Filmes por gênero

O SUPLÍCIO DE LADY GODIVA (1955)

Lady Godiva of Coventry
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Lady Godiva (Portugal, Espanha, Itália)
Die nackte Geisel (Austria, Alemanha)
Ridderne fra Coventry (Dinamarca)
Kuninkaan käskyä vastaan (Finlândia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Histórico
Direção: Arthur Lubin
Roteiro: Oscar Brodney
Produção: Robert Arthur
Música Original: Hans J. Salter, Frank Skinner
Direção Musical: Joseph Gershenson
Fotografia: Carl E. Guthrie
Edição: Paul Weatherwax
Direção de Arte: Robert F. Boyle, Alexander Golitzen
Figurino: Edward Stevenson
Guarda-Roupa: Joan Joseff
Nota: 7.6
Filme Assistido em: 1957

Elenco

Maureen O'Hara Lady Godiva
George Nader Lord Leofric
Victor McLaglen Grimald
Rex Reason Harold
Torin Thatcher Lord Godwin
Eduard Franz Rei Edward
Leslie Bradley Conde Eustace
Clint Eastwood Primeiro Saxão
Robert Warwic Humbert
Arthur Gould-Porter Thorold
Grant Withers Pendar
Anthony Eustrel Prior
Kathryn Givney Madre Superiora
Sim Iness Oswin
Thayer Roberts William, Duque da Normandia
Henry Brandon Bejac
Alec Harford Tom, o alfaiate
Philo McCullough Capitão
Rhodes Reason Sweyn
Maya Van Horn Francesa

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1042, quando Edward, o Confessor, é nomeado rei da Inglaterra, a aristocracia dominante acredita que sua ascendência normando-saxônica vai pacificar as facções do País. Para fortalecer a unidade desejada, Edward e William, Duque da Normandia, trazem a sobrinha do nomeado Conde Eustace, Yolanda, para se casar com Lord Leofric, o saxão que governa Coventry. Este, no entanto, recusa sua mão por achar abominável a ideia de se casar com uma normanda. Por desobedecer uma ordem do rei, ele é preso e levado para o calabouço. Lá, ele conhece Godiva, uma bela mulher saxônica, filha do xerife de Coventry, que visitava com frequência três prisioneiros beberrões, Grimald, Oswin e Pendar, que ela conhecia desde criança e que considerava seus protetores.

Ao tomar conhecimento que soldados estarão vindo, no dia seguinte, para levar Lord Leofric, Godiva elabora um plano para libertá-lo. Por outro lado, acreditando que vai ser obrigado a ceder, Leofric se prepara para ir, ocasião em que Godiva sugere e manobra para que, ao amanhecer, os dois já se achem casados. Assim, quando o Lord Leofric apresenta Godiva ao rei como sua esposa, este acusa os aristocratas de, deliberadamente, tentarem perturbar a frágil paz do País. Frustrado, o rei decide desarmar os senhores feudais, para que não haja guerra entre eles, fato que agrada o Conde Eustace, conspirador da causa normanda que deseja colocar no poder William, Duque da Normandia. Embora, inicialmente, se negue a apoiá-lo, Lord Leofric é convencido por Godiva a selar um acordo com o rival.

Algum tempo depois, quando o exército normando, sob as ordens do Conde Eustace, causa estragos no país, o Rei Edward culpa os saxões, forçando Lord Leofric a juntar forças com Lord Godwin contra os condes normandos. O Conde Eustace, então, insiste que Lord Godwin seja banido por conspirar para que Harold seja nomeado rei. Na ocasião, Lord Leofric ratifica sua lealdade ao rei, fazendo com que Lord Godwin fuja para Coventry a fim de reunir suas forças. Enquanto seus homens continuam a aterrorizar o país, o Conde Eustace mente para Leofric, ao dizer que Godiva está tendo um caso com Lord Godwin, o que faz com que o Rei conceda ao Lord Leofric o direito de decidir sobre o castigo que ela deverá sofrer.

Enquanto o Lord Leofric reúne as forças do Rei para atacar Godwin, Godiva foge para um mosteiro. Quando Leofric invade o mosteiro à sua procura, ela lhe envia um bilhete prometendo se render se ele voltar para ela. Naquela noite, ele finge estar embriagado e liberta todos os prisioneiros saxões.  Durante a batalha que se segue, Lord Leofric é preso. Godiva o procura e lhe pede perdão por duvidar dele. Ambos são encontrados e sentenciados a serem enforcados.

Dias depois, o Conde Eustace propõe que Godiva seja forçada a desfilar nua pelas ruas, onde as pessoas irão apedrejá-la até a morte. Ela aceita a sentença, mas declara que os saxões provarão sua lealdade ao Rei, desviando seus olhares dela. No dia seguinte, enquanto ela desfila pelas ruas, tendo seus longos cabelos como única cobertura de seu corpo, as janelas permanecem fechadas enquanto as pessoas lamentam sua humilhação. Depois do desfile, quando ela retorna à Côrte, o Conde Eustace ordena que seus homens ataquem Lord Godwin. Quando Leofric imobiliza Eustace com uma faca, o Rei percebe quem é o verdadeiro traidor. No dia seguinte, o Rei Edward nomeia Harold seu sucessor e, assim que as comemorações se iniciam, Godiva finge desmaiar para que ela e Leofric possam finalmente ficar juntos, sozinhos.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Arthur Lubin, a partir de um roteiro escrito por Oscar Brodney, “O Suplício de Lady Godiva” é um filme norte-americano produzido pela Universal International Pictures (UI) em 1955. Sua trama, baseada numa obra de Oscar Brodney, conta a história de uma dama da nobreza inglesa que, de acordo com a lenda, teria sido obrigada a desfilar nua sobre um cavalo, coberta apenas por seus longos cabelos.

A direção de Lubin se mostra apenas razoável, pecando principalmente pelo ritmo por ele imposto à narrativa. Por outro lado, a fotografia de Carl Guthrie é, sem nenhuma dúvida, de muito boa qualidade.

No elenco, com atuações bastante convincentes, destacam-se Maureen O’Hara, George Nader e Torin Thatcher.

CAA