Filmes por gênero

CORAÇÃO PRISIONEIRO (1949)

Caught
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A cilada da ambição (Portugal)
Pris au piège (França)
Presi nella morsa (Itália)
Atrapados (Espanha)
Gefangen (Austria, Alemanha)
Fångad (Suécia)
Osaczona (Polônia)
Пленница (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Filme Noir, Suspense
Direção: Max Ophüls
Roteiro: Arthur Laurents
Produção: Wolfgang Reinhardt
Música Original: Friedrich Hollaender
Direção Musical: Rudolph Polk, C. Bakaleinikoff
Fotografia: Lee Garmes
Edição: Robert Parrish
Direção de Arte: Frank Paul Sylos
Guarda-Roupa: Orry-Kelly, Louise Wilson
Maquiagem: Gustaf Norin
Efeitos Sonoros: Max M. Hutchinson
Efeitos Visuais: Mario Castegnaro
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1989

Elenco

James Mason Larry Quinada
Barbara Bel Geddes Leonora Eames
Robert Ryan Smith Ohlrig
Frank Ferguson Dr. Hoffman
Curt Bois Franzi Kartos
Ruth Brady Maxine
Natalie Schafer Dorothy Dale
Art Smith Psiquiatra
Sonia Darrin Srta. Chambers
Jimmy Hawkins Kevin
Manfred Inger Sr. Rudetzki
Bernadene Hayes Sra. Rudecki
Robert Haynes Mordomo
Virginia Hunter Lushola
Pamela Mason Sra. Fuller
Frances Morris Mãe de Kevin
Ann Morrison Srta. Murray
Vicki Raw Stiener Lorraine
Ralph Brooks Homem de negócios
Mike Lally Homem de negócios

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Leonora Eames é uma jovem de família pobre de Denver, Colorado, que vai tentar uma vida melhor em Los Angeles, nos primeiros anos do pós-guerra, segunda metade da década de 1940. Lá, ela divide um apartamento com a amiga, Maxine, que trabalha como modelo em uma grande loja. Leonora começa a trabalhar como garçonete e economiza para pagar as aulas numa escola que ensina etiqueta e bons modos para moças. Não demora muito e ela consegue emprego também como modelo, na mesma loja da amiga.

E é lá que é vista por Franzi Kartos, secretário particular do milionário Smith Ohlrig, dono de diversas empresas. Franzi se apresenta e a convida para uma festa no iate de Ohlrig. Ela reluta, mas acaba aceitando o convite depois que ele lhe diz que essa oportunidade poderá representar um investimento em seu futuro. Ao chegar à marina, ela encontra o milionário, em pessoa, que faz questão de acompanhá-la até o iate. Ao final da festa, Ohlrig a leva até sua mansão, onde a convida para um drinque. Leonora, no entanto, recusa o convite e pede para que a levem pra casa imediatamente.

Ohlrig atende ao seu pedido, mas a rejeição dela passa a atormentá-lo. Ele fala sobre Leonora ao seu psiquiatra, insistindo que, como todas as mulheres, ela só está interessada em seu dinheiro. O psiquiatra não concorda com sua colocação e lhe diz que ele é obcecado por seu dinheiro e frustrado por sua inabilidade em atrair e conquistar Leonora.

Irritado com o diagnóstico do médico, ele propõe casamento à jovem e os dois se casam. No entanto, não são felizes e, dez meses depois de terem se mudado para uma mansão em Long Island, Leonora torna-se profundamente deprimida ao se dar conta de que ela é meramente um troféu para ele. Sua frustração atinge o seu pico quando ele perde as estribeiras e a repreende na frente de seus colegas de trabalho.

Desiludida, ela pede a separação, vai morar em um apartamento na cidade de Nova York e consegue um emprego como recepcionista. Seus novos empregadores são o Dr. Larry Quinada, pediatra, e o Dr. Hoffman, um obstetra. No entanto, quando o Dr. Quinada a repreende pela forma de se dirigir aos seus pacientes, ela cai em prantos e se demite.

O tempo passa até que Ohlrig a reencontra e lhe pede uma segunda chance. Atendendo ao seu pedido, Leonora retorna à mansão de Long Island onde percebe que ele a deseja apenas para acompanhá-lo em um tour de publicidade. Decepcionada, ela se separa novamente de Ohlrig e, depois de conseguir voltar para o antigo emprego, prova para si própria ser uma devotada assistente do Dr. Quinada. Os dois iniciam um romance e, quando o médico lhe propõe casamento, ela lhe diz que é preciso esperar um tempo, pois se acha em dívida com um homem que lhe paga por sua companhia.

No dia seguinte, ele a acompanha até a mansão de Ohlrig, onde toma conhecimento de que os dois são casados. A essa altura, ela descobre que se acha grávida do milionário. Ao tomar conhecimento da gravidez, Ohlrig lhe oferece o divórcio com a condição dele ficar com a custódia da criança. Nos meses que se seguem, Leonora permanece na mansão. Certa noite, durante um acesso de raiva de Ohlrig, uma máquina de fliperama cai sobre ele, induzindo-o a sofrer um fatal ataque do coração. Adicionalmente, a criança nasce prematuramente e morre.

Finalmente, Larry a convence de que a morte do bebê a libertou de seus vínculos com o passado, permitindo-lhe começar uma nova vida ao seu lado.

imagem

Comentários

Escrito pelo roteirista Arthur Laurents e realizado pelo grande cineasta Max Ophüls, “Coração Prisioneiro” é um bom filme do final dos anos 1940, embora não chegue ao nível de outros filmes seus, como, por exemplo, “O Prazer”, de 1951, “Carta de uma Desconhecida”, de 1948, e “Desejos Proibidos”, de 1953. Sua trama, baseada num livro de Libbie Block, oferece uma visãp da relação “amor e ódio” e coloca a questão: “Será que o dinheiro traz felicidade?”.

Na direção, como sempre, ele nos oferece um ótimo trabalho, no que é ajudado por um roteiro sólido e ótimas atuações de Robert Ryan, Barbara Bel Geddes e James Mason, principalmente deste último no papel do médico humanista.

CAA