Filmes por gênero

DÁ-ME UM BEIJO (1953)

Kiss me Kate
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Beija-me Catarina (Portugal)
Embrasse-moi, chérie (França, Bélgica)
Baciami Kate! (Itália)
Bésame, Kate (Espanha)
Bésame, Catalina (Venezuela)
Küß mich, Kätchen! (Alemanha, Austria)
Pocaluj mnie, Kasiu (Polônia)
Поцелуй меня Кэт (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia Musical
Direção: George Sidney
Roteiro: Dorothy Kingsley
Produção: Jack Cummings
Música Original: André Previn, Conrad Salinger
Direção Musical: Saul Chaplin, André Previn
Coreografia: Bob Fosse, Hermes Pan
Fotografia: Charles Rosher
Edição: Ralph E. Winters
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Urie McCleary
Figurino: Walter Plunkett
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Efeitos Especiais: Warren Newcombe
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1954

Elenco

Kathryn Grayson Lilli Vanessi 'Katherine'
Howard Keel Fred Graham 'Petruchio'
Ann Miller Lois Lane 'Bianca'
Keenan Wynn Lippy
Bobby Van 'Gremio'
Tommy Rall Bill Calhoun 'Lucentio'
James Whitmore Slug
Kurt Kasznar 'Baptista'
Bob Fosse 'Hortensio'
Ron Randell Cole Porter
Willard Parker Tex Callaway
Dave O'Brien Ralph
Claud Allister Paul
Ann Codee Suzanne
Carol Haney Dançarina
Jeanne Coyne Dançarina
David Bair Gregory
Ted Eckelberry Nathaniel
Hermes Pan Marinheiro
William Tannen Taxista

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Trilha Sonora de um Musical (André Previn, Saul Chaplin)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro de um Musical Americano (Dorothy Kingsley)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

No seu apartamento em Nova York, o ator Fred Graham e o compositor Cole Porter discutem planos para contratar a ex-esposa do Fred, a atriz Lilli Vanessi, para estrelar seu novo show, “Kiss Me Kate”, uma versão musical da obra “A Megera Domada” de Shakespeare. Lilli chega e depois de cantar o dueto com Fred, compromete-se a aceitar o papel de "Katherine". Eles são interrompidos com a chegada da bailarina Lois Lane, que usou de artimanhas junto a Fred para conseguir o papel de "Bianca". Palavras marcadas por ciúmes são trocadas entre as duas mulheres, e Lili se prepara para ir embora depois de informar Fred sobre sua intenção de se casar brevemente. No entanto, ao verificar que Lois vai conseguir o papel principal, ela volta atrás e aceita participar do show.

No ensaio final, Lois fica horrorizada ao saber que seu namorado, o dançarino Bill Calhoun, assinou uma nota promissória em benefício de Fred para cobrir suas dívidas de jogo. Enquanto isso, Fred e Lilli continuam a discutir, ocasião em que ela o lembra que, naquele dia, está fazendo um ano de seu divórcio. À medida que eles relembram seus primeiros dias como artistas, lutando por papéis melhores, eles se aproximam e se beijam. Ainda abalado, Fred retorna ao seu camarim, onde encontra Lippy e Slug, dois capangas de um gângster que deseja discutir a questão da nota promissória com ele. Fred nega qualquer envolvimento em relação à dívida e os capangas vão embora, embora prometendo voltar.

Lilli recebe um buquê e, supondo que o mesmo foi enviado por Fred, ela se mostra profundamente comovida. Momentos antes de o show ter início, Fred pergunta a Paul, seu empregado, se ele entregou o buquê a Lois e fica chocado ao saber que o mesmo se encontra com Lilli. Preocupado, ele tenta reaver o cartão que fizera para Lois, acompanhando as flores, antes que Lilli o leia. No entanto, o show tem início e, antes de ter sua primeira cena ao lado de Paul, ela lê a mensagem escrita por ele para Lois e, furiosa, o enfrenta, que reage batendo nela na frente da plateia.

No intervalo, Lilli telefona para seu noivo, o barão do gado, Tex Callaway, a quem pede para vir buscá-la. Enquanto isso, incitado por Lois, Bill confessa a Fred que forjou seu nome na nota promissória. Em seguida, ao entrar em seu camarim, Fred se depara com Lippy e Slug. Ao ver uma oportunidade de evitar que Lilli abandone o show, Fred diz aos bandidos que gostaria de pagá-los, mas que, se Lilli abandonar o show, ele será obrigado a cancelar o espetáculo e não terá a quantia necessária para liquidar sua dívida. Como consequência, sob a mira dos bandidos, Lilli se vê obrigada a retornar ao palco.

Quando o 2º ato tem início, os capangas entram no palco como empregados de Lilli. Tex Callaway, atendendo ao seu pedido, chega aos bastidores, deixando Bill enciumado ao ver Lois flertando com ele. Enquanto isso, Lippy telefona para seu chefe e descobre que ele foi morto por um gângster rival. Com seu chefe morto e a dívida cancelada, os dois capangas se preparam para ir embora. Fred expressa seu pesar pelo fato de seu relacionamento com Lilli não ter dado certo e ela ter decidido ir embora com Callaway.

No final, para surpresa e alegria de Fred, Lilli retorna ao palco e, ao vê-la, ele a toma nos braços enquanto a cortina é fechada, determinando o final do espetáculo.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta George Sidney, a partir de um roteiro escrito por Dorothy Kingsley, “Dá-me um Beijo” é uma deliciosa comédia musical produzida pela Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) em 1953. Sua trama, baseada num livro de Samuel Spewack e Bella Spewack, é marcada pela maravilhosa música do inesquecível Cole Porter.

Embora não seja extraordinária, a direção de Sidney se mostra bastante segura, bastante clássica. Por outro lado, sua trilha sonora, assinada por André Previn e Saul Chaplin, é de primeiríssima qualidade, tendo merecidamente sido indicada ao Oscar da categoria. Ao longo da projeção, são apresentadas quase vinte canções de Cole Porter, dentre as quais cito as maravilhosas “So in love”, interpretada por Kathryn Grayson e Howard Keel, “From this moment on”, interpretada por Ann Miller, Tommy Rall, Bob Fosse e Bobby Van, “Brush up your Shakespeare”, interpretada por Keenan Wynn e James Whitmore, “I hate men”, interpretada por Kathryn Grayson, e “Why can’t you behave”, interpretada por Ann Miller.

Enfim, “Dá-me um Beijo” é mais um grande musical norte-americano produzido durante a famosa era de ouro de Hollywood.

CAA