Filmes por gênero

A NAU DOS INSENSATOS (1965)

Ship of Fools
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: El barco de los locos (Espanha)
La nave dei folli (Itália)
La nef des fous (França)
Das narrenschiff (Alemanha, Austria)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Stanley Kramer
Roteiro: Abby Mann
Produção: Stanley Kramer
Design Produção: Robert Clatworthy
Música Original: Ernest Gold
Fotografia: Ernest Laszlo
Edição: Robert C. Jones
Figurino: Bill Thomas
Guarda-Roupa: Joe King, Jean Louis
Maquiagem: Ben Lane
Efeitos Sonoros: James Flaster, Charles Rice, James Richard, Clem Portman
Efeitos Especiais: John Burke
Efeitos Visuais: Farciot Edouart, Albert Whitlock
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 2010

Elenco

Vivien Leigh Mary Treadwell
Simone Signoret A Condessa
José Ferrer Rieber
Lee Marvin Tenny
Oskar Werner Dr. Schumann
Charles Korvin Capt. Thiele
Elizabeth Ashley Jenny
George Segal David
José Greco Pepe
Michael Dunn Glocken
Heinz Rühmann Lowenthal
Lilia Skala Frau Hutten
Barbara Luna Amparo
Alf Kjellin Freytag
Christiane Schmidtmer Lizzi
Werner Klemperer Ten. Huebner
John Wengraf Graf
Olga Fabian Frau Schmitt
Gila Golan Elsa
Oscar Beregi Jr. Lutz
Stanley Adams Professor Hutten
Kaaren Verne Frau Lutz
Charles De Vries Johann
Paul Daniel Carlos

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia

Oscar de Melhor Direção de Arte

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Ator (Oskar Werner)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado

Oscar de Melhor Figurino

Oscar de Melhor Ator (Oskar Werner)

Oscar de Melhor Atriz (Simone Signoret)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Michael Dunn)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Ator Estrangeiro (Oskar Werner)

Prêmio de Melhor Atriz Estrangeira (Simone Signoret)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Drama

Prêmio de Melhor Ator em um Drama (Oskar Werner)

Prêmio de Melhor Atriz em um Drama (Simone Signoret)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1933, um transatlântico alemão, com destino ao porto de Bremen, deixa Vera Cruz com uma variedade de passageiros ricos e um grupo de trabalhadores espanhóis que estão sendo repatriados. Os alemães, incluindo o anti-semita Rieber, têm o privilégio de se sentarem à mesa do Capitão, com exceção de Lowenthal, um judeu, e Glocken, um anão. Mais tarde, aos dois marginais junta-se Freytag, quando este é encontrado decidido a se casar com uma judia.

Dr. Schumann, médico do navio, que está acometido de uma doença cardíaca fatal, vigia a Condessa, uma nobre espanhola viciada em drogas que está sendo enviada para uma prisão sob a acusação de agitação por reformas sociais. Os dois terminam se apaixonando. Bill Tenny, um ex-jogador de beisebol, sente que sua vida transformou-se num imenso fracasso. David e Jenny, um casal de jovens solteiros americanos briga porque David, um pintor, sente-se infeliz por viver à custa dos rendimentos da esposa. A Sra. Treadwell, uma mulher divorciada de uns 50 anos, flerta e bebe numa tentativa desesperada para esquecer sua solidão. Graf, um evangelista, provoca uma revolta entre os trabalhadores, quando ele prega. Um sobrinho de Graf, Johann, tem um breve caso com uma jovem prostituta que está viajando com um grupo de dança espanhola liderado por seu cafetão, Pepe. Jenny consola Elsa, uma jovem suíça que se desespera por nunca ter sido vista como atraente.

Todos os passageiros desembarcam no porto de Bremen, com exceção da Condessa, que desembarcara mais cedo numa prisão localizada numa ilha, e o Dr. Schumann, que havia morrido de um ataque cardíaco após a partida da Condessa.

imagem imagem imagem

Comentários

Baseado num livro homônimo da escritora Katherine Anne Porter, “A Nau dos Insensatos” é mais um excelente filme do cinema americano dos anos 60. Realizado pelo cineasta Stanley Kramer, sua trama gira em torno das vidas de diversos passageiros de um transatlântico alemão, contadas durante uma viagem entre o México e o porto de Bremen, na Alemanha pré-Hitler.

Partindo de um belo trabalho realizado pelo roteirista Abby Mann, Kramer mais uma vez nos mostra por que é considerado um dos maiores diretores do cinema americano. Como resultado, “A Nau dos Insensatos” recebeu oito indicações ao Oscar, inclusive a de melhor filme, das quais duas foram agraciadas com a cobiçada estatueta. Na categoria de melhor filme, concorrendo com outras produções de peso, como por exemplo, “Doutor Jivago”, o grande vencedor foi “A Noviça Rebelde”, de Robert Wise.

No elenco estelar, sobressaem as atuações de Simone Signoret e Oskar Werner. Por outro lado, embora com uma boa atuação, não vi razões que justificassem a indicação de Michael Dunn ao prêmio do Oscar de melhor ator coadjuvante. Finalmente, “A Nau dos Insensatos” marca o fim da carreira da maravilhosa Vivien Leigh, que viria a morrer dois anos depois.

CAA