Filmes por gênero

BARBA NEGRA, O PIRATA (1952)

Blackbeard, the pirate
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Barbe-Noire le pirate (França, Bélgica)
Il pirata Barbanera (Itália)
El pirata Barbanegra (Espanha)
Kampf um den piratenschatz (Austria, Alemanha)
Kapten Svartskägg (Suécia)
Piraten Sortskæg (Dinamarca)
Mustapartainen merirosvo (Finlândia)
Pirat Blackbeard (Polônia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Aventura
Direção: Raoul Walsh
Roteiro: Alan Le May
Produção: Edmund Grainger
Música Original: Victor Young
Direção Musical: C. Bakaleinikoff
Fotografia: William E. Snyder
Edição: Ralph Dawson
Direção de Arte: Albert S. D'Agostino, Jack Okey
Figurino: Michael Woulfe
Maquiagem: Mel Berns, Larry Germain
Efeitos Sonoros: Clem Portman, Frank McWhorter
Efeitos Visuais: Harold E. Wellman
Nota: 6.9
Filme Assistido em: 1953

Elenco

Robert Newton Edward Teach, o 'Barba Negra'
Linda Darnell Edwina Mansfield
Keith Andes Robert Maynard
William Bendix Ben Worley
Torin Thatcher Sir Henry Morgan
Richard Egan Briggs
Skelton Knaggs Marinheiro Gilly
Keith McConnell Marinheiro Jubal
Noel Drayton Jeremy
James Craven Capitão
Irene Ryan Alvina
Alan Mowbray Noll
Dick Wessel Holandês
Anthony Caruso Pierre La Garde
Jack Lambert Tom Whetstone
Pat Flaherty Job Maggot
Bob Morgan Pirata
Terry Wilson Pirata
Leo Abbey Pirata
Rus Conklin Pirata
Taylor Flaniken Pirata
Chester Hayes Pirata

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em Port Royal, na Jamaica, no início do século XVIII, Robert Maynard posa como um cirurgião para embarcar no navio do pirata Charles Bellamy. Maynard tornou-se espião porque o governador da Jamaica suspeita que Bellamy esteja de comum acordo com Sir Henry Morgan, um antigo pirata que foi designado pelo rei da Inglaterra para proteger os mares. O governador ofereceu uma recompensa para quem conseguir provar que Morgan está recebendo alguma vantagem do pirata. Tão logo Maynard e seu colega espião Briggs embarcam no navio, eles tomam conhecimento de que o notório pirata Barba Negra havia assassinado Bellamy e assumido o cargo de Capitão.

Também a bordo encontra-se Edwina Mansfield, filha de um pirata, que iria se casar com Bellamy. Desejando igualmente liquidar com Sir Henry Morgan, que ele sabe ser igualmente apaixonado por Edwina, Barba Negra ordena a Maynard que remova uma bala de seu pescoço e pede ao marinheiro Gilly que acompanhe a operação. Sem que Barba Negra saiba, Gilly está do lado de Maynard e, ao passar uma nota implorando a garganta Morgan, Maynard declina. Mais tarde, quando Barba Negra encontra-se no convés, Maynard entra nos aposentos do Capitão, encontra o diário de bordo de Bellamy, onde espera encontrar provas de que o pirata assassinado deu mercadorias roubadas a Morgan.

Antes que Barba Negra descubra, Maynard consegue arrancar as páginas incriminatórias do diário de bordo. Em seguida, ele defende Edwina contra os avanços indesejados de um pirata lascivo, matando-o com sua adaga. Ela confessa então, a Maynard, que concordou em se casar com Bellamy para escapar de Morgan, de quem roubou um tesouro, que agora se acha escondido em um baú de roupas. Barba Negra abre um de seus baús, mas descobre apenas cartas em que Edwina implica Morgan como aliado de Bellamy. Maynard tenta roubar uma das cartas, mas Barba Negra o impede, alegando que se Morgan fosse preso, todos os seus saques iriam para o rei. Logo em seguida, após embebedar Alvina, uma criada de Edwina, Barba Negra identifica o baú do tesouro e o reivindica.

