Torsten. Em pânico, preocupada com a segurança da criança, ela passa a persegui-los em companhia de Gustaf. Quando o alcançam, ela saca uma arma e atira nele, matando-o. Eles salvam o garoto e Anna vai a julgamento, durante o qual a história toda é tornada pública.

Gustaf testemunha, sob juramento, que é apaixonado por ela. O tribunal, no entanto, não se mostra convencido de que ela matou Torsten para salvar a vida da criança. Anna revela que colocou uma nota de suicídio, confessando o esquema dentro do jogo de xadrez que presenteara o cônsul. No entanto, sua nova governanta, Emma Kristiansdotter, havia roubado a nota, sem a ler, assumindo que se tratasse de uma carta de declaração de amor de Anna para o cônsul.

Pouco antes dos juízes anunciarem seu veredicto, Vera tenta se reconciliar com o marido, mas ele, tendo conhecimento de suas numerosas infidelidades, decide propor casamento à Anna.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta George Cukor, a partir de um roteiro escrito por Donald Ogden Stewart e Elliot Pau, “Um Rosto de Mulher” é um excelente filme produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) em 1941. Sua trama, baseada na peça “Il était une fois” de Francis de Croisset, se desenvolve durante o julgamento de um assassinato, apresenta algumas reviravoltas e consegue prender a atenção do espectador do início ao fim.

Embora não se trate de uma obra premiada, a direção de Cukor é de primeira linha, assim como a fotografia de Robert H. Planck. O filme começa com uma atmosfera bastante sombria e, aos poucos, vai-se iluminando, seguindo o caminho de sua heroína em busca da redenção.

No elenco, o grande destaque é Joan Crawford, com uma atuação excepcional. No entanto, no ano, a grande vencedora do Oscar de melhor atriz foi Joan Fontaine, por sua atuação em “Suspeita”. As outras atrizes indicadas à famosa estatueta foram Bette Davis (Pérfida), Olivia de Havilland (A Porta de Ouro), Greer Garson (Flores do Pó) e Barbara Stanwyck (Bola de Fogo).

Enfim, “Um Rosto de Mulher” é um filme altamente recomendável.

CAA