Filmes por gênero

O CRIME QUE O MUNDO ESQUECEU (1990)

Everybody wins
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Corrupção na cidade (Portugal)
Chacun sa chance (França)
Alla ricerca dell'assassino (Itália)
Todo el mundo gana (Espanha)
Cada cual a su juego (Argentina, Colômbia)
Ein schmutziges Spiel (Alemanha)
Dömd för mord (Suécia)
Kazdy wygrywa (Polônia)
Uskyldigt dømt (Dinamarca)
Pais: Reino Unido, Estados Unidos
Gênero: Drama, Mistério, Suspense
Direção: Karel Reisz
Roteiro: Arthur Miller
Produção: Jeremy Thomas, Ezra Swerdlow
Design Produção: Peter Larkin
Música Original: Mark Isham
Direção Musical: Ray Williams, John Altman
Fotografia: Ian Baker
Edição: John Bloom
Direção de Arte: Charley Beal
Figurino: Ann Roth
Guarda-Roupa: Donna Maloney, Jeanne Mascia
Maquiagem: Leonard Engelman, Edouard F. Henriques, Craig Lyman
Efeitos Sonoros: Don Sharpe, Bill Rowe, Don Banks, Ray Merrin e outros
Efeitos Especiais: J. C. Brotherhood
Nota: 7.1
Filme Assistido em: 1991

Elenco

Debra Winger Angela Crispini
Nick Nolte Tom O'Toole
Will Patton Jerry
Judith Ivey Connie
Kathleen Wilhoite Amy
Jack Warden Juiz Harry Murdoch
Frank Converse Charlie Haggerty
Frank Military Felix
Steven Skybell Padre Mancini
Mary Louise Wilson Jean
Mert Hatfield Bellanca
Peter Appel Sonny
Sean Weil Montana
Timothy D. Wright Advogado de Defesa
Mary A. DeBriae Advogada
Elizabeth Ann Klein Juiza
T.M. Nelson George Juiz
James Parisi Repórter
John D. Bair Vizinho de Angela
John H. Tobin Garçom

Indicações

Sociedade Nacional dos Críticos de Cinema dos Estados Unidos

Prêmio de Melhor Atriz (Debra Winger)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Angela Crispini é uma sedutora prostituta de luxo, com casos envolvendo altas figuras da sociedade e da polícia.  Portadora de um distúrbio de múltipla-personalidade, ela procura uma forma de inocentar um adolescente, Felix, condenado pela morte do tio, o médico Victor Daniels, sem incriminar os verdadeiros culpados.

Para isso, contrata os serviços de Tom O'Toole, um detetive particular, com a missão de conseguir algum fato novo que justifique um novo julgamento para o rapaz.  Os dois vão ao presídio onde ela apresenta Tom a Felix.  Depois de ouvi-lo, deixam o local, oportunidade em que Angela convida Tom a ir ao seu apartamento, onde o seduz.  Em suas conversas, ela conta que o assassino chama-se Jerry.

No dia seguinte, Tom procura Jerry em sua Oficina.  Uma vez lá, ao invés dele, encontra Angela que, ao vê-lo, o trata de forma altamente agressiva, dizendo-lhe que ele não pode sair por aí à procura de quem quer que seja sem antes avisá-la.  Ao voltar pra casa, Tom comenta com sua irmã, Connie, que vai abandonar o caso porque Angela é uma mulher muito complicada.

Ao sair, ele encontra Angela na rua, que o trata como se nada tivesse ocorrido na Oficina de Jerry.  Os dois terminam na cama, onde ele decide continuar com o caso.  Na manhã seguinte, vai até a promotoria, onde consegue uma transcrição do caso Daniels.  Lá, encontra seu desafeto, o Promotor Charlie Haggerty, a quem diz ter sido contratado para encontrar evidências que justifiquem um novo julgamento para o jovem Felix.  Em seguida, procura seu amigo, o juiz aposentado Harry Murdoch, a quem pede que dê uma olhada no processo.

Voltando à oficina de Jerry, consegue finalmente encontrá-lo.  Os dois conversam e, ao sair, Tom lhe entrega seu cartão de visitas para o caso dele desejar procurá-lo.  Num segundo contato com Jerry, após receber um telefonema dele, Tom é informado que ele gostaria de ajudar Angela, uma pessoa com problemas psíquicos, e que para isso sugeriria uma conversa a três.

Ao falar com Angela sobre a sugestão de Jerry, ela se nega a ir até ele.  Na ocasião, Angela diz que Victor era o chefe de um bando de traficantes de drogas e que Jerry era um de seus fornecedores.  Como Victor devia muito dinheiro a Jerry, este terminou por matá-lo.  Afirma ainda que ele não foi preso na ocasião, por conhecer todos os envolvidos no tráfico de drogas, incluindo policiais, Haggerty e políticos.  Continuando, diz que dormia com Haggerty até o dia em que o obrigaram a acusar Felix.

Em outra ocasião, Tom encontra Angela toda machucada e descobre que ela apanhou de Haggerty, por ter se negado a devolver-lhe umas cartas que o incriminavam.  Quando Tom lhe diz que essas cartas podem inocentar Felix, ela confessa não ter forças para acabar com Haggerty, o grande amor de sua vida.

Avisado de que Jerry está ameaçando suicidar-se, Tom vai ao seu encontro, onde ele termina contando o que realmente aconteceu com Victor.  Convencido a falar tudo o que sabe para o juiz Murdoch, os dois partem para a casa do magistrado, mas Jerry morre no caminho ao sofrer um acidente na estrada.

Tom procura Angela, a quem fala sobre a confissão de Jerry, fato que a coloca como cúmplice de homicídio.  Em seguida, ele lhe diz que o juiz Murdoch está disposto a ouvi-la.  Relutante a princípio, ela termina concordando em ir até a casa do juiz.

Uma semana depois, Murdoch informa Tom que já conseguiu soltar Felix, sob fiança, e que não há dúvidas de que o Estado omitiu provas, o que levará o jovem a um 2º julgamento, de onde sairá inocentado.  Perguntado sobre a situação dos outros implicados, como Haggerty, por exemplo, ele lhe responde que a história acaba ali.  Pouco depois, Tom flagra Angela e Murdoch juntos.

imagem

Comentários

"O Crime que o Mundo Esqueceu" não chega a ser um bom filme.  Baseado na peça de um ato de Arthur Miller, "Some Kind of Love Story", e realizado pelo cineasta Karel Reisz, o filme mostra a luta de um detetive particular para tentar tirar da prisão um jovem injustamente condenado.

Na época do lançamento da peça, especulou-se sobre a possibilidade da personagem Angela Crispini ter sido baseada na vida de Marilyn Monroe, ex-mulher de Miller.

Reisz e Miller refizeram o texto original, numa tentativa de dar-lhe um melhor aspecto visual e um pouco mais de suspense.

Debra Winger apresenta uma ótima atuação, principalmente ao se considerar que seu personagem exige mudanças de personalidade.  Por outro lado, a química entre ela e Nolte não é das melhores.

CAA