Embora Maynard tenha feito planos para pular do barco com Briggs, ele prefere enviar Briggs sozinho com as páginas do diário de bordo, a fim de ajudar Edwina, que teme que Morgan venha forçá-la a se casar com ele. Enquanto isso, Maynard faz um buraco no porão do navio e, na manhã seguinte, enquanto a embarcação naufraga, Barba Negra, deduzindo qual teria sido a missão de Maynard e Briggs, dá uma severa surra no cirurgião. Em seguida, ordena que a tripulação abandone o navio e se esconda numa ilha próxima. Naquela noite, Ben Worley, o imediato de Barba Negra, o acusa de acumulação de riquezas.

Para apaziguá-lo, Barba Negra sugere que eles enterrem juntos um baú, em uma praia, ocasião em que os dois observam Maynard e Jubal, outro marinheiro, cavarem um buraco fundo na areia. Quando seu barco a remos se solta, Maynard e Worley correm para prendê-lo e, durante sua ausência, Barba Negra obriga Jubal a entrar no buraco e, em seguida, o mata. O pirata, em seguida, esconde o tesouro entre algumas rochas e fecha o buraco antes que Maynard e Worley retornem. Ao retornarem, Worley deduz o destino de Jubal, acredita que o tesouro esteja enterrado e sugere a Maynard que conspirem para acabarem com Barba Negra.

Na manhã seguinte, Barba Negra espiona Morgan e seus homens na praia e os ataca com fogo de canhão. Durante a batalha que se segue, Maynard liberta Edwina, enquanto Barba Negra atira em um homem pelas costas e o veste com suas roupas para que Morgan acredite que ele foi morto. Morgan derrota os piratas, recupera Edwina e ordena que a cabeça decapitada de Barba Negra seja exposta em Port Royal. Mais tarde, na cidade, Maynard toma conhecimento, através de seu tio Jeremy, que Morgan manobrou para ter o governador preso e assumir seu posto.

Temendo por sua vida, Maynard decide fugir no navio do Barba Negra, que Morgan está enviando de volta para a Inglaterra. Ao abrigo da escuridão, ele consegue falar com Edwina, que se acha na Vila de Morgan, convencendo-a a fugir com ele. Quando o casal embarca no navio, eles descobrem que o mesmo se acha sob o controle de Barba Negra e sua tripulação. Morgan os persegue em um galeão espanhol capturado, mas desiste de atacá-lo ao ver Edwina amarrada num dos seus mastros.

À noite, farto da ganância de Barba Negra, Worley incentiva a tripulação a iniciarem um motim a fim de recuperarem o tesouro enterrado na praia da ilha. Após algumas escavações infrutíferas, eles localizam o tesouro entre as rochas e o arrastam até o navio. Barba Negra os recebe com um tiro e, ao tentar fugir com o tesouro, é alvejado e esfaqueado por Gilly e outros marinheiros. Os amotinados o enterram na areia até o pescoço e o deixam para ser afogado pela maré. Nas proximidades, Maynard e Edwina roubam um barco a remos e, uma vez salvos no mar, felizes, se beijam.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Raoul Walsh, a partir de um roteiro escrito por Alan Le May, “Barba Negra, o Pirata” é um razoável filme sobre piratas do século XVIII na região da Jamaica, produzido pela RKO Radio Pictures em 1952. Sua trama, baseada numa estória de De Vallon Scott, como não poderia deixar de ser, apresenta algumas movimentadas cenas de lutas com espadas.

Embora não seja extraordinária, a direção de Walsh se mostra bastante segura e é marcada por um bom ritmo. No elenco, Robert Newton brilha no papel de Barba Negra, seguido pelas boas atuações de Keith Andes, William Bendix e Linda Darnell.

Enfim, “Barba Negra, o Pirata” é um filme que recomendaria para os amantes do gênero.

CAA