Filmes por gênero

RIO VERMELHO (1948)

Red River
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: La rivière rouge (França, Bélgica)
Río rojo (Espanha, México)
Il fiume rosso (Itália)
Panik am roten fluß (Alemanha, Austria)
Punainen virta (Finlândia)
Vörös folyó (Hungria)
Rzeka Czerwona (Polônia)
Красная река (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Faroeste
Direção: Howard Hawks
Roteiro: Borden Chase, Charles Schnee
Produção: Howard Hawks
Música Original: Dimitri Tiomkin
Direção Musical: Dimitri Tiomkin
Fotografia: Russell Harlan
Edição: Christian Nyby
Direção de Arte: John Datu
Maquiagem: Lee Greenway
Efeitos Sonoros: Richard DeWeese, Larry Gannon
Efeitos Especiais: Donald Steward, Allen Thompson
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1953

Elenco

John Wayne Thomas Dunson
Montgomery Clift Matthew 'Matt' Garth
Joanne Dru Tess Millay
Walter Brennan Groot Nadine
Coleen Gray Fen
Harry Carey Sr. Melville
John Ireland Cherry Valance
Noah Beery Jr. Buster McGee
Harry Carey Jr. Dan Latimer
Paul Fix Teeler Yacey
Hank Worden Simms Reeves
Shelley Winters Dançarina no Comboio
Dan White Laredo
Ray Hyke Walt Jergens
Davison Clark Sr. Meeker
Richard Farnsworth Dunston Rider
Harry Cording Jogador
Lee Phelps Jogador
Ivan Parry Bunk Kenneally
Paul Fierro Fernandez
Lane Chandler Coronel

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor História e Roteiro (Borden Chase)

Oscar de Melhor Edição (Christian Nyby)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Howard Hawks)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de um Melhor Roteiro de um Faroeste Americano (Borden Chase, Charles Schnee)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1851, Thomas Dunson, sua namorada Fen e seu melhor amigo, Groot Nadine, deixam St. Louis em um trem com destino à California.  Quando um dos vagões descarrila, os dois amigos decidem saltar e seguir em direção ao Texas.  Fen insiste em acompanhá-los, mas Dunson acha que a viagem é muito perigosa, já que terão que atravessar as terras dos hostis índios Comanches.  Ela finalmente concorda em ir ao seu encontro após ele se estabelecer no rancho que pretende adquirir. Antes de partir, Dunson lhe presenteia com um bracelete que pertencera à sua mãe.

Horas depois, eles avistam nuvens de fumaça na direção do local onde deixaram o trem, o que faz crer que os índios o atacaram.  Dunson e Groot ainda pensam em voltar, mas concluem que não podem fazer nada por estarem há muitas horas de distância.  À noite, ao acamparem às margens do Rio Vermelho, são atacados por alguns índios.  Um deles pula sobre Dunson e os dois caem no rio, onde este consegue matá-lo, ocasião em que descobre que o índio estava usando o bracelete que dera à Fen, concluindo que ela fora morta.

Na manhã seguinte, encontram Matt, um garoto e único sobrevivente do massacre do dia anterior.  Depois de cruzarem o Rio Vermelho, os três seguem pelo Texas em direção ao Rio Grande.  Uma vez lá, Dunson apropria-se de uma imensa faixa de terra, decidido a construir um vasto império do gado.  Embora se ache a cerca de 700 km do Rio Vermelho, o símbolo que cria para marcar seu rebanho, com ferro quente, é "RRD" (Red River Dunson).

Quatorze anos depois, Dunson é o rei do gado no Texas, com um rebanho de milhares de cabeças.  Seu grande desafio, agora, é lutar contra as dificuldades do mercado, provocadas pela Guerra Civil. Assim, vê-se obrigado a levar 9.000 cabeças de gado à Sedalia, no Missouri, onde os preços são vantajosos, além de dispor das facilidades de uma ferrovia.  Matt, que fora adotado por Dunson como filho, agora é seu braço direito.  Recém-chegado da Guerra Civil, onde teve oportunidade de conhecer muito bem os Estados do Sul, Matt é contra a rota estabelecida por Dunson, mas o pai transformou-se num homem autoritário, que não ouve ninguém.

Ao partirem, Cherry, um de seus homens que também conhece a região, sugere uma rota mais curta, tendo como destino o terminal ferroviário de Abilene, no Kansas.  Orgulhoso e cada vez mais autoritário, Dunson não o ouve, mantendo Sedalia, no Missouri, como o destino de todos.

