Filmes por gênero

LÁGRIMAS DE TRIUNFO (1957)

Jeanne Eagels
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Um só amor (Portugal)
Un seul amour (França)
Un solo grande amore (Itália)
Ein Herzschlag bis zur Ewigkeit (Austria, Alemanha)
Den gyldne drøm (Dinamarca)
Hennes enda kärlek (Suécia)
Hänen suurin rakkautensa (Finlândia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Biográfico
Direção: George Sidney
Roteiro: Daniel Fuchs, Sonya Levien, John Fante
Produção: George Sidney
Música Original: George Duning
Fotografia: Robert H. Planck
Edição: Viola Lawrence, Jerome Thoms
Direção de Arte: Ross Bellah
Figurino: Jean Louis
Maquiagem: Ben Lane
Efeitos Sonoros: Franklin Hansen Jr., John P. Livadary
Nota: 7.6
Filme Assistido em: 1958

Elenco

Kim Novak Jeanne Eagels
Jeff Chandler Sal Satori
Agnes Moorehead Nellie Neilson
Charles Drake John Donahue
Larry Gates Al Brooks
Virginia Grey Elsie Desmond
Gene Lockhart Presidente da Associação dos Atores
Joe De Santis Frank Satori
Murray Hamilton Chick O'Hara
Lee Allen Diretor de Palco
Myrtle Anderson Empregada de Jeanne
Jules Davis Sr. Horn
Beulah Archuletta Sra. Horn
Frank Borzage Diretor Frank Borzage
Joe Turkel Eddie, Reporter
Walter Conrad Reporter
Tom McKee Tenente da Polícia
Michael Dante Sgt. O'Hara
Richard Gaines Juiz
Irving Mitchell Advogado
Theodore Marcuse Dr. Richards
Bert Spencer Dr. McPhail
Lowell Gilmore Rev. Davidson
Doris Lloyd Sra. Corliss
Rebecca Godinez Filha de Satori
Joe Ploski Chefe de Polícia

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Jeanne Eagels é uma garçonete de Kansas City que, depois de perder um concurso de beleza, começa a se apresentar em teatros de variedades de sua cidade. Quando Sal Satori, responsável pelos shows, decide se juntar a seu irmão em Nova York, ele a convida para acompanhá-lo, como dançarina, a fim de se apresentar em um parque de diversões em Coney Island.

Em Nova York, ao conseguir ser aceita por uma conceituada professora de interpretação, a ambiciosa Jeanne se torna suplente em um show da Broadway e substitui com sucesso uma atriz que saiu de férias. Em 1922, ela protagoniza sua primeira peça, interpretando Sadie Thompson na primeira montagem de “Rain”, de Somerset Maugham, papel que ela roubou de uma antiga estrela dos palcos, Elsie Desmond, que sonhava retornar ao teatro nessa peça. Elsie chegou a denunciá-la, antes da primeira apresentação, mas não conseguindo reverter a situação, cometeu suicídio. A peça fez um grande sucesso, e a atriz viajou por todo o país com o espetáculo.

Apesar do sucesso alcançado, o suicídio de Elsie fez com que Jeanne passasse a usar bebidas e drogas numa tentativa de acalmar sua consciência. Debilitada, ela começa a perder trabalhos devido ao seu estado físico. As quebras de contrato por excesso de faltas lhe valem uma punição do sindicato dos teatros, que a proíbe de atuar nos palcos por dezoito meses.

Incapaz de trabalhar, ela volta ao parque de diversões de Sal, que lhe oferece um trabalho como dançarina. Por outro lado, numa tentativa de se livrar das drogas, ela passa por vários sanatórios. Em 3 de outubro de 1929, Jeanne e sua secretária vão ao Hospital Park Avenue, para uma consulta. Uma vez lá, ao conversar com o médico que a atendeu, ela começa a ter convulsões e morre pouco tempo depois.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta George Sidney, a partir de um roteiro escrito por Daniel Fuchs, Sonya Levien e John Fante, “Lágrimas de Triunfo” é um filme biográfico norte-americano produzido pela Columbia Pictures Corporation em 1957. Sua trama, ao omitir ou deturpar vários aspectos da vida de Jeanne Eagels, fez com que sua família viesse, mais tarde, processar a Columbia Pictures.

Muito bem fotografado em preto e branco, por Robert Planck, o filme apresenta ainda uma bela trilha sonora, onde se destacam as canções “Over the Waves”, de Juventino Rosas, e “I'll Take Romance”, de Ben Oakland. No elenco, com boas atuações, embora nada excepcional, destacam-se Kim Novak, Jeff Chandler, Agnes Moorhead e Virginia Grey.

CAA