Filmes por gênero

CONTOS PROIBIDOS DO MARQUÊS DE SADE (2000)

Quills
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Quills - Macht der Besessenheit (Alemanha)
Quills - As penas do desejo (Portugal)
Quills, la plume et le sang (França)
Quills - La penna dello scandalo (Itália)
Letras prohibidas, la leyenda del Marqués de Sade (Argentina)
Pais: Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido
Gênero: Drama, Histórico
Direção: Philip Kaufman
Roteiro: Doug Wright
Produção: Julia Chasman, Peter Kaufman, Nick Wechsler
Design Produção: Martin Childs
Música Original: Stephen Warbeck
Fotografia: Rogier Stoffers
Edição: Peter Boyle
Direção de Arte: Steven Lawrence, Mark Raggett
Figurino: Jacqueline West
Guarda-Roupa: Anthony Brookman, James Smith, Suzi Turnbull, James Smith
Maquiagem: Jeremy Woodhead, Kate Lee, Peter King
Efeitos Sonoros: Frank E. Eulner, John Verbeck, John Midgley e outros
Efeitos Especiais: Mark Haddenham, John Vanderpool, Stuart Brisdon
Efeitos Visuais: Tim Field
Nota: 7.4
Filme Assistido em: 2001

Elenco

Geoffrey Rush Marquês de Sade
Kate Winslet Madeleine LeClerc
Joaquin Phoenix Abbe du Coulmier
Michael Caine Dr. Royer-Collard
Billie Whitelaw Madame LeClerc
Patrick Malahide Delbené
Amelia Warner Simone
Jane Menelaus Renée Pelagie
Stephen Moyer Prouix
Tony Pritchard Valcour
Michael Jenn Cleante
Danny Babington Pitou
George Yiasoumi Dauphin
Stephen Marcus Bouchon
Elizabeth Berrington Charlotte
Bridget McConnell Madame Bougival
Pauline McLynn Mademoiselle Clairwill
Rebecca R. Palmer Michette
Diana Morrison Mademoiselle Renard
Toby Sawyer Louison
Ron Cook Imperador Napoleão Bonaparte
Carol MacReady Irmã Noirceuil
Deborah Vale Irmã Rose Fatima
Tessa Vale Irmã Flavie

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator (Geoffrey Rush)

Oscar de Melhor Direção de Arte

Oscar de Melhor Figurino

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Ator (Geoffrey Rush)

Prêmio de Melhor Design de Produção

Prêmio de Melhor Figurino

Prêmio de Melhor Maquiagem

Círculo de Críticos de Cinema de Londres, Inglaterra

Prêmio Ator Coadjuvante Britânico do Ano (Michael Caine)

Prêmio Atriz Britânica do Ano (Kate Winslet)

Prêmio Diretor do Ano (Philip Kaufman)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Roteiro

Prêmio de Melhor Ator em um Drama (Geoffrey Rush)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Os seres humanos sempre questionaram, através da história, a sociedade e seus limites de moralidade.  Em pleno século 18, em meio à sangrenta Revolução Francesa, um dos mais perigosos dissidentes foi, sem dúvida, o Marquês de Sade, que originou o termo sadismo.

Sade era uma pessoa contraditória.  Algumas vezes, era brilhante e sensível.  Outras, era egoísta e demoníaco.  Foi tão escandaloso que continua a chocar a todos no século 21 e seu legado ainda promove debates sobre o que fazer com aqueles que exploram alegremente os mais sinistros tabus.

Sade foi muito mais do que um experimentador sexual.  Foi um escritor que ficou preso durante 27 anos pelo crime de escrever sobre o lado mais negro do ser humano.  Em 1772, foi sentenciado à morte por crimes sexuais e conseguiu escapar.  Mais tarde, tornou-se um revolucionário e, novamente, escapou da guilhotina.  O Marquês de Sade passou os últimos anos de sua vida num asilo, transformando-se num mito.

Durante o período em que esteve isolado no sanatório, tornou-se amigo do diretor da instituição, Abbe du Coulmier.  Com ele, o Marquês trocava confidências a respeito da afeição de ambos para com a camareira, Madeleine.  É nesse ambiente e contando com o auxílio da bela e inocente Madeleine, que o Marquês elabora seus contos de perversão.

Quando seu relacionamento é descoberto, há um perturbador e provocativo confronto entre a liberdade de expressão de um homem e a necessidade de controle por parte do Estado.

Napoleão Bonaparte termina por enviar ao asilo um conceituado médico, com o intuito de curar o Marquês de sua suposta loucura.  Entretanto, a chegada do médico apenas faz com que o caráter rebelde do Marquês fique cada vez mais forte.

imagem imagem imagem

Comentários

Baseado na vida e obra do famoso escritor francês do século XVIII, o Marquês de Sade, o filme trata de temas como a hipocrisia, a censura e o valor terapêutico da arte de escrever.

Partindo de um ótimo roteiro, assinado por Doug Wright, o cineasta Philip Kaufman realiza essa grande obra, cobrindo o período em que Sade viveu num asilo, quando escreveu dois dos seus mais famosos livros, Justine e Pauline.

Além do roteiro e da segura direção de Kaufman, "Contos Proibidos do Marquês de Sade" conta ainda com uma ótima direção de arte, responsável pela excelente reconstituição da França do século XVIII, uma adequada trilha sonora, um belo figurino e, acima de tudo, com magníficas atuações de seu competente elenco, com destaques para os trabalhos de Geoffrey Rush, Michael Caine, Joaquin Phoenix e Kate Winslet, esta última afirmando-se como uma das melhores atrizes de sua geração.

CAA