Filmes por gênero

SCARAMOUCHE (1952)

Scaramouche
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Scaramouche, der galante Marquis (Austria, Alemanha)
Scaramouche - säilän sankari (Finlândia)
Scaramouche - de tusen äventyrens man (Suécia)
Скарамуш (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Aventura, Drama, Romance
Direção: George Sidney
Roteiro: Ronald Millar, George Froeschel
Produção: Carey Wilson
Música Original: Victor Young
Fotografia: Charles Rosher
Edição: James Newcom
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Hans Peters
Figurino: Gile Steele
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Efeitos Especiais: Warren Newcombe, Irving Ries, A. Arnold Gillespie
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1954

Elenco

Stewart Granger André-Louis Moreau
Eleanor Parker Lénore
Janet Leigh Aline de Gavrillac de Bourbon
Mel Ferrer Noël, Marquês de Maynes
Nina Foch Marie-Antoinette
Henry Wilcoxon Cavaleiro de Chabrillaine
Richard Anderson Philippe de Valmorin / Marcus Brutus
Robert Coote Gaston Binet
Lewis Stone Georges de Valmorin
Elisabeth Risdon Isabelle de Valmorin
Howard Freeman Michael Vanneau
John Dehner Doutreval de Dijon
John Litel Dr. Dubuque
Curtis Cooksey Advogado Fabian
Jonathan Cott Sargento
Dan Foster Pierrot
Owen McGiveney Punchinello
Hope Landin Mme. Frying Pan
Frank Mitchell Arlequin
Carol Hughes Pierrette
Richard Hale Périgore de Paris
John Crawford Vignon
Douglass Dumbrille Presidente da Assembléia
George Baxter Goudrin
Pat Conway Paul

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

1788 - Considerado o maior espadachim da França, o Marquês Noël de Maynes elimina seus desafetos, provocando-os para que o enfrentem em duelo.  Preso em flagrante delito pelo Capitão da Guarda Real, o Cavaleiro de Chabrillaine, o marquês é levado à presença da rainha Marie-Antoinette.  Esta o recrimina por estar dizimando a aristocracia francesa por meio desses repetidos duelos.  Na realidade, a rainha acha-se preocupada com a descoberta de mais um panfleto, assinado por Marcus Brutus, cujo título diz: "Liberdade, Igualdade, Fraternidade".  Marcus Brutus é, na realidade, o pseudônimo usado por Philippe de Valmorin.  Na ocasião, o marquês jura tudo fazer para acabar com o responsável por esses panfletos revolucionários.  Marie-Antoinette ainda o recrimina por se manter celibatário.  Todos sabem da atração que eles sentem, um pelo outro, bem como, da dedicação quase cega que ele tem pela rainha.  Logo depois, ela o apresenta à bela Aline de Gavrillac.

Certa manhã, André-Louis Moreau desembarca com um grupo de comediantes, gritando o nome de sua amada, Léonore.  Esta, cansada de esperar por ele, está decidida a se casar com um homem rico mas, insistente e persuasivo, ele consegue reconquistar sua querida ruiva.  Em seguida, vai visitar seu grande amigo de infância, Philippe de Valmorin, ocasião em que toma conhecimento ser ele aquele que assina sob o pseudônimo de Marcus Brutus.

Por conta de suas atividades revolucionárias, Philippe se vê obrigado a deixar seus pais, Isabelle e Georges de Valmorin, e a fugir da cidade.  Enquanto isso, André-Louis procura seu advogado para solicitar urgência sobre a renda que lhe é outorgada por um misterioso benfeitor.  Na oportunidade, toma conhecimento que se trata do Conde de Gavrillac.

Em seguida, vai ao encontro de Philippe, onde encontra a bela Aline de Gavrillac, comprometida com o marquês de Maynes, e por quem ele se apaixona.  Pouco depois de se encontrar com seu amigo numa taberna, surge Noël desafiando Philippe para um duelo, matando-o em seguida diante de seus olhos.  Não tendo condições de enfrentar o marquês, André-Louis faz uso de uma pistola e consegue fugir, não sem antes jurar que um dia vingaria a morte do amigo.

Com a ajuda de Léonore, André-Louis refugia-se na trupe de Gaston Binet, onde tem oportunidade de substituir o mímico Scaramouche, um personagem que atua por trás de uma máscara.  Sua atuação é elogiada e ele termina sendo aceito pelo resto da trupe.  Tal fato não faz, entretanto, que ele se esqueça do juramento feito ao presenciar a morte de Philippe.  Assim, inicia-se na arte da esgrima, tendo como instrutor nada menos que o próprio mestre de armas do marquês, o conhecido Doutreval de Dijon.  Enquanto se aperfeiçoa na luta com espadas, o sucesso da trupe cresce a ponto da mesma ser convidada a se apresentar na capital.

André-Louis recusa-se a deixar seu instrutor, mas o destino faz com que ele quase seja morto pelo marquês.  Mais uma vez, se vê obrigado a fugir e, aconselhado por Doutreval, decide procurar Périgore de Paris, a fim de se aperfeiçoar na arte da esgrima.

Tudo vai bem com a trupe deslocando-se para Paris.  Uma vez lá, André-Louis decide tornar-se deputado do Terceiro Estado, onde o marquês tem assento, a fim de adquirir a imunidade que lhe permitirá matar um homem em duelo, sem maiores conseqüências.  Por outro lado, ao se tornar um esgrimista de primeira linha, só lhe falta a oportunidade para provocar o marquês para concretizar sua vingança.

Certa noite, durante uma apresentação da trupe no Teatro Ambigu, André-Louis descobre que o marquês Noël de Maynes encontra-se presente num camarote, em companhia de Aline.  Retirando a máscara de Scaramouche, ele o desafia.  A peça é interrompida, iniciando-se uma luta entre os dois esgrimistas, a qual termina com a vitória de André-Louis.  Com o marquês imobilizado, todos esperam que ele receba o golpe definitivo e mortal, mas André-Louis decide poupar sua vida.

imagem

Comentários

"Scaramouche" é uma ótima adaptação para a tela do romance homônimo de Rafael Sabatini.  Realizado pelo cineasta  George Sidney, o filme narra a história de um jovem que, ao ver seu melhor amigo ser morto pelo maior esgrimista da França do final do século XVIII, decide aprender a arte da esgrima a fim de vingar sua morte.

Sidney apresenta uma direção consistentemente boa, imprimindo um ritmo adequado à trama, principalmente nas cenas de ação, com seus movimentos de câmeras frenéticos e precisos.  Aliás, quatro anos antes, ele já havia nos brindado com outro ótimo filme de capa-e-espada, "Os Três Mosqueteiros".

As seqüências que mostram os duelos são espetaculares, principalmente o último entre André-Louis e o marquês de Maynes, considerado como o mais longo da história do cinema.

Na área técnica, merecem ainda atenção a maravilhosa fotografia de Charles Rosher, a música de Victor Young e a direção de arte, assinada por Cedric Gibbons e Hans Peters.

No elenco, os maiores destaques ficam por conta das brilhantes atuações de Mel Ferrer, Stewart Granger e Eleanor Parker.  Seguem-se os trabalhos apresentados pela bela Janet Leigh, Nina Foch e Henry Wilcoxon.

CAA