A viagem, estimada em cerca de três meses, é repleta de dificuldades e imprevistos.  Certo dia, Bunk Kenneally, um dos vaqueiros, provoca o estouro da boiada, causando uma perda de cerca de 600 cabeças de gado e a morte de um homem.  Em seguida, chuvas torrenciais causam perdas de suprimentos e a comida passa a ser racionada.

Ao chegarem ao Rio Vermelho, a travessia é difícil por causa do nível das águas.  Não suportando o comportamento de Dunson, cada vez mais difícil, dois homens, Teeler Yacey e Laredo, o enfrentam chamando-o de louco, sendo os mesmos condenados à morte por enforcamento.  Matt se recusa a enforcá-los, desafia o pai, assume o comando do grupo e muda o rumo em direção à Abilene.  Ao se despedir do pai, que não aceita a situação, este lhe diz que ainda vai matá-lo.  Dunson é deixado com seu cavalo e suprimentos.

Em sua rota para Abilene, o grupo se defronta com um grupo de índios a atacar um comboio.  Matt e três outros homens conseguem juntar-se aos viajantes sitiados.  Na ocasião, Matt conhece Tess Millay, uma bela e corajosa jovem.  Ao ser atingida no ombro por uma flecha, é socorrida por Matt quando o perigo é afastado.  Os dois se sentem atraídos um pelo outro.  Matt lhe fala do amor que sente pelo pai e dos problemas que teve com ele.  Os dois se beijam.

Uma chuva torrencial obriga Matt a partir imediatamente com o rebanho, face aos níveis dos rios.  Nesse meio tempo, Dunson consegue reunir alguns homens e munição, iniciando uma caçada à Matt.  Ao passar pelo comboio de Tess, ele toma conhecimento que o rebanho se acha uma semana à frente.  Tess oferece uma refeição ao grupo, ocasião em que Dunson fica surpreso ao verificar que a jovem conhece seu nome e, mais ainda, quando vê que ela está usando o velho bracelete.  Depois de conversarem sobre Matt, Dunson permite que ela o acompanhe até Abilene.

Matt e o rebanho chegam finalmente à Abilene em meados de agosto de 1865.  O comprador de gado, Sr. Melville, da Greenwood Trading Co., de Illinois, fecha negócio com Matt na base de US$ 21 por cabeça, dando-lhe um cheque inicial de US4 50 mil em nome de Thomas Dunson.  À noite, ao chegar ao Hotel Royale, Matt encontra Tess à sua espera.  Ela o avisa que Dunson encontra-se acampado à cerca de 4 km da cidade e continua decidido a matá-lo.

Na manhã seguinte, Dunson entra na cidade e vai ao encontro do filho.  Matt nega-se a puxar o gatilho e os dois terminam iniciando uma luta corporal, que só acaba com a intervenção de Tess que chega atirando.  Depois de mostrar aos dois da tolice que estão fazendo, já que eles se amam como pai e filho, eles terminam se abraçando e fazendo planos para o futuro, começando com a idéia de modificarem a marca de seus rebanhos, que passará a ter incluída a letra "M" de Matt.  Este confessa ao pai que vai se casar com Tess.

imagem

Comentários

"Rio Vermelho" é um clássico faroeste do final dos anos 40.  Realizado pelo veterano cineasta Howard Hawks, responsável por excelentes filmes como, por exemplo, "Levada da Breca", uma magnífica comédia de 1938, "Sargento York", um filme de guerra e biográfico de 1941, e "À Beira do Abismo", um clássico filme-noir de 1946, este filme possui todos os ingredientes que se espera de um grande faroeste: orgulho pela terra, rivalidades, traições, ataques de tribos indígenas, belas fotografias panorâmicas, tiroteios e John Wayne.

Hawks parte de um excelente roteiro, escrito por Borden Chase e Charles Schnee, baseado num livro do próprio Chase, e, com sua habilidade de sempre, imprime um ritmo perfeito ao gênero, sendo ajudado pela ótima fotografia de Russell Harlan, pela magnífica trilha sonora de Dimitri Tiomkin e por um elenco de primeira.

O filme recebeu duas indicações ao Oscar, por seu roteiro e pelo trabalho de edição, mas poderia ter recebido pelo menos outras 4 indicações: pela direção de Hawks, pela trilha sonora de Tiomkin e pelas excepcionais atuações de John Wayne e Montgomery Clift.

CAA